Detecção e Hierarquização de Conglomerados de Focos de Aedes aegypti pela Estatística Scan com um Modelo de Permutação Espaço-temporal

Palavras-chave: Estatística scan, Análise retrospectiva, Estatística Cartografia e saúde pública

Resumo

A utilização da estatística espacial associada ao estudo de dados epidemiológicos humanos intensificou-se nas últimas duas décadas. Nesse sentido, este artigo aborda a estatística de varredura (estatística Scan) para a detecção de conglomerados espaço-temporais de focos de Aedes aegypti na zona urbana de Joinville, Santa Catarina. O controle deste vetor é de grande preocupação para as cidades brasileiras, as quais tem dificuldades para conter a infestação, devido ao modo de sobrevivência do mosquito e os diversos fatores relacionados à sociedade. O objetivo deste estudo é aplicar um modelo estatístico espaço-temporal para a identificação de aglomerados, definindo sua localização, dimensão e ordem. A sistematização da base de dados abrangeu os registros dos focos diários de Ae. Aegypti, do período de janeiro de 2009 a setembro de 2018, fornecidos pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) de Santa Catarina. Os focos foram georreferenciados com o auxílio dos dados cadastrais de Joinville. Para a execução da estatística considerou-se o modelo de probabilidade permutação espaço-temporal, apoiado na abordagem retrospectiva. No resultado da pesquisa evidenciou-se a capacidade do procedimento para delimitação de clusters históricos e ativos, sendo que o modo retrospectivo identificou 26 agrupamentos; o único ativo situou-se no bairro Boa Vista, o que comprova que a região necessita de medidas de intervenção. O desenvolvimento do método demonstrou-se eficiente para o conhecimento de clusters históricos e, principalmente, para a definição de surtos precoces. Isso caracteriza a estatística Scan como uma ferramenta importante e de baixo custo para orientar a vigilância ambiental nas atividades de controle do inseto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivan Merêncio, Programa de P´ós Graduação em Engenharia de Transportes e Gestão Territorial, Universidade Federal de Santa Catarina

Ivan Merêncio, natural de Meleiro, SC, Brasil. Possui graduação em Engenharia de Agrimensura pela Universidade do Extremo Sul Catarinense (2016) e mestrado em Engenharia de Transportes e Gestão Territorial pela Universidade Federal de Santa Catarina (2019). Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Cadastro Territorial Multifinalitário (CTM), Sistema de Informação Geográfica (SIG), Estatística Espacial Scan, Cartografia, Topografia e Geodésia. Atualmente trabalha como Engenheiro Agrimensor em uma empresa do setor privado de Meleiro.

Carlos Antonio Oliveira Vieira, Programa de P´ós Graduação em Engenharia de Transportes e Gestão Territorial, Universidade Federal de Santa Catarina

Dr. Carlos Antonio Oliveira Vieira, formou-se no Curso Técnico em Agrimensura em 1985, na Escola Média de Agropecuária Regional da CEPLAC, Uruçuca-BA. Recebeu o título de Engenheiro Agrimensor (BSc) em Agosto de 1990, pela Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais. Concluiu seu mestrado em Sistemas e Computação/Cartografia Automatizada (MSc) em 1992, pelo Instituto Militar de Engenharia no Rio de Janeiro. Foi Professor Adjunto da Universidade do Estado do Tocantins em 1993 e em 1994 ingressou como professor assistente da Universidade Federal de Viçosa. Realizou seu treinamento de doutorado na Inglaterra de 1997 a 2000, onde conclui seu PhD em Geografia Física na Universidade de Nottingham no ano de 2000, defendendo a tese com o título: ?Accuracy of Remotely Sensing Classification of Agricultural Crops: A Comparative Study?. Em 2001 recebeu o prêmio de melhor tese de doutorado, oferecido pela Remote Sensing Society (Londres, 11/09/2001). Ele recebeu ainda o prêmio de melhor artigo, intitulado: ?Techniques for estimating the positional and thematic accuracy of remotely sensed products?, submetido ao XII Simpósio brasileiro de Sensoriamento Remoto, em maio de 2005. De agosto de 2005 a Julho de 2006, realizou seu Pós-Doutorado em Geomática, na Universidade de Melbourne, Austrália. Foi professor Associado do Departamento de Engenharia Civil da UFV até maço de 2010, quando se mudou para Florianópolis. Atualmente é Professor Titular da UFSC, no Departamento de Geologia. Atuou na área acadêmica como coordenador do Núcleo de Geoprocessamento da UFV, por mais de 10 anos. Foi Chefe do Departamento de Engenharia Civil da UFV, em um mandato de 4 anos. Foi presidente do conselho administrativo da FUNARBE (Fundação Arthur Bernardes) em dois mandatos. Foi Chefe do Gabinete da Reitoria da UFSC na Gestão 2012-2016. Atuou como membro dos conselhos superiores da UFV e UFSC, em diversos mandatos. Atua como revisor de artigos para o International Journal of Remote Sensing, Revista Brasileira de Cartografia, PAB, e diversos conselho científicos de eventos nacionais e internacionais. Escreveu diversos artigos científicos e capítulos de livros, no Brasil e Exterior. Orientou diversos alunos de graduação, mestrado e doutorado. Seus interesses de pesquisa são: Sensoriamento Remoto (SR), Sistema de Informação Geográfica (SIG) e Cadastro Territorial Multifinalitário (CTM).

Publicado
2021-02-19
Como Citar
MERÊNCIO, I.; VIEIRA, C. A. O. Detecção e Hierarquização de Conglomerados de Focos de Aedes aegypti pela Estatística Scan com um Modelo de Permutação Espaço-temporal. Revista Brasileira de Cartografia, v. 73, n. 1, p. 214-227, 19 fev. 2021.
Seção
Artigos Originais