Bases Cartográficas para Municípios de Pequeno Porte geradas por Informação Geográfica Voluntária

Priscila L. Silva, Vinicius G Sperandio, Larissa F. Rodrigues, Vitor E. C. Dias, Layane B.S. Loti, Matheus H.M. Lisboa, Gabriel D. Oliveira, Gisele H.B. Miranda, Gustavo S. Martins, Cleiton R. Monteiro, Vinicio F. Mendes, Jugurta Lisboa Filho

Resumo


A informação geográfica é utilizada constantemente no processo de tomada de decisão relacionado a problemas geoespaciais. Com a disseminação da tecnologia de informação na sociedade, a geração de dados espaciais por meio do mapeamento baseado em Informação Geográfica Voluntária (VGI) supera os procedimentos convencionais de mapeamento em termos de custo, qualidade temática e simplicidade. Este artigo é o primeiro a considerar o uso de VGI e programas gratuitos para elaborar bases cartográficas com alta acurácia temática e temporal, sendo um bom primeiro passo para o desenvolvimento de pesquisas nesta área. Os resultados experimentais mostram o potencial da VGI como uma ferramenta para auxiliar gestores municipais no processo de decisão baseado em análises espaciais, permitindo uma melhor utilização dos recursos públicos, aumento da qualidade dos serviços oferecidos aos cidadãos e redução dos custos operacionais da administração pública.


Palavras-chave


VGI; OpenStreetMap; Banco de dados geográficos

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1808-0936 | Periódico indexado à seguintes bases de dados: Periódicos CAPES, Google Scholar, WorldCat, DOAJ, Latindex | Índice h5=7, mediana h5=9 (Google Scholar)