Estimativas das Distâncias para Disposição de Resíduos Sólidos Urbanos no Estado de São Paulo

  • Laryssa Alvarenga de Morais Universidade Estadual Paulista "Júlio Mesquita Filho"
  • Victor Fernandez Nascimento Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Laurindo Antonio Guasselli Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Jean Pierre Baulbaud Ometto Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, CCST
Palavras-chave: Lixo, Sistema de Informação Geográfica, Roteirização

Resumo

Os resíduos sólidos urbanos (RSU) representam uma das grandes preocupações ambientais, sociais e econômicas contemporâneas. No Brasil, 78,3 milhões de toneladas de RSU foram gerados no ano de 2016. Apenas no estado de São Paulo, neste mesmo ano, foram gerados cerca de 14,6 milhões de toneladas, cerca de 19% do que foi gerado no país. No gerenciamento dos RSU a coleta e o transporte são as etapas que mais impactam o orçamento financeiro, em média são gastos de 40 a 70% dos recursos nessas etapas. Além disso, o transporte dos RSU também impacta o meio ambiente através das emissões de gases de efeito estufa provenientes dos caminhões. O objetivo deste trabalho foi estimar e analisar espacialmente utilizando Sistemas de Informação Geográficas (SIG) as distâncias percorridas pelos caminhões de coleta de RSU desde os centros urbanos até os locais de disposição final dos RSU em escala regional para os municípios do estado de São Paulo. Os resultados demonstraram que para transportar os RSU dos municípios paulistas, durante o ano de 2016, foram percorridos aproximadamente 91 milhões de quilômetros. Este valor é suficiente para dar mais de 2.293 voltas no planeta Terra, e consequentemente contribui para os altos custos ambientais e econômicos desta etapa do gerenciamento dos RSU.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-13
Como Citar
MORAIS, L. A. DE; NASCIMENTO, V. F.; GUASSELLI, L. A.; OMETTO, J. P. B. Estimativas das Distâncias para Disposição de Resíduos Sólidos Urbanos no Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Cartografia, v. 71, n. 4, p. 960-982, 13 dez. 2019.
Seção
Artigos Originais