Carta de Potencial de Erosão Acelerada como Ferramenta para o Ordenamento Territorial

Palavras-chave: Bacia hidrográfica, Cartografia temática, Geologia ambiental

Resumo

As atividades antrópicas em conjunto com a falta de planejamento do uso e conservação, podem ocasionar processos de degradação ambiental, como processos erosivos, assoreamento de corpos hídricos, inundações, entre outros, comprometendo a qualidade do meio ambiente, especialmente dos recursos hídricos. O trabalho teve por objetivo avaliar melhores alternativas de intervenção em relação aos processos de erosão acelerada na bacia hidrográfica do Ribeirão das Pedras (São Paulo, Brasil), integrando informações geotécnicas e de outras áreas de conhecimento. A bacia estende-se por 111,47km2, tendo a maior parte de sua área no município de Santa Cruz das Palmeiras e parcelas menores nos municípios de Tambaú, Pirassununga e Porto Ferreira. A metodologia utilizada se baseou em Pejon (1992) e Pejon e Zuquette (2001) para elaborar uma Carta de Escoamento Superficial Potencial e a determinação de índice de erodibilidade dos materiais inconsolidados, associado a outras características geotécnicas, segundo Pejon e Zuquette (1993). Os resultados mostram forte influência dos materiais inconsolidados e dos usos da terra no potencial erosivo, e indicam que tais feitos podem ser amenizados com ações do poder público local e estadual, com políticas adequadas de uso e ocupação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-02-19
Como Citar
GALIANO, V. A.; LORANDI, R.; SANTOS, F. M. DOS; LOLLO, J. A. DE. Carta de Potencial de Erosão Acelerada como Ferramenta para o Ordenamento Territorial. Revista Brasileira de Cartografia, v. 73, n. 1, p. 150-166, 19 fev. 2021.
Seção
Artigos Originais