PERFIL HEMATOLÓGICO DE CÃES (Canis familiaris) OBESOS E SENIS

  • Christina Resende Martins
  • Pablo Gomes Noleto
  • Sebastião Firmino de Araújo
  • Renata Lima de Miranda
  • Antonio Vicente Mundim

Resumo

Objetivou-se avaliar o perfil e as principais alterações hematológicas em cães senis naturalmente obesos. Foram avaliados 59 cães de diversas raças de pequeno e médio porte classificados de acordo com uma tabela de escore corporal. Os animais foram divididos em dois grupos, grupo 1 (G1) com 30 cães obesos de 2 a 8 anos de idade e grupo 2 (G2) com 29 cães obesos, acima de 8 anos de idade. Foi feita a coleta de sangue por venopunção da veia cefálica, após jejum de 12 horas e realizados os hemogramas em analisador automático. As médias dos parâmetros do eritrograma e plaquetograma de ambos os grupos permaneceram dentro dos intervalos de referência confrontados, exceto o RDW que apresentou valores abaixo dos limites de referência em ambos os grupos. Com relação ao leucograma, a maioria dos parâmetros permaneceu dentro dos limites fisiológicos, apenas o número de neutrófilos em bastonetes ficou acima dos valores esperados para a espécie em ambos os grupos, não existindo diferença significativa quando comparados os valores entre os grupos etários. Concluiu-se que animais obesos, independente da faixa etária, não apresentam alterações significantes de eritrograma e plaquetograma, podendo apresentar no leucograma discreto desvio nuclear de neutrófilos para à esquerda sem leucocitose.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-06-06
Seção
Epidemiologia e Saúde Pública