UM PASSEIO PELA ESTRUTURA LABIRÍNTICA DE LE CITTÀ INVISIBILI DE ITALO CALVINO

  • Adriana Precioso Universidade do Estado de Mato Grosso Campus de Sinop
Palavras-chave: Le città invisibili., Decameron., Labirinto

Resumo

Este artigo procura revelar como a figura do labirinto, em suas possíveis funções, estrutural e temática, são engendradas na estrutura da obra Le città invisibili (As cidades invisíveis) (1972) do escritor italiano Italo Calvino. Em um processo combinatório de simetria numérica, observa-se a similaridade estrutural do texto com a obra clássica Decameron (1353) de Giovanni Boccaccio e, além disso, investiga-se as predileções do escritor pelo jogo combinatório, pelas formas geométricas, pela revisitação à tradição e pela presença do mito enquanto elemento essencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, M. Problemas da poética de Dostoiévski. (Tradução de Paulo Bezerra). 2 ed. Rio de Janeiro, Forense Universitária, 1997.
BRUNEL, P. Dicionário de mitos literários. Tradução de Carlos Sussekind, Jorge Laclette, Maria Thereza Rezende Costa, Vera Whately. Rio de Janeiro: José Olympio, 2000.
CALVINO, I. As cidades invisíveis. 4 ed. (Tradução de Diogo Mainardi). São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
______. Seis propostas para o próximo milênio: lições americanas. 2 ed. (Tradução de Ivo Barroso). São Paulo: Companhia das Letras, 1990-B.
______. Le città invisibili. 1 ed. Milano: Arnoldo Mondadori, 1993.
______. Una pietra sopra. 1 ed. Milano: Arnoldo Mondadori, 1995.
CHIMIRRI, G. V. Italo Calvino: tra realtà e la favola. Catania: Cooperativa Universitaria Editrice Catanese di Magistero Via Etnea, 1987.
FRYE, N. Anatomia da crítica. (Tradução de Péricles Eugênio da Silva Ramos). São Paulo: Cultrix, 1977.
GOMES, R. C. Todas as cidades, a cidade: literatura e experiência urbana. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.
IOZZI, A. A poética da reescritura: uma leitura pós-moderna de Le città invisibili de Italo Calvino. São Paulo, 1998. Dissertação (Mestrado em Letras – Área de Teoria da Literatura e Literatura Comparada) – Universidade de São Paulo.
______. A cidade como linguagem: a poética topográfica de Le città invisibili. In: O italiano falado e escrito. São Paulo: Humanitas/FFLCH/USP, 1998.
______. A experiência literária e a contribuição ensaística de Italo Calvino. In: Insieme, número 8. 2001.
JENSEN, K. Aspetti cortesi ed utopistici nei personaggi della cornice del Decameron di Giovanni Boccaccio. In: Revue Romane, numero 22, 1987.
PAZZAGLIA, M. Dal Medioevo all’umanesimo: Antologia con pagine critiche e un profilo di storia letteraria. 3 ed. Zanichelli, 1993.
PRECIOSO, A. L. Invisibilidade e invenção: a poética das cidades em Italo Calvino e Ferreira Gullar. Dissertação (Mestrado em Letras – Área Teoria da Literatura e Literatura Comparada) – Universidade Estadual Paulista – Campus de São José do Rio Preto, 2003.
Publicado
2019-12-17