Interação oral em língua espanhola: uma proposta de imersão comunicativa e tecnológica para estudantes de cursos livres

Main Article Content

Iandra Maria Weirich da Silva Coelho
Franciane de Araújo Soares

Resumo

Este artigo apresenta uma proposta para avaliar a interação oral, no contexto de ensino-aprendizagem de Língua Espanhola (LE). Dada à dificuldade de professores em avaliar essa habilidade comunicativa, especialmente na modalidade de Cursos Livres, oferecidos em instituições de ensino brasileiras, foi desenvolvida uma proposta estruturada em três fases: compilação de uma Matriz de descritores para avaliar a interação oral em LE; elaboração de uma atividade didática, com ênfase na imersão comunicativa e tecnológica e construção de uma rubrica para autoavaliação. Os procedimentos metodológicos compreendem uma revisão bibliográfica e análise por meio de um Estudo de Caso, realizado com estudantes de espanhol, de nível intermediário, com o objetivo de identificar as principais contribuições e limitações encontradas. Os resultados indicam que a proposta contribuiu para fomentar a autoavaliação do próprio aprendizado e possibilitar a identificação dos níveis de desempenho, evidenciando a fluência e a pronúncia como os critérios de maior dificuldade para os estudantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Coelho, I. M. W. da S., & Soares, F. de A. (2020). Interação oral em língua espanhola: uma proposta de imersão comunicativa e tecnológica para estudantes de cursos livres . Ensino Em Re-Vista, 27(Especial), 1332-1356. https://doi.org/10.14393/ER-v27nEa2020-7
Seção
Artigos

Referências

BARQUERO D’AVANZO; MILENA, UREÑA SALAZAR, ELVIA. Rúbricas para evaluar la competencia oral en un segundo idioma: un estudio de caso. InterSedes, São José, 16(34), 1-22. 2015. Disponível em: http://www.scielo.sa.cr/pdf/is/v16n34/2215-2458-is-16-34-00017.pdf. Acesso em: 15 ago. 2019.

COELHO, Iandra Maria Weirich da Silva; TEIXEIRA, Wagner Barros (orgs.). Investigações e práticas de ensino-aprendizagem em centros de língas do Amazonas. Prefácio Dr. Sérgio Freire. Jundiaí: Paco Editorial, 2020.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro Europeu Comum de Referência para as línguas: Aprendizagem, ensino, avaliação. Porto: Asa Editores. 2001.

CRESTANI, Anelise Henrich; MORAES, Anaelena Bragança; SOUZA, Ana Paula Ramos. Validação de conteúdo: clareza/pertinência, fidedignidade e consistência interna de sinais enunciativos de aquisição da linguagem. CoDAS, São Paulo, 29(4), 1-6. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2317-17822017000400305&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 10 ago. 2019.

ECKERT, Kleber; FROSI, Vitalina Maria. Aquisição e aprendizagem de línguas estrangeiras: princípios teóricos e conceitos-chave. Domínios de Lingu@gem, Uberlândia, 9 (1), 98-216, jul. 2015. DOI: https://doi.org/10.14393/DL17v9n1a2015-10.

ESCOBAR, Cristina; NUSSBAUM, Luci. ¿Es posible evaluar la interacción oral en el aula? Marco ELE, Revista de Didáctica Español Lengua Extranjera, Valência, 10, 37-52. 2010.

FERRAZ, I. Instrumentos de avaliação: diversificar é preciso. I. E. E. (Ed.). Pensar avaliação, melhorar a aprendizagem. Lisboa: IEE. 1994. Disponível em: http://www.dge.mec.pt/sites/default/files/Secundario/Documentos/Avaliacao/instru mentos_avaliacao.pdf. Acesso em: 10 set. 2019.

FREITAS, Luciana Maria Almeida; SOUZA, Carlos Fabiano. Trabalho docente em cursos livres de idiomas: discurso direto e a voz da hierarquia. Bakhtiniana.
Revista de Estudos do Discurso, São Paulo, 13(1) 31-51, jan./abr. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/2176-457332994.

FREITAS, Luciana Maria Almeida de. Da fábrica à sala de aula: vozes e trabalho do professor espanhol em cursos de línguas. 2010. 309 f. Tese (Doutorado em Letras Latinas) - Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

GARCÍA GARCÍA, María José; TERRÓN LÓPEZ, Mª; BLANCO ARCHILLA,
Yolanda. Desarrollo de recursos docentes para la evaluación de competencias genéricas. ReVisión, Castellón, 3 (3), 17-36. 2010. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=5834057. Acesso em: 20 set. 2019.

HYMES, D. On Communicative Competence. In J. B. Pride & J. Holmes (Eds.),
Sociolinguistics (pp.269-293). Inglaterra: Penguin Books, 1972.

JETTÉ, Karine. La evaluación interaccional en la clase de ELE. MarcoELE. Revista de Didáctica Español Lengua Extranjera, Valência, 25, 1-107. 2017.

MARTÍNEZ-ROJAS, José Guillermo. Las rúbricas en la evaluación escolar: su construcción y su uso. Avances en medición, Colômbia, 6, 129-134. 2008. Disponível em: https://docplayer.es/21147749-Las-rubricas-en-la-evaluacion-escolar-su-construccion-y-su-uso.html. Acesso em: 30 set. 2019.

MENDONÇA, Andréa Pereira; COELHO, Iandra Maria Weirich da Silva. Rubricas e suas contribuições para a avaliação de desempenho de estudantes. In: SOUZA, Ana Cláudia Ribeiro de Souza et al. Formação de Professores e Estratégias de Ensino: Perspectivas Teórico Práticas. Curitiba: Appris, 2018.

MONTEIRO, Carla et al. Avaliação da competência comunicativa oral no Ensino Básico: Um estudo exploratório. Revista portuguesa de Educação, Minho, 26(2), 111-138. 2013. DOI: https://doi.org/10.21814/rpe.3248.

MORAL MANZANARES, F. Escalas de descriptores y fiabilidad de la evaluación de la expresión e interacción orales del usuario competente. Revista Nebrija de Lingüística Aplicada a la enseñanza de las lenguas. Madri, 13,1-6. 2013. Disponível em: https://www.nebrija.com/revista-linguistica/files/articulosPDF/articulo_532969b19a90c.pdf. Acesso em: 05 out.
2019.

PANTOJA, L. M. ¿Evaluación en competencias? Estudios Pedagógicos 38(1), 353-
366. Valdivia, vol.38, n.1, pp.353-366. 2012. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0718-07052012000100022&lng=en&nrm=iso&tlng=es. Acesso em: 01 out. 2019.

QUEVEDO-CAMARGO, Gladys; GARCÍA, Lucas Henrique. Avaliação da oralidade em língua inglesa: a atribuição de notas como expressão da subjetividade do professor. Signum, Londrina, 20(3), 93-117. 2017. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/signum/article/viewFile/25481/22644. Acesso em: 23 set. 2019.

RODRÍGUEZ GALLEGO, Margarita R. Cómo evaluar la competencia comunicativa a través de rúbricas en educación superior. Didac, Cidade do México, 60, 27-31.
2012. Disponível em: https://idus.us.es/xmlui/handle/11441/42955. Acesso em: 30 set. 2019.

ROMÉU ESCOBAR, C. Angelina et al. El enfoque cognitivo, comunicativo y sociocultural en la enseñanza de la lengua y la literatura. La Habana: Editorial Pueblo y Educación, 2007.

SILVA, Paulo Bruno Lopes da. Práticas de expressão oral em Francês Língua Estrangeira a distância: desenvolvimento da fluência oral e da fluência digital em um curso on-line. 2018. 298 f. Dissertação (Mestrado em Língua e Literatura Francesa) - Universidade de São Paulo, São Paulo.

SOARES, Franciane de Araújo. Interação Oral Em Língua Espanhola: Construção de uma Proposta Avaliativa. Orientadora: Iandra Maria Weirich da Silva Coelho. 2019.114 f. Dissertação (Mestrado em Ensino Tecnológico) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, Manaus. Disponível em: http://repositorio.ifam.edu.br/jspui/handle/4321/409. Acesso em: 29 jun. 2020.

( ); Franciane de Araújo; COELHO, Iandra Maria Weirich da Silva. Proposta para Avaliar a Interação Oral em Língua Espanhola: Guia Didático para Professores. Produto Educacional (Mestrado em Ensino Tecnológico), Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, Manaus. Disponível em: http://repositorio.ifam.edu.br/jspui/handle/4321/413. Acesso em: 15 abr. 2020.

YIN, Robert K. Estudo de Caso: Planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman editora, 2015.