Movimentos e referenciais curriculares que integram o desenvolvimento do ensino da Matemática no Rio Grande do Sul

Main Article Content

Luísa Silva Andrade
Carmen Teresa Kaiber

Resumo

Este artigo apresenta aspectos do contexto educativo do Estado do Rio Grande do Sul, Brasil, tendo como fio condutor o desenvolvimento curricular da Matemática nos anos finais do Ensino Fundamental a partir de 1970. A riqueza de dados sobre os movimentos e ações que foram constituindo a educação no Estado, bem como o entendimento sobre a importância dos mesmos, no cenário educativo atual, motivaram a busca pela organização desses achados. Destaca-se a importância, principalmente nas décadas de 1970 e 1980, das ações do Grupo de Estudos sobre o Ensino da Matemática de Porto Alegre (GEEMPA), as quais deram protagonismo a professores e pesquisadores. Emergiu das reflexões em torno da pesquisa o entendimento de que, no Estado, as ações educativas procuram alinhar-se ao que está sendo desenvolvido em nível nacional e estão fortemente relacionadas à visão política que os sucessivos governos têm da educação, o que pode levar a rupturas no trabalho realizado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Andrade , L. S., & Kaiber, C. T. (2020). Movimentos e referenciais curriculares que integram o desenvolvimento do ensino da Matemática no Rio Grande do Sul. Ensino Em Re-Vista, 27(3), 881-908. https://doi.org/10.14393/ER-v27n3a2020-5
Seção
Dossiê Currículos em Educação Matemática II

Referências

ANDRADE, L.S. Currículos de Matemática no Ensino Médio: um olhar sob a perspectiva do Enfoque Ontosemiótico do Conhecimento e a Instrução Matemática, 2014. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) Universidade Luterana do Brasil, Canoas, 2014.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Presidência da República. 5 de outubro de 1988. Brasília, DF.

BRASIL. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Presidência da República. Brasília, DF.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: matemática, terceiro e quarto ciclos. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. PCN+ Ensino Médio: Orientações Educacionais complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEMTEC, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares para o Ensino Médio: ciências da natureza, matemática e suas tecnologias, Brasília, v. 2, p. 135, 2006. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/book_volume_02_internet.pdf. > Acesso em: 14 mai. 2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação Básica. Brasília: MEC; SEB; DICEI, 2013. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=13448diretrizes-curiculares-nacionais-2013-pdf&Itemid=30192 >. Acesso em: 02 dez. 2019.

BRASIL. Lei nº 13.005. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: Linha de Base. – Brasília, DF: Inep, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018a. Disponível em: < http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf >. Acesso em: 02 dez. 2019.

BRASIL. Ministérioda Educação. Novo Ensino Médio – perguntas e respostas. Brasilia, 2018 b. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/component/article?id=40361 >.

DALL’IGNA, M. A.; CÓSSIO, M. F. As Políticas Estaduais de Formação Continuada de Professores no Rio Grande do Sul (1990-2010). In: Anais... 25º Simpósio Brasileiro e 2º Congresso Ibero-Americano de Política. São Paulo, 2011. Disponível em: < http://www.anpae.org.br/simposio2011/cdrom2011/PDFs/trabalhosCompletos/comunicacoesRelatos/0334.pdf >. Acesso em: 12 dez. 2013.

FIORENTINI, D. Alguns modos de ver e conceber o ensino da matemática no Brasil. Zetetiké. Campinas, v.3, n. 4, 1995. p. 1-37.

FISCHER, M.C. B. A experiência das classes – piloto organizadas pelo GEEMPA, ao tempo da matemática moderna. Diálogo Educacional, Curitiba, v. 6, 2006, n. 8, p. 101 – 112.

FISCHER, M. C. B. et al. História do Movimento da Matemática Moderna no Brasil: Arquivos e Fontes. Guarapuava: SBHMat, 2007.

GROSSI, E. P. Uma arqueologia dos saberes do Geempa. Revista GEEMPA (35 anos). Porto Alegre, n. 10, p. 11-39, set. 2005.

GROSSI, E. P. O GEEMPA, uma vivíssima ONG. Em Aberto. Brasília, v. 14, n.62, p. 97-99, abr./jun. 1994.

MELLO, E. M. B. A Política de Valorização e de Profissionalização dos Professores da Educação Básica do Estado do Rio Grande do Sul (1995-2006): convergências e divergências. 2010. Tese – Faculdade de Educação. UFRGS. Programa de Pós-Graduação em Educação, 2010, Porto Alegre.

NACARATO, A. M.; MENGALI; B. L.S.; PASSOS, C. L. B. A Matemática nos anos iniciais do ensino fundamental: tecendo fios do ensinar e do aprender. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

NASCIMENTO, M. N. M. Ensino Médio no Brasil: determinações históricas. UEPG, Ponta Grossa, v. 15, n. 1, jun. 2007. p. 77-87. Disponível em: < http://www.revistas2.uepg.br/index.php/humanas/article/view/594 > Acesso em: 05 jun. 2012.

PEREIRA, L. H. F. Os discursos sobre a matemática publicados na Revista do Ensino do Rio Grande do Sul – (1951 – 1978). 2010. Tese (Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

PIRES, C. M. C. Currículo de Matemática: da organização linear a ideia de rede. São Paulo: FTD, 2000.

PIRES, C. M. C. Educação Matemática e sua Influência no Processo de Organização e Desenvolvimento Curricular no Brasil. In: Bolema, São Paulo, nº 29, ano 21, 2008. p. 1- 42.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Projeto Melhoria da qualidade de Ensino. Porto Alegre. 1993.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Padrão Referencial de Currículo - 1ª versão. Porto Alegre, 1998.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Constituinte Escolar. Fundamentação, Objetivos e Momentos da Constituinte Escolar. Caderno 1, Texto Base, 1999.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Princípios e Diretrizes para a Educação Pública Estadual. Porto Alegre: Corag, 2000.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Relatório de Ações da Secretaria Estadual da Educação. Porto Alegre, 2006.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Departamento Pedagógico. Lições do Rio Grande: Referencial Curricular / Ensino Fundamental. Porto Alegre: SE/DP, 2009.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Lições do Rio Grande. 2010. Disponível em: < http://www.educacao.rs.gov.br/pse/html/refer_curric.jsp >. Acesso em: 12 out. 2013.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Lições do Rio Grande. 2010a. Disponível em: < http://www.educacao.rs.gov.br/dados/refer_curric_prof_vol1.pdf >. Acesso em: 12 out. 2013.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Departamento Pedagógico. Proposta Pedagógica para o Ensino Médio Politécnico e Educação Profissional Integrada ao Ensino Médio. Porto Alegre: SE/DP, 2011.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Departamento Pedagógico. Regimento Referência das escola de Ensino Médio Politécnico da Rede Estadual de Ensino. Porto Alegre: SE/DP, 2012.Disponível: http://www.mat.ufrgs.br/ppgem/forum/regimento_referencia_politecnico.pdf . Acesso em: 12 jan. 2014.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria da Educação. Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do RS – SAERS. Disponível em: < http://www.educacao.rs.gov.br/pse/html/saers.jsp?ACAO=acao1 >. Acesso em: 12 jan. 2014.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria de Estado da Educação. Departamento Pedagógico. União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação. Referencial Curricular Gaúcho: matemática. Porto Alegre: SE/DP, 2018.