Dispersão e fragmentação urbana: uma análise espacial com base na distribuição da população

Palavras-chave: Distribuição espacial da população, Aglomeração Urbana de Piracicaba, Indicadores espaciais

Resumo

Pesquisas sobre a dispersão e a fragmentação urbana consideram indicadores não-espaciais como a densidade demográfica e a centralidade econômica em suas análises. De forma alternativa, o propósito do artigo é apresentar uma metodologia baseada em métricas da distribuição espacial da população em uma grade estatística regular, potencializando o uso de dados demográficos. Em um Sistema de Informação Geográfica, foram calculados indicadores com dados do Censo Demográfico de 2010 para os 23 municípios da Aglomeração Urbana de Piracicaba (AUP), estado de São Paulo, de tal modo a avaliar a forma urbana, a extensão e a fragmentação da mancha urbana em cada município. Os resultados mostram que os municípios apresentam características como fragmentação e espraiamento em intensidades diferentes, e que a distribuição espacial observada na AUP se orienta conforme vetores de ocupação territorial, como as rodovias. Detectaram-se correlações positivas e fortes entre volume da população, dimensões e formas da mancha urbana. O caso da AUP indica que a metodologia é propícia para a leitura espacial dos fenômenos considerados e para estudos comparativos. Com dados de fácil acesso, a técnica oferece boa resolução espacial, podendo ser replicada para outros recortes. Os resultados permitem dialogar com a produção bibliográfica sobre a dispersão urbana, seja pela explicitação do seu componente espacial, seja pela possibilidade de interação com outros indicadores não-espaciais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Diego Gobbo Alves, UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS

Graduado em Geografia (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP/ Rio Claro), onde foi bolsista de projeto de extensão universitária (PROEX) e de iniciação científica (FAPESP). Mestre em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas pela Universidade Estadual de Campinas, onde foi bolsista FAPESP. Atualmente é aluno do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Sociedade (Doutorado) na Universidade Estadual de Campinas e professor voluntário do curso popular pré-vestibular Colmeia. Tem interesse nas áreas de planejamento urbano e regional, dispersão urbana, mobilidade urbana e sustentável, política urbana, planejamento urbano, mudanças no uso e cobertura da terra.

Álvaro de Oliveira D'Antona, FCA-UNICAMP

Formação em Ciências Humanas e em Sociais Aplicadas, incluindo Economia (graduação, 1989), Antropologia (mestrado, 1997) e Ciências Sociais (doutorado em Estudos de População, 2003; pós-doutorado em População e Ambiente, 2004). Livre-docente da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA-Unicamp), credenciado no Programa de Pós-graduação de Demografia (IFCH/Unicamp) e no mestrado Interdisciplinar em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas (FCA/Unicamp). Pesquisador-colaborador do Núcleo de Estudos de População (NEPO-Unicamp). Participação em projetos de pesquisa nacionais e internacionais sobre População e Ambiente e temas afins, com experiência de campo com populações em áreas rurais da Amazônia e no Nordeste do Brasil (em áreas protegidas e em projetos de colonização). Entre 2010 e 2013, Coordenador de Pós-Graduação da FCA. Entre 2013 e 2017, Diretor Associado da FCA-Unicamp. Desde 2017, Diretor da FCA-Unicamp

Publicado
2020-03-30
Como Citar
ALVES, J. D. G.; D’ANTONA, A. DE O. Dispersão e fragmentação urbana: uma análise espacial com base na distribuição da população. Revista Brasileira de Cartografia, v. 72, n. 1, p. 126-141, 30 mar. 2020.
Seção
Artigos Originais