Mapeamento de fontes geradoras de resíduos de serviços de saúde através da utilização de SIG
PDF-pt
PDF-en (English)

Palavras-chave

Sistemas de informação geográfica
Gerenciamento de resíduos
Saúde pública

Como Citar

GONÇALVES, C. DA S.; NAZARI, M. T.; DA PAZ, M. F.; LEANDRO, D.; CORRÊA, ÉRICO K.; CORRÊA, L. B. Mapeamento de fontes geradoras de resíduos de serviços de saúde através da utilização de SIG. Sociedade & Natureza, v. 32, p. 17-27, 13 jan. 2020.

Resumo

Os resíduos de serviços de saúde (RSS) causam impacto à saúde pública e ao meio ambiente quando gerenciados de maneira inadequada. A falta de conhecimento sobre os riscos desses resíduos pelos profissionais da área da saúde e pela população acarretam na destinação incorreta dos mesmos, os quais acabam sendo encaminhados para o programa de coleta seletiva e, posteriormente, às cooperativas de materiais recicláveis. Diante disso, o estudo objetivou analisar as rotas percorridas pelo caminhão da coleta seletiva do Município de Pelotas/RS nas zonas de abrangência do programa e identificar os tipos de fontes geradoras de RSS que se encontram nessas rotas. Por tratar-se de uma pesquisa exploratória, utilizaram-se as ferramentas do Sistema de Informação Geográfica (SIG), que permitem a realização de análises espaciais e geração de informações através de mapas. Foi possível identificar em uma zona 99 estabelecimentos de saúde e, na outra, 15, sendo que esses reúnem tanto atendimento à saúde humana quanto à saúde animal. A presença de RSS em meio a resíduos recicláveis evidencia a necessidade de maiores ações educativas e fiscalizatórias, sendo que, para este último, o SIG pode ser utilizado como uma ferramenta auxiliar.

https://doi.org/10.14393/SN-v32-2020-46378
PDF-pt
PDF-en (English)

Referências

ALMEIDA, J. R.; ELIAS, E. T.; MAGALHÃES, M. A.; VIEIRA, A. J. D. Efeito da idade sobre a qualidade de vida e saúde dos catadores de materiais recicláveis de uma associação em Governador Valadares, Minas Gerais, Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, v. 14, n. 6, p. 2169-2180, 2009. http://dx.doi.org/10.1590/S1413- 81232009000600024

BRASIL. Resolução n.º 358, de 29 de abril de 2005. Acesso em: 03 de dezembro de 2019.

_______. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Manual de Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde: Tecnologia em Serviços de Saúde. 1. ed, Brasília: ANVISA, 2006.

________. Lei n.º 12.305, de 2 de agosto de 2010. Disponível: . Acesso em: 03 de dezembro de 2019.

BREWER, C. A. ColorBrewer 2. 0. Software, Geography, Pennsylvania State University. 2009. Disponível em: . Acesso em: 08 de julho de 2017.

CARVALHO, M. S.; CRUZ, O. G.; SOUZA, W. V.; MONTEIRO, A. M. V. Conceitos básicos em análise de dados espaciais em saúde. In: SANTOS, S. M.; SOUZA, W. V. (Orgs.) Introdução à Estatística Espacial para a Saúde Pública. Brasília: Ministério da Saúde, 2007. p 13-27.

CHERFEM, C. O. Relações de gênero e raça em uma cooperativa de resíduos sólidos: desafios de um setor. In: PEREIRA, B. C. J.; GOES, F. L. (Orgs.) Catadores de materiais recicláveis: em encontro nacional. Rio de Janeiro: IPEA, 2016. p. 47-74.

COCKELL, F. F.; CARVALHO, A. M. C. de; CAMAROTTO, J. A.; BENTO, P. E. G. A triagem de lixo reciclável: análise ergonômica da atividade. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 29, n. 110, p. 17-26, 2004. http://dx.doi.org/10.1590/S0303- 76572004000200003

CONKE, L. S. Barreiras ao Desenvolvimento da Coleta Seletiva no Brasil. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Sustentável) – Brasília: UnB. 2015.

CORRÊA, L. B.; LUNARDI, V. L.; DE CONTO, S. M. O processo de formação em saúde: o saber resíduos sólidos de serviços de saúde em vivências práticas. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 60, n. 1, p. 21-25, 2007. http://dx.doi.org/10.1590/S0034- 71672007000100004

GÜNTHER, W. M. R. Resíduos sólidos no contexto da saúde ambiental. Tese (Livre Docência) – São Paulo: USP. 2008.

LEANDRO, D. Modelagem de fragilidade ambiental usando índices baseados em dados especiais e com suporte de sistema especialista. Tese (Doutorado em Ciências Geodésicas) – Curitiba: UFPR. 2013.

MÁXIMO, A. A. A importância do mapeamento da criminalidade utilizando-se tecnologia de sistema de informação geográfica para auxiliar a segurança pública no combate à violência. 2004. 101 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2004.

NAZARI, M. T. Incidência de resíduos de serviços de saúde nas cooperativas de triagem de materiais recicláveis do Município de Pelotas/RS. 2017. 59 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Engenharia Ambiental e Sanitária) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2017. https://doi.org/10.5151/engproeneeamb2016-rs-002-4936

PMGIRS - Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos – Pelotas. 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 de julho de 2017.

RICHTER, L. T. A importância da conscientização e da coleta seletiva no município de Palmitos-SC. 2014. 78 f. Monografia (Especialização em Gestão Ambiental em Municípios) – Universidade Tecnológica Federal do Paraná, Medianeira, 2014.

RISTOW, S. F. P (Org.). Uso de geotecnologias livres para apoio à gestão de bacias hidrográficas: prática com Quantum Gisversão 2. 2. 0. Florianópolis: UFSC, 2014.

SCHNEIDER, V. E.; STEDILE, N. L. R.; BERGER FILHO, A. G. Potencial de risco dos resíduos de serviços de saúde. In: SCHNEIDER, V. E.; STEDILE, N. L. R (Orgs.). Resíduos de Serviços de Saúde: um olhar interdisciplinar sobre o fenômeno. Caxias do Sul: Educs, 2015. p. 57-78.

SCHNEIDER, V. E.; STEDILE, N. L. R (Orgs.). Resíduos de Serviços de Saúde: um olhar interdisciplinar sobre o fenômeno. Caxias do Sul: Educs. 3. ed., ampl. e atual, 2015.

SILVA, S. A. Utilização de técnicas de análise espacial como ferramenta para vigilância de pneumonias radiologicamente definidas na infância em Goiânia. Tese (Doutorado - Área de Concentração de Epidemiologia) – Goiânia: UFG. 2004.

TAKADA, A. C. da S. O plano de gerenciamento dos resíduos de serviços de saúde e o direito do trabalhador. 2003. 35 f. Monografia (Especialização em Direito Sanitário para Profissionais da Saúde) – Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca, Brasília, 2003.

TAKAYANAGUI, A. M. M. Risco ambiental e o gerenciamento de resíduos nos espaços de um serviço de saúde no Canadá: um estudo de caso. Tese (Livre Docência) – Ribeirão Preto: EERP USP. 2004. TYLLER, M. Introdução a SIG. In: CENSIPAM (Org.). Manual do usuário Quantum Gis versão 1.4.1 “Enceladus”. Brasília: CENSIPAM, 2005. p. 11-13.

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.