A legislação e a gestão para redução de riscos relacionados a inundações no município de São Paulo/SP
PDF-pt
PDF-en (English)

Palavras-chave

Gestão de riscos
Inundações
Legislação

Como Citar

AMARAL, R.; ROSS, J. A legislação e a gestão para redução de riscos relacionados a inundações no município de São Paulo/SP. Sociedade & Natureza, v. 32, p. 525-538, 6 ago. 2020.

Resumo

As inundações em áreas urbanas causam problemas relacionados ao tráfego, prejuízos e danos em áreas comerciais e residenciais. Historicamente, apesar de diversas legislações ambientais restringirem o uso das planícies fluviais, muitas dessas áreas foram ocupadas e regularizadas perante os governos locais. A imprecisão e sobreposição das leis também facilitaram interpretações errôneas e infrações. Esse artigo tem como objetivo analisar os instrumentos de gestão de riscos previstos na legislação brasileira e sua aplicação em áreas recorrentemente atingidas por inundações. O estudo de caso foi aplicado à Bacia do Córrego Ipiranga, em São Paulo/SP, onde foram constatados 82 eventos de inundação em um período de 52 anos, predominantemente no período entre 2010 e 2017, com registro de danos humanos, materiais e econômicos. Diversas medidas estruturais foram empregadas até o momento, mas não tiveram eficácias suficientes para solucionar os problemas. Embora algumas leis indiquem readequações de uso nos espaços atingidos pelas inundações, essas mudanças raramente ocorrem. Observa-se que ao longo do tempo, a legislação que envolve o fenômeno da inundação apresenta uma mudança de paradigma, onde o foco, inicialmente voltado à proteção ambiental das áreas de preservação permanente, migra para a gestão de riscos de desastres.

https://doi.org/10.14393/SN-v32-2020-49531
PDF-pt
PDF-en (English)

Referências

AMARAL, R.; RIBEIRO, R.R. Inundações e enchentes. In: TOMINAGA, L. K.; SANTORO, J.; AMARAL, R. (Org.) Desastres naturais: conhecer para prevenir. São Paulo: Instituto Geológico, 2009.

ANELLI, R. L. S. Uma nova cidade para as águas urbanas. Estudos Avançados v. 29, n.84, p. 69-84, 2015. https://doi.org/10.1590/S010340142015000200005

BRASIL. Lei nº 4.771 de 15 de setembro de 1965. Institui o Novo Código Florestal. Disponível em: <https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1960-1969/lei-4771-15-setembro-1965-369026-publicacaooriginal-1-pl.html>. Acesso em 12 nov. 2016.

BRASIL. Lei nº 6.766 de 19 de dezembro de 1979 (Lei Lehmann). Dispõe sobre o parcelamento do solo urbano e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L6766.htm>. Acesso em 17 fev. 2020.

BRASIL. Lei nº 6.938 de 31 de agosto de 1981. Dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l6938.htm>. Acesso em 20 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 9.605 de 12 de fevereiro de 1998. Dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9605.htm>. Acesso em 20 jun. 2019.

BRASIL. Resolução CONAMA nº 303 de 20 de março de 2002. Dispõe sobre parâmetros, definições e limites de áreas de Preservação Permanente. Disponível em: <http://www2.mma.gov.br/port/conama/legiabre.cfm?codlegi=299>. Acesso em 21 jun. 2019.

BRASIL. Lei nº 12.608 de 10 de abril de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção e Defesa Civil - PNPDEC; dispõe sobre o Sistema Nacional de Proteção e Defesa Civil - SINPDEC e o Conselho Nacional de Proteção e Defesa Civil - CONPDEC; autoriza a criação de sistema de informações e monitoramento de desastres; altera as Leis nos 12.340, de 1o de dezembro de 2010, 10.257, de 10 de julho de 2001, 6.766, de 19 de dezembro de 1979, 8.239, de 4 de outubro de 1991, e 9.394, de 20 de dezembro de 1996; e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12608.htm>. Acesso em 12 nov. 2016.

BROLLO, M. J.; FERREIRA, C. J. Gestão de riscos de desastres devido a fenômenos geodinâmicos no Estado de São Paulo: Cenário 2000-2015. Boletim do Instituto Geológico nº 67. São Paulo: IG / SMA, 2016. 72p. Disponível em: <http://igeologico.sp.gov.br/files/2016/10/boletim_IG_vol_67.pdf>.

CARVALHO, C. S.; MACEDO, E. D.; OGURA, A. T. Mapeamento de riscos em encostas e margem de rios. Brasília: Ministério das Cidades, 2007.

CUNHA, M. I. R. Inundações brasileiras – uma questão de política pública. Congresso virtual brasileiro–Administração, Vol. 9, 2012. Disponível em: <http://convibra.org/upload/paper/2012/38/2012_38_4784.pdf>. Acesso em 12 nov. 2016.

CUSTÓDIO, V. A persistência das inundações na Grande São Paulo. Tese de Doutorado, Departamento de Geografia, FFLCH, Universidade de São Paulo, 2002.

IG - INSTITUTO GEOLÓGICO (2009) - Banco de Dados Históricos de Desastres Naturais Relacionados a Eventos Climáticos na Baixada Santista, http://200.144.28.233/dnbs/busca.php, acesso em 16 fev. 2015.

JHA, A.K.; BLOCH, R.; LAMOND, J. Cidades e Inundações – um guia para a gestão integrada do risco de inundação urbana para o século XXI. Um resumo para os formuladores de políticas. Washington, D.C.: The World Bank, GFDRR, 2012. Disponível em: <http://documents.worldbank.org/curated/en/927951468152965134/Cidades-e-Inunda%C3%A7%C3%B5es-Um-guia-para-a-Gest%C3%A3o-Integrada-do-Risco-de-Inunda%C3%A7%C3%A3o-Urbana-para-o-S%C3%A9culo-XXI>. Acesso em: 12 nov. 2016.

KANASHIRO, W. H. Uma nova proposta para a macrodrenagem do Rio Tietê. In: Revista Engenharia nº 613, p. 80-85, 2013. Disponível em: <https://issuu.com/www.viapapel.com.br/docs/613_baixa>. Acesso em: 16 jan. 2019.

PMSP - PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO, Obras de controle de inundações na Bacia do Riacho do Ipiranga. Estudo de Viabilidade Ambiental (EVA), Caracterização do empreendimento, Volume 1, 2014.

PMSP - PREFEITURA DA CIDADE DE SÃO PAULO – Acervo Fotográfico do Museu da Cidade de São Paulo, 2018. Disponível em: <http://www.acervosdacidade.prefeitura.sp.gov.br/PORTALACERVOS/ExibirItemAcervo.aspx?id=470935>. Acesso em 29 set 2018.

RODRIGUES, C. Atributos ambientais no ordenamento territorial urbano. O exemplo das planícies fluviais na Metrópole de São Paulo. GEOUSP Espaço E Tempo (Online), v. 19, n. 2, p. 324-347, 2015. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/102805>. Acesso em: 24 fev. 2020.

ROLNIK, R. Lei e Política: a construção dos territórios urbanos. Projeto História: Revista do Programa de Estudos Pós-Graduados de História, v. 18, 1999.

SANTOS, A. P.; AMARAL, R. Levantamento histórico de dados de inundação do córrego Ipiranga – São Paulo/SP, Caderno de Resumos do 7º Seminário de Iniciação Cientifica PIBIC. São Paulo: Instituto Geológico, 2017. Disponível em: <http://igeologico.sp.gov.br/files/2018/02/RESUMOS_7-SIC-IG_2016.pdf>. Acesso em 18 ago. 2018

SÃO PAULO (CIDADE). Lei nº 16.050, de 31 de julho de 2014. Aprova a Política de Desenvolvimento Urbano e o Plano Diretor Estratégico do Município de São Paulo e revoga a Lei nº 13.430/2002. Diário Oficial da Cidade de São Paulo de 01 ago. 2014. Disponível em: . Acesso em: 02 abr. 2018.

SÃO PAULO (ESTADO). Lei nº 13.798, de 09 de novembro de 2009. Institui a Política Estadual de Mudanças Climáticas – PEMC. Disponível em: <https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/lei/2009/lei-13798-09.11.2009.html>. Acesso em: 05 abr. 2018.

SÃO PAULO (ESTADO). Decreto Estadual nº 57.512, de 11 de novembro de 2011. Institui o Programa Estadual de Prevenção de Desastres Naturais e de Redução de Riscos Geológicos e dá providências correlatas. Disponível em: <https://www.al.sp.gov.br/repositorio/legislacao/decreto/2011/decreto-57512-11.11.2011.html>. Acesso em: 05 abr. 2018.

SEABRA, O. C. D. L. Os meandros dos rios nos meandros do poder: Tietê e Pinheiros–valorização dos rios e das várzeas na cidade de São Paulo. Tese de Doutorado. São Paulo: USP/FFLCH, 1987.

SWISS RE Institute (2017) Natural catastrophes and man-made disasters in 2016: a year os widespread damages. Disponível em: <http://institute.swissre.com/research/library/NatCat_and_manmade_disasters_2016.html>. Acesso em 23 abr. 2017.

TAVARES, A.C; SILVA, A.C.F. Urbanização, chuvas de verão e inundações: uma análise episódica. Climatologia e Estudos da Paisagem. Rio Claro. v. 3, n.1., 2008.

TRAVASSOS, L. R. F. C. A dimensão socioambiental da ocupação dos fundos de vale urbanos no Município de São Paulo. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ciência Ambiental da USP (PROCAM/USP). São Paulo: PROCAM, 2004.

TUCCI, C. E. M. Drenagem urbana. Porto Alegre: ABRH- Editora UFRGS, 1ª Ed., 1995.

TUCCI, C. E. M. Hidrologia Ciência e Aplicação. Porto Alegre: ABRH- Editora UFRGS, 3ª ed., p. 621-658, 2002.

TUCCI, C. E. M. Inundações e drenagem urbana. Inundações Urbanas na América do Sul, Porto Alegre: ABRH, p. 45-129, 2003.

UNISDR – United Nations Office for Disaster Risk Reduction. Terminology. Disponível em: <https://www.unisdr.org/we/inform/terminology>. Acesso em 14 mai. 2018.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.