Normas de convivência escolar: uma avaliação sob o olhar de alunos do Ensino Médio do CAp-UFRJ

Main Article Content

Lúcia Regina Goulart Vilarinho
Maria Beatriz Porciuncula Porangaba Costa

Resumo

Disciplina escolar é uma questão complexa e para alcançá-la é necessário ter consciência desse saber para a vida e para a construção da sociedade. Este artigo apresenta uma avaliação, conduzida na perspectiva de alunos, das normas de convivência escolar aplicadas em uma escola de Educação Básica, localizada na cidade do Rio de Janeiro. Foi utilizada a Abordagem dos Participantes, tendo-se contato com 41 alunos que responderam a três questionários, emitindo suas percepções sobre a atualidade/importância dessas normas. A análise dos dados obtidos revelou que apesar das normas estarem em funcionamento há mais de 10 anos, elas ainda estão atuais para os alunos. Para a grande maioria dos respondentes as normas são importantes na construção de comportamentos favoráveis à aprendizagem. As respostas evidenciaram coerência e as reclamações, muitas delas, procedentes, devem ser repensadas pela escola. No computo geral, expressaram um sentimento de orgulho por pertencerem ao corpo discente do colégio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Vilarinho, L. R. G., & Costa, M. B. P. P. (2019). Normas de convivência escolar: uma avaliação sob o olhar de alunos do Ensino Médio do CAp-UFRJ. Ensino Em Re-Vista, 26(3), 631-655. https://doi.org/10.14393/ER-v26n3a2019-1
Seção
Artigos/Articles

Referências

AQUINO, J. G. (Org.). Indisciplina na escola: alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus Editorial, 1996.

BERNSTEIN, B. A estruturação do discurso pedagógico: classe, códigos e controle. Vozes: Petrópolis, 1996.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: < http://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf>. Acesso: 7 mar. 2018.

BORGES, L. O. A produção de identidade através dos uniformes escolares Significação e conceituação. Revista do Lhiste, Porto Alegre, v. 2, n. 3, p. 322-336, jul./dez. 2015.

CARVALHO, J. S. F. de. Os sentidos da (in)disciplina: regras e métodos como práticas sociais. In: AQUINO, J. G. (Org.) Indisciplina na escola/Alternativas teóricas e práticas. São Paulo: Summus, 1996, p. 129-138.

COLÉGIO DE APLICAÇÃO-UFRJ. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO. Resolução do Conselho Pedagógico do Colégio de Aplicação da UFRJ. Resolução nº 03/06, de 12 de Dezembro de 2006. Normas de Convivência. 2006. Disponível em: < http://cap.ufrj.br/images/PDF/normasconvivencia.pdf>. Acesso em: 7 mar. 2018.

CORAZZA, S. M. O paradoxo do uniforme. Revista pedagógica, Porto Alegre, Artmed, ano 7, n. 28, nov. 2003/jan. 2004.

ECO, U. O hábito fala pelo monge. In: ECO, U. et al. Psicologia do vestir. 3. ed. Lisboa: Assírio e Alvim, 1989.

ELLIOT, L. G.; HILDENBRAND, L., BERENGER, M. M. Questionário. In: ELLIOT, L. G. (Org.). Instrumento de Avaliação e Pesquisa: caminhos para construção e validação. Rio de janeiro: Wak, 2012.

GARCIA, J. Indisciplina na escola: uma reflexão sobre a dimensão preventiva. Curitiba: Ipardes, 1999.

GARCIA, J. Indisciplina e violência nas escolas: algumas questões a considerar. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 9, n. 28, p. 511-523, set./dez. 2009.

LEITE, C. R. Convivência escolar: a questão dos conflitos entre alunos e professores e alunos. 2008. p. 2587-2598. Disponível em: < http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2008/127_136.pdf>. Acesso: 30 jan. 2018.

LONZA, F. História do uniforme escolar no Brasil. Brasília, DF: Ministério da Cultura, 2005.

MACEDO, L. de. Ensaios pedagógicos: como construir uma escola para todos? Porto Alegre: ARTMED, 2005.

NÓVOA, A. Os professores e o ‘novo’ espaço público da educação. In: TARDIFF, Maurice; LESSARD, C. (Org.). O ofício do professor: histórias, perspectivas e desafios internacionais. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

OLIVEIRA, C. L.; MÜLLER, A. J. A indisciplina na escola: desafios e transformações. Educere et Educare, v 13, n. 29. Set/out, 2018, p.1-15.

SCHEMES, C.; SILVA; C. E. da; ARAUJO, D. C. de. A ressignificação do uniforme escolar na contemporaneidade: identidade e representação. Cadernos do Tempo Presente, Sergipe, n. 13, jul./set. p. 49-59, 2013. Disponível em: < https://seer.ufs.br/index.php/tempo/article/view/2670> Acesso: 17 mar. 2018.

SILVA, K. N. da. Criança calçada, criança sadia! Sobre os uniformes escolares na escola pública paulista entre os anos de 1950 e 1970. Revista da Associação Brasileira de Estudos de Pesquisa em Moda, São Paulo, v. 1; n. 1; p. 74-81, out. 2007.

SILVA, K. N. da; CATANI, D. B. Fantasias da igualdade: uniformes escolares e democratização no Brasil. Cadernos de História da Educação, Uberlândia, v. 15, n. 2, p. 700-722, maio-ago. 2016.

WORTHEN, B. R.; SANDERS, J. L.; FITZPATRICK, J. R. Avaliação de programas: concepções e práticas. São Paulo: Ed. Gente, 2004.