ELISA LISPECTOR: A ESCOLHA DE UM ITINERÁRIO DESCONHECIDO

  • Fernanda Cristina de Campos
Palavras-chave: Palavras-chave: Elisa Lispector. Discurso.Melancolia.Imaginário.Imagens Poéticas.

Resumo

Resumo: Este artigo pretende revisitar a trajetória literária de Elisa Lispector a partir de questionamentos existenciais impostos pelas protagonistas que compõem as várias narrativas dessa escritora. Tais questionamentos se entrelaçam na escritura como fios condutores, fazendo com que os estados emocionais das personagens se transfigurem ora na fluidez ora na fragmentação dos discursos, compondo, assim, a prosa poética. O resultado é uma escrita fragmentária e melancólica, permeada por imagens, símbolos e mitos que ganham destaque na estruturação e no conjunto da obra elisiana.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernanda Cristina de Campos
Doutora em Estudos Literários pelo Programa de Pós Graduação em Estudos Literários da UFU. Professora da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais.

Referências

ARRIGUCCI JÚNIOR, Davi. Humildade, paixão e morte: a poesia de Manuel Bandeira. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
AYALA, Walmir. Apresentação. In: LISPECTOR, Elisa. Muro de pedras.

BACHELARD, Gaston. A água e os sonhos. Tradução Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

______. A poética do espaço. Tradução Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

______. A terra e os devaneios da vontade. Tradução Paulo Neves da Silva. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

______. O ar e os sonhos. Tradução Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

BAUMAN, Zygmunt. Amor líquido. Tradução Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004.

BÍBLIA SAGRADA. Tradução João Ferreira de Almeida. 2.ed. revista e atualizada. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993.

BRANDÃO, Junito de Souza. Mitologia Grega. 18.ed. Petrópolis: Vozes, 2004. v. I.

______. Mitologia Grega. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2005. v. II.

______. Mitologia Grega. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2002. v. III.

BROSE, Elizabeth Robin Zenkner. O existencialismo em A hora da estrela. Letras hoje. Porto Alegre, v. 34, n. 4, p. 77-90, dez.1999.

CAMUS, Albert. O mito de Sísifo. Tradução Ari Roitman e Paulinha Watch. 2.ed. Rio de Janeiro: Record, 2005.

CHEVALIER, Jean & GHEERBRANT, Alain. Dicionário de símbolos. 15.ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1982.

______ Heidegger. Filosofia Contemporânea. Disponível em: Cobra Pages , 2000. Acesso em: 05/11/2005.

CUNHA, Fausto. Situações da ficção brasileira. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1970.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

______. Exploração do imaginário. Circe. Paris, n. 1, p.12-32, 1969.
FERRUA, Pietro. Indagações metafísicas na obra de Elisa Lispector. In: LISPECTOR, Elisa. O dia mais longo de Thereza. 2.ed. Rio de Janeiro: Rocco, 1978.

FREUD, Sigmund. O futuro de uma ilusão; O mal-estar na civilização; Tipos libidinais; Sexualidade feminina. In: ______. Obras completas. 2.ed. Tradução José Otávio de Aguiar Abreu. Rio de Janeiro: Imago, 1995, v. XXI, p. 23-80 e 225-251.

______. Luto e melancolia. In: ______. Obras completas. 2.ed. Tradução Themira de Oliveira Brito, Paulo Henriques Britto e Christiano Monteiro Oiticica. Rio de Janeiro: Imago, 1995, v. XIV, p. 275-292.

FUKELMAN, Clarisse. Escreve estrelas (ora, direis). In: ______. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Record,1977. p.7-25.

HASSOUN, Jacques. A crueldade melancólica. Tradução Renato Aguiar. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

HILL, Telenia. Estudos de teoria e crítica literária. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1983.

JOSEF, Bella. Prefácio. In: LISPECTOR, Elisa. Tigre de Bengala. Rio de Janeiro: José Olympio, 1985.

KEHL, Maria Rita. Minha vida daria um romance. Leitura – literatura e psicanálise. São Paulo, n.27, p. 56-86, jan/julho, 2001.

KIERKEGAARD Sören Aabye. O desespero humano. Tradução Alex Marins. São Paulo: Martin Claret, 2003.

KRISTEVA, Julia. Sol Negro: depressão e melancolia. Tradução Carlota Gomes. Rio de Janeiro: Rocco, 1989.

LAMBOTTE, Marie-Claude. Estética da melancolia. Tradução Procópio Abreu. Rio de Janeiro: Companhia de Freud, 2000.

LISPECTOR, Elisa. Inventário. (contos) Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

______. Além da fronteira. (romance) Rio de Janeiro: José Olympio, 1988.

______. O tigre de Bengala. (contos) Rio de Janeiro: José Olympio, 1985.

______. Corpo a corpo. (romance) Rio de Janeiro: Edições Antares, 1983.

______. O dia mais longo de Thereza. (romance) Rio de Janeiro: Record, 1978.

______. A última porta. (romance) Rio de Janeiro: Documentário, 1975.

______. No exílio. (romance) 2.ed. Brasília: Editora de Brasília – EBRASA, 1971.

______. Sangue no sol. (contos) Brasília: Editora de Brasília – EBRASA, 1970.

______. Muro de pedras. (romance) Rio de Janeiro: José Olympio, 1963.

LUCKÁCS, George. Teoria do romance. Tradução José Marcos Mariani de Macedo. São Paulo: Duas Cidades; Ed. 34, 2001.

MAFFESOLI, Michel. O imaginário é uma realidade. Revista FAMECOS. Porto Alegre, n. 15, p. 74-81, ago. 2001, quadrimestral. Entrevista concedida a Juremir Machado da Silva, em Paris, em 20 de março, 2001.

MARTINS, Gilberto Figueiredo. Alter(c)idades – um exercícios de escalas. (Espaço público, modos de subjetivação e formas de sociabilidade na obra de Clarice Lispector). 2002. Tese de Doutorado. Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

NOVELLO, Nicolino. O ato criador de Clarice Lispector. Rio de Janeiro: Presença Brasília: INL, 1987.142p.

PINTO, Cristina Ferreira. O bildungsroman feminino: quatro exemplos brasileiros. São Paulo: Perspectiva, 1990.

ROSEBAUM, Yudith. Metamorfose do mal: uma leitura de Clarice Lispector. São Paulo: Edusp, 1999.

RUGGIERO, Tânia Guidão Cruz Ruggiero. Espelho, espelho meu onde estou Eu? Melancolia: uma saída possível pela sublimação. Disponível em: www.sedes.org.br/departamentos/psicanalise/espelho_espelho_meu2004.htm. Acesso em 01 de setembro de 2005, às 14h15min.

SANTARRITA, Marcos. O pássaro perdido de Elisa Lispector. In: LISPECTOR, Elisa. Corpo a corpo. Rio de Janeiro: Edições Antares, 1983.

SANTOS, Jeana Laura da Cunha. A estética melancólica em Clarice Lispector. Florianópolis: Ed. da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), 2000.

SCHOPENHAUER, Arthur. Metafísica do amor metafísica da morte. Tradução Jair Barboza. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

SCHWANTES, Cíntia Carla Moreira. Trilogia do assombro: a literatura no feminino. 1989. 156 f.. Dissertação de Mestrado. Instituto de Comunicação e Faculdade de Letras da Universidade de Brasília, Brasília-DF, 1989.

SCLIAR, Moacyr. Saturno nos trópicos: a melancolia européia chega ao Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

SZABOLCSI, Miklós.Literatura universal do século XX: principais correntes. Tradução Alekandar Jovanovic. Brasília: Ed. UnB, 1990.

TURCHI, Maria Zaira. Antropologia do imaginário. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2003.

WALDMAN, Berta. Entre rastros e passos: presença judaica na literatura brasileira contemporânea. São Paulo: Perspectiva: FAPESP: Associação Universitária de Cultura Judaica, 2003.

YANCEY, Philip. O Deus (in)visível: como se relacionar com um Deus que não podemos ver, ouvir e tocar. Tradução Yiolanda M. Krievin. São Paulo: Ed. Vida, 2001.
Publicado
2019-12-17