Inland ENC: Perspectivas para a Cartografia Fluvial no Brasil

  • Flavia Mandarino
  • A. Ayres Neto
  • Vanessa H.M. Folly
Palavras-chave: Cartografia Náutica, Cartografia Fluvial, Inland ENC

Resumo

Tradicionalmente, a produção das cartas náuticas oficiais dos rios brasileiros tem sido desenvolvida a partir de dados coletados em levantamentos hidrográficos usando ecobatímetros monofeixe. Nos últimos anos, a Marinha do Brasil tem conduzido levantamentos multifeixes, primeiramente no Rio Amazonas e recentemente no Rio Paraguai. Enquanto isso, novas especificações para produtos cartográficos tem sido desenvolvidas mundialmente. No âmbito das cartas náuticas marítimas, as cartas em papel vêm sendo substituídas pelas cartas náuticas eletrônicas (ENC), dados vetoriais que compreendem as feições e informações importantes para a navegação. No que diz respeito às cartas náuticas de rio, seguindo a mesma tendência, outra especificação de produto foi criada: a Inland ENC, semelhante à ENC marítima, mas adaptada para o ambiente fluvial. Este artigo tem como objetivo comparar uma Inland ENC derivada de um levantamento monofeixe, usando as técnicas cartográficas da abordagem tradicional e uma outra Inland ENC, produzida a partir dos dados coletados com equipamentos multifeixes no Rio Paraguai, escolhido como área de estudo para as primeiras Inland ENC brasileiras. É a primeira vez que esse processo foi aplicado para produzir cartas do Rio Paraguai a partir de dados hidrográficos coletados pela Marinha do Brasil. Os resultados podem ser utilizados para o estabelecimento de um novo produto para a cartografia náutica oficial do Rio Paraguai.

Publicado
2018-12-31
Seção
Edição Especial "Congresso Brasileiro de Cartografia"