A sustentabilidade hídrica na bacia do rio Guamá, Amazônia Oriental/Brasil
PDF-pt
PDF-en (English)

Palavras-chave

Indicadores
Bacia hidrográfica
Manejo de bacias

Como Citar

ROCHA, N. C. V.; LIMA, A. M. M. DE. A sustentabilidade hídrica na bacia do rio Guamá, Amazônia Oriental/Brasil. Sociedade & Natureza, v. 32, p. 141-160, 9 mar. 2020.

Resumo

A bacia hidrográfica do rio Guamá abrange 19 municípios localizados no nordeste do Pará, com grande diversidade de formas de uso da terra e a maior densidade demográfica do estado. Nesta pesquisa foi avaliada sua sustentabilidade hídrica, a partir dos aspectos hidrológicos, ambientais, sociais e de gestão, nas suas 8 sub-bacias componentes. O indicador hidrológico demonstrou um comportamento mediano para às sub-bacias; o ambiental destacou a fragilidade da cobertura vegetal resiliente; o social apresentou o pior desempenho; e o de gestão indicou a necessidade do fortalecimento institucional. A bacia do rio Guamá no geral obteve um índice de sustentabilidade intermediário, porém os resultados parciais apontam para necessidade de medidas voltadas ao planejamento estratégico e ao manejo, para minimizar as pressões sobre a vegetação remanescente, reforçar a capacidade institucional e melhorar a qualidade dos recursos e de vida da população, com a intenção de potencializar a sustentabilidade da bacia.

https://doi.org/10.14393/SN-v32-2020-45694
PDF-pt
PDF-en (English)

Referências

ALBINO, A. J.. Bases geoambientais para a gestão da bacia hidrográfica do rio umbeluzi-moçambique. Dissertação (Mestrado em Geografia) – UFRJ. PPGG. 2012.

BECKER, B. K.; EGLER, C. A. G. Detalhamento da Metodologia para Execução do Zoneamento Ecológico-Econômico pelos Estados da Amazônia Legal. Brasília. SAE Secretaria de Assuntos Estratégicos/MMA-Ministério do Meio Ambiente, 1997.

CREPANI, E.; MEDEIROS, J. S.; AZEVEDO, L.G.; HERNANDEZ FILHO, P.; FLORENZANO, T.G.; DUARTE, V. Curso de sensoriamento remoto aplicado ao zoneamento ecológico econômico [CD-ROM]. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, 8. Salvador, 1996. Anais. São Paulo: Image Multimídia, 1996.

CREPANI, E.; MEDEIROS, J. S.; HERNANDEZ, P.; FLORENZANO, T.G.; DUARTE, V.; BARBOSA, C. C. F. Sensoriamento Remoto e Geoprocessamento Aplicado ao Zoneamento Ecológico-Econômico e ao Ordenamento Territorial. São José dos Campos. SAE/INPE. 2001.

CREPANI, E.; MEDEIROS, J. S.; PALMEIRA, A. F.; SILVA, E. F. Banco de Dados Geográficos dos Municípios de Gilbués e Monte Alegre do Piauí (pi) (Municípios pertencentes ao núcleo de desertificação de Gilbués). INPE. São Jose dos Campos, 2008.

DE LA ROSA D., MORENO J. A., MAYOL F.; BONSÓN T. Assessment of soil erosion vulnerability in western Europe and potential impact on crop productivity due to loss of soil depth using the ImpelERO model. Agriculture, Ecosystems and Environment, 81, p. 179–190, 2000. https://doi.org/10.1016/S0167-8809(00)00161-4

Embrapa Solos. Disponível em:<https://www.embrapa.br/solos/sibcs/correlacao-com-wrb-fao-e-soil-taxonomy> - Acesso em 18 de outubro de 2018.

LU D, LI G, VALLADARES G. S., BATISTELLA M. Mapping soil erosion risk in Rondonia, Brazilian Amazonia: using RUSLE, remote sensing and GIS. Land Degrad Dev 15(5), p. 499–512, 2004. https://doi.org/10.1002/ldr.634

MUCHANGOS, A. Moçambique. Paisagens e Regiões Naturais. Maputo: FBM, 1999.

NEVES, S. M. A. S.; MOTINHO, M. C.; NEVES, R. J.; SOARES, E. R. C. Estimativa da perda de solo por erosão hídrica na bacia hidrográfica do rio Jauru/MT. Soc. nat., Uberlândia, v. 23, n. 3, 2011. https://doi.org/10.1590/S1982-45132011000300005

PEREIRA, L. H.; PINTO, S. A. F. Utilização de imagens aerofotográficas no mapeamento multitemporal do uso da terra e cobertura vegetal na bacia do rio Corumbataí – SP, com o suporte de sistemas de informações geográficas. XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto. Anais…, Florianópolis, Brasil, 21-26 abril 2007, INPE, p. 1321-1328. 2007.

PONZONI F. J., MACARRINGUE L. S., SANTOS S. L. dos; SANTOS-JÚNIOR J. L., Comparação entre fatores de reflectância gerados a partir de dados dos sensores TM/LANDSAT 5 e MODIS/TERRA aplicando diferentes metodologias de conversão de dados, Revista Brasileira de Cartografia, No. 66/2: p. 263-270, 2014.

RAMALHO-FILHO, A.; BEEK, K. J. Sistema de avaliação da aptidão agrícola das terras. 3. ed. Rio de Janeiro: EMBRAPA-CNPS, 1995.

SILVA A. M. da, SILVA M. L. N., CURI N., AVANZI J. C.; FERREIRA M. M., Erosividade da chuva e erodibilidade de cambissolo e latossolo na região de lavras, Sul de Minas Gerais, R. Bras. Ci. Solo, v. 33, p. 1811-1820, 2009. https://doi.org/10.1590/S0100-06832009000600029

SUCUPIRA, P. A. P. Indicadores de degradação ambiental dos recursos hídricos superficiais no Médio e Baixo Vale do Rio Acaraú – CE, Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2006.

TIQUE C. A.; DYKSHOORN J. A., Levantamento Detalhado de Solos da Área de Massaca I e II. Boane, SERIE T.ERRA E AGUA do Instituto Nacional De Investigacao Agronomica (INIA), Comunicação No. 17, Maputo, Moçambique, 1993.

TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro, FIBGE, 1977.

VASCONCELOS L., Breve apresentação sobre os recursos geológicos de Moçambique. Comunicações Geológicas (2014), v. 101, p. 869-874, 2014.

VIJITH H.; DODGE-WAN, D. Spatio-temporal changes in rate of soil loss and erosion vulnerability of selected region in the tropical forests of Borneo during last three decades, Earth Sci Inform (2018), v 11, p. 171–181, 2017. https://doi.org/10.1007/s12145-017-0321-7

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Downloads

Não há dados estatísticos.