Tecnologias digitais nos currículos prescritos de Matemática no Brasil e em Portugal

Main Article Content

Marcelo de Oliveira Dias
Leonor Santos
Jonei Cerqueira Barbosa

Resumo

Este artigo apresenta uma análise comparativa de currículos prescritos recentes, referentes à utilização de tecnologias digitais na aprendizagem matemática no Brasil e em Portugal. Foram considerados os anos finais do ensino fundamental no Brasil, correspondendo em Portugal ao último ano do 2.º ciclo e todo o 3.º ciclo. A análise teve por base o quadro de referência do Projeto Matemática 2030 da OCDE. A tendência evidenciada na comparação dos currículos desses países se remete à ênfase na literacia digital, trazendo perspectivas aos estudantes para que utilizem aplicações interativas em processos que envolvem exploração, comunicação e representação. Foram constatadas ênfases precipitadas e reducionistas na abordagem ao pensamento computacional nos documentos de ambos os países. Suscita-se, portanto, a necessidade de reflexão dos responsáveis pela elaboração dos currículos e de novas pesquisas para sua inserção em futuras reformas dos Programas de Matemática desses países.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Dias, M. de O., Santos, L., & Barbosa, J. C. (2020). Tecnologias digitais nos currículos prescritos de Matemática no Brasil e em Portugal. Ensino Em Re-Vista, 27(3), 1077-1105. https://doi.org/10.14393/ER-v27n3a2020-13
Seção
Dossiê Currículos em Educação Matemática II

Referências

BARCELOS, Thiago Schumacher; SILVEIRA, Ismar Frango. Pensamento Computacional e Educação Matemática: Relações para o Ensino de Computação na Educação Básica. Anais do XXXII Congresso da Sociedade Brasileira de Computação. Anais do CSBC 2012. Curitiba: SBC, julho, 2012.

BARCELOS, Thiago; MUÑOZ, Roberto; VILLARROEL, Rodolfo; SILVEIRA, Ismar Frango. Relações entre o Pensamento Computacional e a Matemática: uma Revisão Sistemática da Literatura. I.F. Anais dos Workshops do IV Congresso Brasileiro de Informática na Educação. CBIE, outubro, 2015.

BEZERRA, Luis Naito Mendes; SILVEIRA, Ismar Frango. Licenciatura em Computação no Estado de São Paulo: uma Análise Contextualizada e um Estudo de Caso. XIX Workshop sobre o Ensino de Computação. Anais do CSBC 2011. Natal: SBC, julho, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação LDB – Leis de Diretrizes e Bases. Lei nº 9.394, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Ensino Fundamental, 2017.

DICK, Thomas P.; HOLLEBRANS, Karen F. Focus in high school mathematics: Technology to support reasoning and sense making. Reston, VA: NCTM, 2011.

FERRER, Julia. La Educación Comparada actual. Barcelona, Ed. Ariel, 2002.

GTM. Recomendações para a melhoria das aprendizagens dos alunos em Matemática Grupo de Trabalho de Matemática [Despacho n.º 12530/2018] — 1ª versão — 30 de junho de 2019. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência, 2019.

International Commission on Mathematical Instruction. ICMI STUDY 24. School Mathematics Curriculum Reforms: Challegens, Changes and Opportunities. Discussion Document, Tsukuba, Japan, december, 2017.

Computer Science Teachers Association (CSTA). Computational thinking: leadership toolkit. First Edition, 2011.

JENKINS, Henry; PURUSOTMA, Ravi; WEIGEL, Margaret; CLINTON, Katie; ROBISON, Alice J. Confronting the challenges of participatory culture: Media education for the 21st century. Cambridge, MA: MIT Press, 2009.

MARTIN, Allan. A European Framework for Digital Literacy. Nordic Journal of Digital Literacy, v. 2, n. 1, p. 151–161, 2006.

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. OCDE. Projeto Matemática 2030. Versão preliminar, Paris, França, 2018.

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico. The Future of Education and Skills Education 2030. Paris, França, 2018. Disponível em: < https://www.oecd.org/education/2030/E2030%20Position%20Paper%20(05.04.201).pdf > Acesso em 20 out. 2018.

PISA. Mathematics in 2021. Analysis of the Center for Curriculum Redesign (CCR). Jan., 2016. Disponível em: . Acesso em 02 nov. 2018.

PORTUGAL. Lei nº 85/2009. . Lei de Bases do Sistema Educativo. Diário da República, Lisboa, 1.ª série, nº 166, 27 de Agosto, 2009.

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 55/2018. Autonomia e Flexibilização Curricular. Diário da República. Lisboa, 1.ª série, nº 129, 6 de julho, 2018. p. 2928-2943.

PORTUGAL. Metas Curriculares de Matemática do Ensino Básico. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência, 2012.

PORTUGAL. Programa e Metas Curriculares de Matemática do Ensino Básico. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência, 2013.

PORTUGAL. Orientações de Gestão Curricular para o Programa e Metas Curriculares de Matemática para o Ensino Básico. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência, 2016.

PORTUGAL. Aprendizagens Essenciais/Articulação com o Perfil do aluno. Matemática. Lisboa: Ministério da Educação e Ciência, julho, 2018.

SACRISTÁN, J. Gimeno. O Currículo: uma reflexão sobre a prática. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SHARMA, Sashi. Qualitative approaches in mathematics education research: challenges and possible solutions. Education Journal, v. 2, n. 2, p. 50-57, march 10, 2013.

Sociedade Brasileira de Computação (SBC). Nota Técnica da Sociedade Brasileira de Computação sobre a BNCC-EF e a BNCC-EM. 2018. Disponível em: < http://www.sbc.org.br/institucional-3/cartas-abertas/category/93-cartas-abertas > Acesso em: 20 abr. 2019.

WING, Jeannette. Computational thinking. Communications of the ACM, v.49, n.3, p. 33–35, March, 2006.