CARACTERIZAÇÃO DAS SILAGENS DE CAPIM-ELEFANTE COM DIFERENTES NÍVEIS DE INCLUSÃO DE FARELO ÚMIDO DE GLÚTEN DE MILHO

  • Mayara Fabiane Gonçalves FAMEV UFU
  • Silvia Ferreira dos Santos
  • Maiana Visoná de Oliveira FAMEV UFU
  • Ana Paula Carneiro Nogueira FAMEV UFU
  • Victor Jorge Cardoso Rodrigues
  • Camila Gomes Takassugui
  • Evandro de Abreu Fernandes FAMEV UFU
  • Isabel Cristina Ferreira Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

Objetivou-se com este estudo avaliar a qualidade física, química, teor de matéria seca (MS) de silagens de capim-elefante com inclusão de quatro níveis (0, 30, 60 e 90%) de Farelo Úmido de Glúten de Milho avaliados no dia da ensilagem e 50 dias após. Realizou-se aferições de pH, temperatura e teor de matéria seca (MS) das silagens e caracterização do aspecto físico. O delineamento foi em parcela subdividida. Não houve diferença (p<0,05) para as temperaturas das silagens de capim-elefante com 0,30 e 60% de inclusão do FUGM no dia 0, apenas o maior nível de inclusão (90%) apresentou temperatura mais elevada, 41,46ºC. No 50º dia não houve diferença (p<0,05) entre quaisquer níveis de inclusão de FUGM na silagem de capim-elefante. Nas silagens de capim elefante + FUGM, os valores de pH decresceram linearmente no dia 0 e aumentaram linearmente após 50 dias de fermentação. Os teores de MS das silagens de capim-elefante no dia 0 elevaram-se quadraticamente à medida que aumentou a inclusão de FUGM, já no dia 50 pós-fermentação todos os tratamentos apresentaram maiores valores de MS quando comparado ao dia 0. As características físicas das silagens não sofreram grandes alterações com os níveis de inclusão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabel Cristina Ferreira, Universidade Federal de Uberlândia
Professora adjunta da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade Federal de Uberlândia na área de Produção Animal: Bovinocultura de Corte, Ovinos e Caprinos
Publicado
2013-06-05