Estimativa de irrigação por meio de sensoriamento remoto na bacia hidrográfica do Alto São Marcos

Raquel Rubstein Sado, Morris Scherer Warren, Henrique Llacer Roig

Resumo


Diante da crescente demanda de água para irrigação e dos constantes eventos de escassez hídrica em vários pontos do globo, faz-se necessário aprimorar as ferramentas de gestão do uso da água. Tendo em vista que a obtenção de dados de campo requer, em muitos casos, uma logística de alto custo, o sensoriamento remoto constitui alternativa para análises de usos consuntivos da água. A partir da utilização de imagens dos satélites Landsat 7, Landsat 8 e Tropical Rainfall Measuring Mission, foi estimado o volume de água utilizado por empreendimentos agrícolas na irrigação baseando-se em  informações de evapotranspiração e coeficiente de cultura. Os volumes estimados de água utilizada por pivôs centrais na bacia hidrográfica do Alto São Marcos mostraram-se adequados quando comparados com os volumes de retirada de água medidos por hidrômetros (r = 0,92). Dessa forma, foi possível obter informações remotas sobre a irrigação que conferem maior suporte para gestão do uso de recursos hídricos. Este estudo pode, portanto, subsidiar o processo de fiscalização de uso da água em áreas irrigadas, tornando-o mais eficiente.

Palavras-chave


Recursos hídricos; Gestão; Evapotranspiração

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1808-0936 | Periódico indexado à seguintes bases de dados: Periódicos CAPES, Google Scholar, WorldCat, DOAJ, Latindex | Índice h5=7, mediana h5=9 (Google Scholar)