Desafios dos processos de organização de ensino para a formação das crianças da classe trabalhadora

Main Article Content

Maria Isabel Batista Serrão
Graziela Regina dos Santos

Resumo

histórico-cultural, particularmente da Atividade Orientadora de Ensino, como modo geral de organização do ensino para o desenvolvimento humano. A sociedade capitalista impõe muitos limites para a formação das melhores qualidades humanas, mas a escola pode ser o lugar privilegiado para a educação como humanização da criança, especialmente a da classe trabalhadora. A partir de estudos e reflexão sobre documentação pedagógica, muitos desafios se apresentam: a professora ou o professor necessita prementemente compreender como a criança aprende, suas reais condições de vida, o movimento lógico e histórico dos conceitos, a importância da apropriação do conhecimento teórico e suas implicações pedagógicas para a organização do ensino que promove o desenvolvimento humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Serrão, M. I. B., & Santos, G. R. dos. (2020). Desafios dos processos de organização de ensino para a formação das crianças da classe trabalhadora. Obutchénie: Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 483-508. https://doi.org/10.14393/OBv4n2.a2020-57493
Seção
DOSSIÊ - Atividade Orientadora de Ensino

Referências

BENTO, M. A. S. (org.) Educação Infantil, igualdade racial e diversidade: aspectos políticos, jurídicos, conceituais. São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades – CEERT, 2012. http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me4575.pdf.

CAMBI, F. História da Pedagogia. São Paulo: Editora UNESP, 1999.

CHARLOT, B. A mistificação pedagógica: realidades socias e processos ideológicos na teoria da educação. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.

DOCUMENTAÇÃO PEDAGÓGICA. História Virtual: O Aniversário do Gigante. São José, SC, 2019.

DAVÍDOV, V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico. Moscú: Editorial Progreso, 1988.

DAVÍDOV, V. V. What is real learning activity? In: HEDEGAARD, M. & LOMPCHER, J. Learning activity and development. Aarhus: Aarhus University Press,1999.

DAVÍDOV, V. & MARKOVA, A. La concepción de la actividad de estudio de los escolares. In: DAVÍDOV, V. & SHUARE, M. L a psicología evolutiva y pedagógica en la URSS: Antologia. Moscú: Editorial Progreso, 1987, pp. 316-337.


ELKONIN, D. Sobre el problema de la periodización del desarrollo psíquico. In: DAVÍDOV, V. & SHUARE, M. L a psicología evolutiva y pedagógica en la URSS: Antologia. Moscú: Editorial Progreso, 1987, pp. 104-124.

FORQUIN, J. C. Cultura e escola. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

GARIAS BEATÓN, G. La persona en lo histórico cultural. São Paulo: Linear, 2005.

GARIAS BEATÓN, G. Evaluación y diagnóstico en la educación y desarrollo. São Paulo: Editor Independente Laura Marisa Calejon, 2001.

LÓPEZ HURTADO, J. & BORGATTO ANGELETTI, A. Formación de la habilidad de análisis sonoro de la palabra en los niños del sexto año de vida. In: SIVERIO GÓMEZ, A. M. et al. Estudio sobre las particularidades del desarrollo del niño preescolar cubano. Ciudad de La Habana: Pueblo y Educación, 1995.

IASI, M. Educação e consciência de classe: desafios estratégicos. Perspectiva, Florianópolis-SC, volume 31, N.1, p.67-83, jan/abril 2013.

IASI, M. Metamorfose da consciência. São Paulo: Expressão Popular, 2008.

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKII, L. S., LURIA, A. R. & LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone Editora da Universidade de São Paulo, 1988. pp 59-82.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

MARX, K. O Capital. São Paulo: Abril Cultural,1983.

MELLO, S. A. Infância e humanização: algumas considerações na perspectiva histórico-cultural. Revista Perspectiva. Florianópolis-SC, volume 25, N.1, pp. 83-104, jan./jun. 2007.

MELLO, S. A. Ensinar e aprender a linguagem escrita na perspectiva da histórico-cultural. Psicologia Política. Vol.10, N.20, pp.329-343, 2010.

MIRANDA, M. G. O processo de socialização na escola: a evolução da condição social da criança. In: LANE, S. & CODO, W. Psicologia Social: o homem em movimento. São Paulo: Brasiliense, 1985.

MOURA, M. O. A atividade de ensino como unidade formadora. Bolema, Rio Claro, volume 11, número 12, pp. 29-43, 1996.

MOURA, M. O. A atividade de ensino como ação formadora. In: CASTRO, Amélia Domingues de; CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. Ensinar a ensinar: didática para a escola fundamental e média. (pp. 143-162). São Paulo: Pioneira, 2001.

MOURA, M. O. Matemática na Infância. In: MIGUEIS, M. R.; AZEVEDO, M. G. (Org.). Educação Matemática na infância: abordagens e desafios. Vila Nova de Gaia: Gailivro, 2007. p. 39-64.

MOURA, M. O. A objetivação do currículo na atividade pedagógica. Obutchénie. Uberlândia, MG, v.1, n.1, p. 98-128, jan/abril, 2017. DOI: https://doi.org/10.14393/obv1n1a2017-5.

MOURA, M. O. (Coord.). Controle da variação de quantidades. Atividades de ensino. Oficina Pedagógica de Matemática. São Paulo, USP, 1996.

MOURA, M.O.; ARAÚJO, E.S.; RIBEIRO, F.D.; PANOSSIAN, M.L. & MORETTI, V.D. A Atividade Orientadora de Ensino como unidade entre ensino e aprendizagem. In: MOURA, Manoel Oriosvaldo de (Org.). A Atividade Pedagógica na Teoria histórico-cultural. Brasília: Liber Livro, 2010.

MOURA, M. O.; ARAUJO, E. S. & SERRÃO, M.I.B. Atividade orientadora de ensino: fundamentos. Linhas Críticas, Brasília, DF, v.24, p. 411-430, 2018. DOI: https://doi.org/10.26512/lc.v24i0.19817.

MOURA, M. O. de; LOPES, A. R. L. V.; ARAÚJO, E. S. & CEDRO, W.L. (Organizadores) Atividades para o ensino da Matemática nos anos iniciais da Educação Básica. Volume I Estatística, s.d. Disponível em: http://www.labeduc.fe.usp.br/wp-content/uploads/e-book_livro1-Estat%C3%ADstica-FINAL16jan2019.pdf.

MUNANGA, K. (org.) Superando o racismo na escola. 2ª edição revisada. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/racismo_escola.pdf.

QUINTEIRO, J. Infância e escola: uma relação marcada por preconceitos. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, 2000.

RUBTSOV, V. A atividade de aprendizado e os problemas referentes à formação do pensamento teórico dos escolares. In: GARNIER, et al. Após Piaget e Vygotsky. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

SANTOS, G. R. A organização do ensino e as possibilidades de desenvolvimento humano da criança. Dissertação (Mestrado em Educação), Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, 2016, 191p.

SERRA, D. J. G. La calidad en educación. Lima: Juan Brito Editor, 2000.

SERRÃO, M. I. B.; DAMAZIO, A.; ARAUJO, E. S.; ASBAHR, F. S. F.; ROSA, J. E.& MOURA, M. O. Relações entre educação infantil e conhecimento matemático. In: XVI Encontro de Didática e Práticas de Ensino, Campinas, São Paulo, ENDIPE, 2012.

TRAGTENBERG, M. A escola como organização social complexa. In: TRAGTENBERG, M. Sobre educação, política e sindicalismo. São Paulo: Editora UNESP, 2004. DOI: https://doi.org/10.7476/9788539303427.

UMBELINO, J. D. Elementos mediadores na atividade pedagógica promotora do desenvolvimento humano na criança: contribuições da educação em Cuba. Tese (Doutorado em Educação), Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, 2014. 459p.

TUMOLO, P. S. Capital, trabalho e educação. Florianópolis: Em Debate, 2016.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

VIGOTSKI, L. S. A brincadeira e seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Revista Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais. Volume 8, abril, 2007, publicada em junho de 2008, pp. 23-36.

VIGOTSKII, L. S. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VIGOTSKII, L. S., LURIA, A. R. & LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone Editora da Universidade de São Paulo, 1988. pp. 103-117.

VYGOTSKI, L. S. Obras Escogidas. Tomo II. Madrid: Visor, 1993.

VYGOTSKI, L. S. Obras Escogidas. Tomo III. Madrid: Visor, 1995.

VYGOTSKI, L. S. Obras Escogidas. Tomo IV. Madrid: Visor, 1996.