A Geopolítica no Ensino Médio: uma área intimamente geográfica

Main Article Content

Álisson Riceto

Resumo

Este artigo, que se baseou em um resgate bibliográfico e na análise de documentos que orientam o ensino médio no Brasil, foi motivado por entender que a geopolítica no currículo do ensino médio ocupa papel de destaque na construção do senso crítico do educando e merece algumas reflexões sobre sua abordagem. A delimitação, definição e o papel da geopolítica na formação dos estudantes do ensino médio, constituem partes do presente trabalho. Compreender a organização estratégica do espaço, a localização das estruturas produtivas, das bases e artefatos militares, o investimento no desenvolvimento tecnológico para obtenção e difusão de informações estratégicas, são aspectos inerentes à  geopolítica e reforçam sua base intimamente geográfica. Além da relação de poder estabelecida entre os Estados, o sistema internacional contemporâneo tem apresentado significativas mudanças em sua agenda internacional e entre seus protagonistas. Tal cenário traduz a relevância do conteúdo da geopolítica no ensino médio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Riceto, Álisson. (2017). A Geopolítica no Ensino Médio: uma área intimamente geográfica. Ensino Em Re-Vista, 1(1), 385-407. https://doi.org/10.14393/v24n2a2017-05
Seção
Varia

Referências

AZEVEDO, A. de. A geografia a serviço da política. Boletim Paulista de Geografia, São Paulo, nº 21, pág. 42-68, outubro de 1955.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Matriz de Referência do ENEM. Disponível em:. Acesso em: 12. set. 2013.

______. Ministério da Educação e Cultura. Parâmetros Curriculares Nacionais para Ensino Médio – Ciências Humanas. Disponível em: . Acesso em: 19 dez. 2012.

______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996 - Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. 6. ed. Brasília: Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2011. Disponível em: . Acesso em: 20 dez. 2012.

______. Conselho Nacional de Educação (CNE). Resolução n. 3, de 26 de junho de 1998. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

______. Ministério da Educação e Cultura. Base NacionalCurricular Comum–BNCC. 2ª versão revista (proposta preliminar), abril 2016. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2016.

CECEÑA, E. A. Estratégias de construção de uma hegemonia sem limites. In: CECEÑA, E. A. (Org.). Hegemonia e emancipações no século XXI. Buenos Aires: Conselho Latino Americano de Ciências Sociais –CLACSO, 2005.

FERNANDES, J. P. T. A geopolítica clássica revisitada. Nação e Defesa, nº 105, pág. 222 -244, 2003. Disponível em: Acesso: 10 ago. 2014.

GIROTTO, E. D.; SANTOS, D. A. A geopolítica e o ensino de geografia: estratégias didáticas para a retomada do diálogo. Geografia, ensino & pesquisa, v.15, nº 3, pág. 139 -153, 2011. Disponível em: . Acesso: 25 set. 2013.

HAESBAERT, R.; PORTO-GONÇALVES, C. W. A nova des-ordem mundial. São Paulo: UNESP, 2006.

KAPLAN, R. D. A vingança da geografia: a construção do mundo geopolítico a partir da perspectiva geográfica. Rio de Janeiro: Campus, 2013.

KHANNA, P. Como governar o mundo: um roteiro para o próximo renascimento. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2011.

______. O segundo mundo: impérios e influência na nova ordem mundial. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2008.

LACOSTE, Y. A geografia: isso serve, em primeiro lugar, para fazer a guerra. 15ª ed. Campinas: Papirus, 2009.

MARTINS, R. F. Geopolítica e Geoestratégia: para que são e para que servem? Nação e Defesa, n.º 76, pág. 22 -78, 1996. Disponível em: . Acesso: 06 jul. 2014.

MIYAMOTO, S. Geopolítica e poder no Brasil. São Paulo: Ed. Papirus, 1995.

PORTO-GONÇALVES, C. W. A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização. 6ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2015.
RAFFESTIN, C. Por uma Geografia do Poder. São Paulo: Ed. Ática, 1993.

SAID, E. W. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

SANTOS, M. Metamorfoses do Espaço Habitado. São Paulo: Hucitec, 1988.

VESENTINI, J. W. Novas Geopolíticas. São Paulo: Contexto, 2000.