Potencialidade do Uso de Dados Geofísicos Aerolevantados para Aplicações Geodésicas

Palavras-chave: Geodésia, Aerogravimetria, Levantamento Aerogeofísico

Resumo

A nova realização da Rede Vertical de Referência do Brasil (RVRB), em 2018, visando sua modernização, incorporou dados gravimétricos sobre as linhas de nivelamento geométrico. Assim as coordenadas altimétricas são números geopotenciais, parte referida ao Datum Vertical de Imbituba (DVB-I), parte referida ao Datum Vertical de Santana (DVB-S). De forma complementar ao processo de modernização necessita-se a conexão física dos dois segmentos da rede e referenciá-los ao International Height Reference System (IHRS). Porém, a RVRB apresenta ainda limitações técnicas como: distribuição espacial heterogênea; existência de ramais inviabilizando seu ajustamento integral; e observações gravimétricas associadas às linhas de nivelamento insuficientes. Devido à dificuldade de acesso na área de conexão dos segmentos da RVRB, torna-se necessário buscar alternativas para a medição ou predição de valores da gravidade. Nesse contexto, a aerogravimetria, adequadamente realizada, permite a obtenção de dados gravimétricos compatíveis aos requisitos de precisão, resolução e distribuição espacial necessários à Geodesia. Desta forma, buscou-se verificar as potencialidades do uso geodésico de funcionais gravimétricas fornecidas por Levantamento Aerogeofísico realizado nos Estados do Amapá e Pará.  Para tanto, através de uma metodologia específica utilizando: valores de gravidade observada na altura de voo; valores de altitudes provenientes de um Modelo Digital de Altitudes (MDA) e funcionais obtidas de um Modelo Global do Geopotencial (MGG). Novos valores foram calculados e comparados com os disponibilizados no banco de dados do levantamento contratado. Concluiu-se que as funcionais do aerolevantamento não são adequadas para aplicações geodésicas, ao passo que as funcionais calculadas com especificações geodésicas no presente trabalho superam estas deficiências.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvio Rogério Correia de Freitas, Universidade Federal do Paraná

Professor desde 01/03/1971. Atualmente Professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Ciências Geodésicas da UFPR. Graduado em Física (UFPR - 1975), Mestre em Ciências Geodésicas (UFPR - 1980) e Doutor em Geofísica (IAG/USP - 1993) com estágio sandwiche de um ano no Observatório Real da Bélgica na área de Geodinâmica. É bolsista produtividade em pesquisa do CNPq nível 1B. Consultor do CNPq, CAPES, FAPESP, FUNCEPE, FAPESC, FACEPE e Fund. Araucária. Participa no projeto multinacional SIRGAS (Sistema de Referência Geocêntrico para as Américas) desde 1997 sendo o Presidente do SIRGAS - GTIII - Datum e Sistemas Verticais da OEA/IPGH. Atua com ênfase em Geodésia Física e Geodinâmica principalmente nos seguintes temas: Sistemas Geodésicos de Referência, interação oceano-continente, gravimetria, marés gravimétricas, datum vertical, altimetria por satélites, INS e aplicações do GPS/GNSS em Geodinâmica. Possui mais de 70 artigos publicados na área de Geodésia e Geodinâmica em periódicos indexados e dos extratos superiores do QUALIS/CAPES com parte significativa com impacto no JCR além de 42 capítulos e livros com predominância em livros internacionais. Tem atuado como editor associado e revisor de diversos periódicos no país e no exterior, alguns do extrato A1 do QUALIS/CAPES. Tem atuado em diversos comitês científicos de eventos no país e no exterior. Membro do Working Group 0.1.2. of International Association of Geodesy (IAG) on Strategy for Realization of the International Height Reference System (IHRS) inserido no tema 1 do Global Geodetic Observing System (GGOS).

Publicado
2020-03-30
Como Citar
JESUS, R. M. L. DE; DE FREITAS, S. R. C. Potencialidade do Uso de Dados Geofísicos Aerolevantados para Aplicações Geodésicas. Revista Brasileira de Cartografia, v. 72, n. 1, p. 19-33, 30 mar. 2020.
Seção
Artigos Originais