Conhecimento, aprendizagem e socialização da extensão no contexto do laboratório de história da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

  • Daniele Machado Domingues Universidade Católica Dom Bosco
  • Márcia Espíndola Jordão Universidade Católica Dom Bosco
  • Maria Augusta de Castilho Universidade Católica Dom Bosco
Palavras-chave: Ensino-aprendizagem, Patrimônio cultural, Extensão.

Resumo

O texto tem por objetivo apresentar algumas das atividades de extensão realizadas no Laboratório de História da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), contextualizando as ações desenvolvidas junto às escolas públicas e privadas de Campo Grande, Mato Grosso do Sul, visando à conscientização junto aos alunos sobre o patrimônio cultural da capital sul-mato-grossense. A metodologia utilizada perpassou pelo método indutivo com cortes transversais, por meio de oficinas realizadas nas escolas para alunos do Ensino Fundamental e Médio, ministradas pelos bolsistas e pela coordenadora do projeto de extensão, utilizando livros, multimídia, debates e acervo fotográfico. Os resultados apontam para um contato direto com a população-alvo proporcionando uma partilha de saberes, construída a partir das discussões realizadas in loco, nas quais novos conhecimentos foram apreendidos, alavancando a vontade de uma mudança de postura em relação às reflexões sobre a preservação do patrimônio cultural campo-grandense e o exercício da cidadania. Quanto ao ensino-aprendizagem, os bolsistas de extensão também desenvolvem outras atividades, a saber: organização de eventos, visitas técnicas, realização de cursos, oficinas, participação de eventos e orientações de pesquisas científicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniele Machado Domingues, Universidade Católica Dom Bosco

Graduanda em História pela Universidade Católica Dom Bosco, Mato Grosso do Sul, Brasil; bolsista no Projeto de Extensão Práticas Extensionistas no Laboratório de História: Saberes Culturais e Aprendizagem

Márcia Espíndola Jordão, Universidade Católica Dom Bosco

Graduanda em História pela Universidade Católica Dom Bosco, Mato Grosso do Sul, Brasil; bolsista no Projeto de Extensão Práticas Extensionistas no Laboratório de História: Saberes Culturais e Aprendizagem

Maria Augusta de Castilho, Universidade Católica Dom Bosco

Pós-doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil; professora na gradução de pós-graduação da Universidade Católica Dom Bosco, Mato Grosso do Sul, Brasil; coordenadora do Projeto de Extensão Práticas Extensionistas no Laboratório de História: Saberes Culturais e Aprendizagem

Referências

ABREU, Regina; CHAGAS, Mário et al. Memória e patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: DP7A, 2003.

COSTA, Reginaldo Brito. Sistemas agrossilvipastoris como alternativa sustentável para a agricultura familiar. Revista Interações. Campo Grande: UCDB, v. 3, n. 5, p. 25-32, set., 2002.

FAZENDA, I. C. A. Interdisciplinaridades: história, teoria e pesquisa. Campinas: Papirus, 1994

GERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

GRUMBERG, Evelina. Manual de atividades práticas de educação patrimonial. Brasília: IPHAN, 2007.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução de Beatriz Sidou. 2ª ed. São Paulo: Centauro, 2013.

RAFFESTIN, Claude. Por uma geografia do poder. Trad. Maria Cecília França. São Paulo: Ática, 1993.

SANTOS, Maria Christina de Lima Félix; CASTILHO, Maria Augusta de. Rota do trem do Pantanal: o diálogo entre patrimônio e desenvolvimento local. Campo Grande: Life, 2012.

TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: Difel, 1983.

Publicado
2019-09-18
Como Citar
DOMINGUES, D. M.; JORDÃO, M. E.; CASTILHO, M. A. DE. Conhecimento, aprendizagem e socialização da extensão no contexto do laboratório de história da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB). Revista Em Extensão, v. 18, n. 1, p. 187-195, 18 set. 2019.
Seção
Relatos de Experiência