Serviços Ecossistêmicos e a Agricultura Irrigada na Bacia do Ribeirão Rodeador, Distrito Federal

Palavras-chave: Crise hídrica, Irrigação, Consumo de água, Provisão de alimentos

Resumo

Durante a crise hídrica enfrentada pelo Distrito Federal em 2016/2017, as discussões sobre conflitos pelo uso da água revelaram o déficit de informações do governo acerca das bacias utilizadas como mananciais para o abastecimento público de água. Este trabalho tem como objetivo avaliar a oferta do serviço ecossistêmico de provisão de alimentos, estimar o consumo de água pela agricultura irrigada e analisar o consumo de água em diferentes cenários considerando a substituição dos sistemas de irrigação na bacia do Ribeirão Rodeador, importante região produtora de olerícolas e frutas no Distrito Federal. Para quantificar a provisão de alimentos, foram utilizados dados de produtividade média das culturas agrícolas e área cultivada obtida pela confecção do mapa de uso e cobertura da bacia. A estimativa do consumo de água pela irrigação foi calculada com dados de área irrigada mapeada e consumo médio de água das culturas agrícolas em diferentes sistemas de irrigação. Foram produzidos três cenários considerando a substituição do sistema de irrigação por aspersão convencional por sistemas de irrigação localizada. O fornecimento de alimentos na bacia foi quantificado em 43.039 t/ano, utilizando 1.683 ha. O consumo de água na irrigação foi estimado em 891 L/s, sendo 1.470 ha irrigados. O aumento de 20% na adoção de sistemas de irrigação localizada proporciona uma economia de 9,3% no consumo de água. O aumento de 40% na irrigação localizada proporciona uma economia de 18,7% e o aumento de 60% na irrigação localizada proporciona uma economia de 28,1% no consumo de água na irrigação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ADASA

ANDRADE, D. C., ROMEIRO, A. R. Serviços ecossistêmicos e sua importância para o sistema econômico e o bem-estar humano. Texto para Discussão. IE/UNICAMP, Campinas, n. 155, 44p, 2009.

BURKHARD, B.; MAES, J. (Eds.) Mapping Ecosystem Services. Pensoft Publishers, Sofia, 374 p., 2017.

COELHO E.F.; FILHO M.A.C.; OLIVEIRA S.L. Agricultura irrigada: eficiência de irrigação e de uso de água. Bahia Agrícola, v. 7, n. 1, pg. 57-60, set. 2005.

COHEN, J. A coefficient of agreement for nominal scales. Educational and Psychological Measurement 20, 37-46, 1960.

COSTANZA R., D'ARGE R., DE GROOT R., FARBER S., GRASSO M., HANNON B., LIMBURG K., NAEEM S., O

COSTANZA, R.; DE GROOT, R.; BRAAT, L.; KUBISZEWSKI, I.; FIORAMONTI, L.; PAUL SUTTON, P.; FARBER, S. GRASSO, M. Twenty years of ecosystem services: how far have we come and how far do we still need to go? Ecosystem Services, 28, pp. 1-16, 2017.

CONGALTON, R. A Review of Assessing the Accuracy of Classifications of Remotely Sensed Data. Remote Sensing of Environment, 37:35

EMATER

FERRIGO, S. Análise de consistência dos parâmetros do modelo swat obtidos por calibração automática

GDF

JENSEN, M. E. Beyond irrigation efficiency. Irrigation Science, 25: 233

KANDIZIORA M., BURKHARD B., M

LANDIS, R.; KOCH, G. G. The measurement of observer agreement for categorical data. Biometrics, Texas, v.33, n.1, p.159-74, 1977.

LAMONT JUNIOR, W. J.; ORZOLEK, M. D.; HARPER, J. K.; JARRETT, A. R.; GREASER, G. L. Drip irrigation for vegetable production. The Pennsylvania State University, 2007. Disponível em: https://extension.psu.edu/drip-irrigation-for-vegetable-production. Acesso em: 02 out 2018.

MAES, J., LIQUETE, C., TELLER, A., ERHARD, M., PARACCHINI, M. L., BARREDO, J., et al. An indicator framework for assessing ecosystem services in support of the EU Biodiversity Strategy to 2020. Ecosystem Services, 17, 14

MALEK, Ž.; VERBURG P. H. Adaptation of land management in the Mediterranean under scenarios of irrigation water use and availability.

MAROUELLI, W. A.; SILVA H. R.; CARVALHO E SILVA, W. L. Irrigação por aspersão em hortaliças: qualidade da água, aspectos do sistema e método prático de manejo. Brasília, DF

MARTINS, E. S.; BAPTISTA, G. M. M. Compartimentação Gomorfológica e Sistemas Morfodinâmicos do Distrito Federal. In: CAMPOS, J.E.G; FREITAS-SILVA F.H (Coord.). Inventário Hidrogeológico e dos Recursos Hídricos Superficiais do Distrito Federal. Brasília, /SEMATEC: IEMA: MMA-SRH, 1998. CDROM.

MENU, H. & MARINOZZI, G. Análise-Diagnóstico dos Sistemas de Produção Irrigados no Município de Petrolina-PE. FAO/INCRA, 1997. 51p.

NUNES, J. F & ROIG, H. L. Modelagem dos conflitos de uso e ocupação do solo como ferramenta para o planejamento territorial: O caso da Bacia do Alto Curso do Rio Descoberto DF/GO. Revista Brasileira de Cartografia, Rio de Janeiro, No 68/7, p. 1285-1301, 2016.

RABE, S.E.; KOELLNER, T.; MARZELLI, S.; SCHUMACHER, P.; GR

REATTO, A., MARTINS, E. S., SPERA, S. T., CARVALHO JR., O. A., GUIMAR

Publicado
2020-06-22
Como Citar
LIMA, F. DO M.; ROIG, H. L.; NEUMANN, M. R. B.; LIMA, L. A. DE S.; SOUZA, A. L. F. DE. Serviços Ecossistêmicos e a Agricultura Irrigada na Bacia do Ribeirão Rodeador, Distrito Federal. Revista Brasileira de Cartografia, v. 72, n. 2, p. 202-215, 22 jun. 2020.
Seção
Artigos Originais