O processo de seleção do livro didático de Ciências dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: percepções dos professores da Rede Pública Municipal de Cascavel/PR

Main Article Content

Prescila Daga Moreira Sgarioni
Dulce Maria Strieder

Resumo

Neste artigo é discutido o processo de seleção dos livros didáticos de Ciências para os anos iniciais do Ensino Fundamental, tendo como campo de investigação e análise a Rede Pública Municipal de Ensino de Cascavel/PR. A perspectiva foi de analisar a participação dos professores e suas percepções a respeito deste processo. Para tanto, a metodologia da pesquisa contou com a abordagem documental, bibliográfica e de campo sendo esta por meio de questionário como instrumento de coleta, entregue aos 80 professores regentes dos 5º anos das 50 escolas urbanas municipais pesquisadas. Em linha gerais, a análise indicou que a participação dos professores no processo de seleção dos livros didáticos, transcorreu de forma tímida e aligeirada, num curto período de tempo, apesar dos gestores locais terem seguido as orientações do Ministério da Educação e almejado o envolvimento dos professores e demais profissionais atuantes no processo de ensino e aprendizagem.


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Sgarioni, P. D. M., & Strieder, D. M. (2018). O processo de seleção do livro didático de Ciências dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: percepções dos professores da Rede Pública Municipal de Cascavel/PR . Ensino Em Re-Vista, 25(2), 345-368. https://doi.org/10.14393/ER-v25n2a2018-5
Seção
Dossiê- Pesquisa em Educação em Ciências e Matemática nos contextos escolares

Referências

ALARCÃO, I. Escolareflexiva e nova racionalidade.Porto Alegre, RS: Artmed Editora, 2001.

BITTENCOUT, C.Livro didático e conhecimento histórico:uma história do saber escolar. 1993. 369f. Tese (Doutorado em História). Universidade de São Paulo. Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. São Paulo, SP, 1993.

______.O saber histórico na sala de aula.8. ed. São Paulo: Contexto, 2003.

BIZZO, N. Ciências:Fácil ou difícil.São Paulo: Ed. Biruta, 2009.

BRANDÃO, D. F.; PARDO, M. B. L. O interesse de estudantes de pedagogia pela docência. Educação e Pesquisa.São Paulo, SP. v. 42, n. 2, p. 313-329, 2016. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ep/v42n2/1517-9702-ep-42-2-0313.pdf>. Acesso em: 20 maio 2017.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Resolução nº 7, de 14 de dezembro de 2010. Fixa Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos. Diário Oficial da União.Brasília: MEC, 2010. Disponível em: . Acesso em: 1 jul. 2016.

______. Decreto nº 91.542, de 19 de agosto de 1985. Institui o Programa Nacional do Livro Didático e dispõe sobre sua execução. Poder Legislativo. Diário Oficial da União.Seção 1. Brasília, DF, 1985. Disponível em: . Acesso em 24 abr. 2016.

______. Lei 1.006, de 30 de dezembro de 1938. Estabelece as condições de produção, importação e utilização do livro didático. Poder Legislativo. Diário Oficial da União.Seção 1. 05 jan. 1939. Rio de Janeiro, RJ, 1939. Disponível em:. Acesso em: 15 abr. 2016.

______. Lei nº 7.091, de 18 de abril de 1983. Altera a denominação da Fundação Nacional do Material Escolar, a que se refere a lei nº 5.327, de 02 de outubro de 1967 e amplia sua finalidade. Poder Legislativo. Diário Oficial da União.Seção 1. Brasília, DF, 1983. Disponível em:. Acesso em: 23 abr. 2016.

______. Ministério da Educação. Conselho Deliberativo. Resolução nº 40, de 26 de julho de 2011. Dispõe sobre o Programa Nacional do Livro Didático do Campo (PNLD Campo) para as escolas do campo. Diário Oficial da União,Brasília, DF, 2011a. Disponível em: . Acesso em 18 maio 2016.

______. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental de 9 (nove) anos (DCNEF). In: BRASIL.
Ministério da Educação.Secretaria da Educação Básica. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Conselho Nacional de Educação. Câmara Nacional de Educação Básica.Diretrizes Nacionais Gerais da Educação Básica.Brasília, DF: MEC, SEB, DICEI, 2013, p. 102-143.

______. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Histórico do Livro Didático.Brasília: FNDE. 2012. [online]. Disponível em: . Acesso em:16 abr. 2016.

______. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução nº 38, de 15 de outubro de 2003. Brasília, DF: FNDElegis,2003. Disponível em:. Acesso em: 06 maio 2016.

______. Ministério da Educação. Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução nº 18, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre o Programa Nacional do Livro Didático para a Alfabetização de Jovens e Adultos – PNLA 2008. Brasília, DF: FNDElegis,2007. Disponível em:. Acesso em: 6 maio 2016.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Edital de convocação para o processo de inscrição e avaliação de coleções didáticas para o Programa Nacional do Livro Didático –PNLD 2014. Brasília, DF, 2011b. Disponível em:. Acesso: 23 maio 2016.

______. Ministério da Educação. Secretáriade Educação Básica. Guia de Livros Didáticos: PNLD 2016 – Apresentação: ensino fundamental anos iniciais. Brasília, DF, 2015.

BASSO, L. D. P.; TERRAZZAN, E. A. Organização e realização do processo de escolha de livros didáticos em escolas de educação básica. Revista Eletrônica de Educação.São Carlos, SP, v. 9, n. 3, p. 256-272, 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 ago. 2016.

CARVALHO, A. M. P. de. et al. Ciências no Ensino Fundamental:o conhecimento físico. São Paulo: Scipione, 1998.

CASSAB, M.; MARTINS, I. A escolha do livro didático em questão. In: IV ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS. Bauru, SP. Anais...Bauru, SP, 2003, p. 1-11. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2016.

CASSIANO, C. de F. Circulação do livro didático – entre práticas e prescrições: políticas públicas, editoras, escolas e o professor na seleção do livro escolar.2003.169f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2003.

CHASSOT, A. Alfabetização científica: uma possibilidade para a inclusão social. Revista Brasileira de Educação.[on-line]. n. 22, p. 89-100, 2003. Disponível em: . Acesso em: 9 ago. 2016.

CHIMENTÃO, L. K. O significado da formação continuada docente. In: IV CONGRESSO NORTE PARANAENSE DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR, 2009, Londrina, PR. Anais...Londrina, PR, 2009, p. 1-6. Disponível em: . Acesso em: 28 jul. 2016.

FLICK, U. Introdução à pesquisa qualitativa.Porto Alegre, RS: Artmed, 2009.

FREITAG, B.; MOTTA, V. R.; COSTA, W. F. O estado da arte do livro didático no Brasil. Brasília: Reduc. Inep. 1987.

FREITAS, N. K.; RODRIGUES, M. H. O livro didático ao longo do tempo: a forma do conteúdo. Da Pesquisa.Florianópolis, SC, v.3. n.1. p.1-8, 2008. Disponível em: . Acesso em: 1 abr. 2016.

GARCIA, P. S.; BIZZO, N. A pesquisa em livros didáticos de ciências e as inovações no ensino. Educação em Foco.Belo Horizonte, MG. v.13, n.15, p. 13-35, 2010. Disponível em: . Acesso em 4 abr. 2016.

GATTI, J. D. A escrita escolar da história: livro didático e ensino no Brasil. Bauru, SP: Edusc/Belo Horizonte, MG: Edufu, 2004.

GATTI, B. A.; BARRETO, E. S. de S. (Coord.) Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GATTI, B. A. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade.Campinas, SP. v. 31, n. 113, p. 1355-1379, 2010. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2017.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

MALACARNE, V. Caminhos e descaminhos na formação e na atuação dos professores de Ciências.Cascavel, PR: Coluna do Saber, 2011.

SANTOS, P. M. O. Ensinar ciências nos anos iniciais do ensino fundamental: o que dizem os professores. 2011. 143f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciência e Matemática). Universidade Federal de Sergipe. São Cristovão, SE, 2011.

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. de. Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica. Investigações em Ensino de Ciências.Porto Alegre, RS,v. 16, n. 1, p. 59-77, 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 ago. 2016.

SELLES, S. E.; FERREIRA, M. S. Influências histórico-culturais nas representações sobre as estações do ano em livros didáticos de ciências. Ciência & Educação.Bauru, SP. v. 10, n. 1, p.101-110, 2004. Disponível em: . Acesso em: 24 jun. 2015.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional.17. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

TOLENTINO-NETO, L. C. B. de. O processo de escolha do livro didático de Ciências por professores de 1ª a 4ª séries.2003. 103f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação. São Paulo, SP, 2003.

VASCONCELOS, S. D.; SOUTO, E. O livro didático de ciências no ensino fundamental – proposta de critérios para análise do conteúdo zoológico. Ciência & Educação.Bauru, SP.v. 9, n. 1, p. 93-104, 2003. Disponível em: . Acesso em: 27 maio 2017.

VIECHENESKI, J. P.;CARLETTO, M. R. Ensino de Ciências e Alfabetização Científica nos anos iniciais do Ensino Fundamental: um olhar sobre as escolas públicas de Carambeí. In: VIII ENPEC –Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências. Anais...Campinas, SP, 2011, p. 1-12. Disponível em: . Acesso em: 8 ago. 2016.Recebido em junhode 2017. Aprovado em dezembro de 2017.