A FLORESTA LABIRÍNTICA: UMA ANÁLISE DA “FLORESTA DAS TREVAS” NA OBRA O HOBBIT DE J.R.R.TOLKIEN

  • Gabriela Soncini UFU - Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: O Hobbit, Tolkien, Imaginário, Fantasia, Labirinto

Resumo

Um labirinto representa um estado do ser que está perdido. A situação labiríntica se apresenta não somente em labirintos em forma, com suas curvas, caminhos emaranhados e com sua difícil travessia para a chegada ao centro ou ao fim. Os labirintos podem se apresentar de diversas formas ao viajante que está em busca de algo, ou seja, daqueles com o propósito de chegar a determinado lugar no fim de sua jornada. Neste sentido, este artigo pretende realizar uma análise da passagem pela “Floresta das Trevas”, um dos caminhos atravessados na aventura contada na obra O Hobbit (1937) do escritor J.R.R.Tolkien. Ao passarem por essa floresta misteriosa, os personagens em jornada irão se deparar com sensações e sentimentos de um estado labiríntico, de perda, esquecimento, e de extrema necessidade de se chegar ao fim dessa floresta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGAMBEN, Giorgio. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2007.

ALVES, Rubem. Poesia, Profecia, magia: Meditações. Rio de Janeiro: CEDI: tempo e presença, 1983.

BACHELARD, Gaston. A água e os sonhos. Ensaio sobre a imaginação da matéria. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

BACHELARD, Gaston. A poética do devaneio. 2ª ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

BACHELARD, Gaston. A terra e os devaneios do repouso: ensaios sobre as imagens da intimidade. Martins Fontes: São Paulo, 1990.

BLANCHOT, Maurice. O livro por vir. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CAMPBELL, Joseph. O herói de mil faces. São Paulo: Pensamento, 2007.

CAMPBELL, Joseph; MOYERS, Bill. O poder do mito. São Paulo: Palas Athena, 1990.

DURAND, Gilbert. As estruturas antropológicas do imaginário: introdução à arqueologia geral. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

DURAND, Gilbert. O imaginário: ensaio acerca das ciências e da filosofia da imagem. Rio de Janeiro: Difel, 2004.

ELIADE, O sagrado e o profano: a essência das religiões. 3ª ed. São Paulo: Editora Martins Fontes, 2010.

FREITAS E SOUZA, Enivalda Nunes. Flores de Perséfone: a poesia de Dora Ferreira da Silva e o Sagrado. Goiânia: Cânone Editorial, 2013.

TOLKIEN, J. R. R. Árvore e folha. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2013.

TOLKIEN, J. R. R. Ferreiro de Bosque Grande. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2015.

TOLKIEN, J. R. R. O Hobbit. São Paulo: Editora WMF Martins, 2011.

TOLKIEN, J. R. R. O Silmarillion. São Paulo: Editora WMF Martins, 2011.

WHITE, Michael. J.R.R. Tolkien: o senhor da fantasia. Rio de Janeiro: DarkSide Books, 2016.

Publicado
2019-12-17