Educação em saúde para escolares

conhecer para prevenir

Palavras-chave: Doenças cardiovasculares, Educação em saúde, Promoção da saúde, Adolescentes

Resumo

Este relato tem como objetivo descrever a experiência e a importância de um projeto de extensão desenvolvido por alunos e professores da Universidade Federal de Uberlândia em parceria com uma escola estadual da cidade em 2018. Relata como foram desenvolvidas as atividades de educação, promoção e prevenção em saúde para os escolares. Descreve a metodologia da intervenção e quais os instrumentos utilizados para a abordagem dos temas. Os temas abordados incluem as principais doenças cardiovasculares como a hipertensão arterial e infarto agudo do miocárdio, Diabetes Mellitus, acidente vascular encefálico e o uso de álcool e drogas. Obtivemos como resultados a desmistificação de construções culturais e esclarecimento de dúvidas dos temas abordados, o que gerou interesse e participação dos escolares nas atividades realizadas. Concluímos que é de suma importância facilitar o conhecimento dos jovens sobre as doenças cardiovasculares na intenção de promover, prevenir e proteger a saúde, pois esses podem evitar ou remediar condições crônicas futuras.

 

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Letícia Alves de Aguiar, Universidade Federal de Uberlândia

Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Mariane Bruna da Silva Mendes, Universidade Federal de Uberlândia

Graduanda em Enfermagem pela Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Mayara Danielle Fonseca Lima, Universidade Federal de Uberlândia

Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil; membro do Grupo de Pesquisa em Saúde Cardiovascular.

Patricia Magnabosco, Universidade Federal de Uberlândia

Doutora em Enfermagem Fundamental pela Universidade de São Paulo, Brasil; professora da Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Programa Nacional de DST e Aids. Diretrizes para implantação do Projeto Saúde e Prevenção nas Escolas Brasília: MS/SVS, 2006. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_prevencao_escolas.pdf. Acesso em: 20 abr. 2019.

CAMARGO, B. V.; BERTOLDO, R. Comparação da vulnerabilidade de estudantes da escola pública e particular em relação ao HIV. Estudos de Psicologia, Campinas, v. 23, n. 4, p. 369-379, 2006. Doi: 10.1590/S0103-166X2006000400005.

FERGUSSON, D. M.; LYNSKEY, M. T. Alcohol misuse and adolescent sexual behaviors and risk taking. Pediatrics, Christchurch, v. 98, n. 1, p. 91-6, 1996. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/8668418. Acesso em: 22 abr. 2019.

MACHADO, J. C. Estratégias de educação em saúde e nutrição na atenção primária aos portadores de hipertensão arterial. 2016. 229 f. Tese (Doutorado em Ciência da Nutrição) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2016.

MALTA, D.C. et al. Prevalência do consumo de álcool e drogas entre adolescentes: análise dos dados da Pesquisa Nacional de Saúde Escolar. Rev Bras Epidemiol, São Paulo, v. 14, Supl.1, p. 136-46, set. 2011. Doi: 10.1590/S1415-790X2011000500014.

TOLEDO, M. T. T.; ABREU, M. N.; LOPES, A. C. S. Adesão a modos saudáveis de vida mediante aconselhamento por profissionais de saúde. Rev Saúde Pública, São Paulo, v. 47, n. 3, p. 540-8, 2013. Doi: 10.1590/S0034-8910.2013047003936.

WHO – WORLD HEALTH ORGANIZATION. World health statistics 2018: monitoring health for the SDGs, sustainable development goals. Geneva: WHO, 2018. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/272596/9789241565585-eng.pdf. Acesso em: 17 abr. 2019.

Publicado
2020-01-22
Como Citar
AGUIAR, L. A. DE; MENDES, M. B. DA S.; LIMA, M. D. F.; MAGNABOSCO, P. Educação em saúde para escolares. Revista Em Extensão, v. 18, n. 2, p. 123-132, 22 jan. 2020.
Seção
Relatos de Experiência