Método semiautomático para restituição interativa de estradas

Marcel Emanuelli Rotunno, Guilherme Lúcio Abelha Mota

Resumo


Este trabalho apresenta um método semiautomático e interativo de vetorização de estradas. O objetivo é possibilitar um procedimento mais rápido e mais confortável para o operador do que uma ferramenta de restituição manual, onde todos os pontos são medidos pelo operador. A proposta consiste em, valendo-se de imagens de sensoriamento remoto georreferenciadas, agregar de forma automática um par de pontos intermediários a cada segmento fornecido pelo usuário, transformando esse segmento em uma polilinha. A fim de ajustar o vetor à estrada presente na imagem, a abordagem usa um grafo e uma função objetivo que consideram os dados de sensoriamento remoto. A solução da função objetivo fornece o caminho ótimo no grafo, revelando o par de pontos intermediários a ser agregado ao segmento. Experimentos compararam o método proposto à abordagem manual. A base de dados experimental continha 100 recortes com dimensões 4 x 4 km (800 x 800 px) obtidos de imagens orbitais Rapideye com resolução espacial de 5 metros. Estes recortes foram divididos em cinco classes conforme o revestimento da estrada e de seu entorno. O método proposto apresentou dificuldades na classe “estrada pavimentada cercada por solo exposto”. Para as demais classes o resultado produzido apresentou uma redução do tempo de vetorização entre 10% e 21% e uma redução do número de pontos a serem medidos pelo usuário que variou entre 48% e 65%. Em termos do Padrão de Exatidão Cartográfica (PEC), a qualidade dos resultados indicou o uso do método proposto no mapeamento Classe A na escala 1:50.000.

Palavras-chave


Extração de Estradas; Base de Dados Vetorial; Cartografia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1808-0936 | Periódico indexado à seguintes bases de dados: Periódicos CAPES, Google Scholar, WorldCat, DOAJ, Latindex | Índice h5=7, mediana h5=9 (Google Scholar)