Capacitação em boas práticas de manipulação de alimentos em um restaurante universitário: relato de uma experiência de extensão

  • Mariana de Lourdes Almeida Vieira Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
  • Flávia Augusta Guilherme Gonçalves Rezende Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais
Palavras-chave: Treinamento, manipulação de alimentos, Boas Práticas de Fabricação, higiene alimentar

Resumo

Os alimentos são essenciais para o fornecimento de energia e aporte nutricional para atender às necessidades fisiológicas dos seres humanos. No entanto, é necessário garantir a inocuidade dos alimentos e a segurança ao consumidor. Ambas são conseguidas pela utilização das ferramentas das Boas Práticas de Fabricação (BPF) e Boas Práticas de Higiene (BPH), empregadas durante as etapas de manipulação dos alimentos. Este trabalho relata a experiência de um projeto de extensão universitária, cujo objetivo foi promover treinamentos de capacitação aos manipuladores de alimentos pertencentes ao restaurante universitário do Campus 1 do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG), do município de Belo Horizonte-MG. A equipe do projeto foi formada por duas professoras da instituição e duas alunas. Os treinamentos permitiram que os 45 manipuladores fossem capacitados a manipular os alimentos utilizando os preceitos de higiene e segurança alimentar. O projeto também contribuiu para a formação das alunas, cujas experiências vivenciadas as permitiram conhecer a realidade de uma cozinha industrial, bem como de um ambiente de trabalho. Apesar do êxito do programa de capacitação, considerou-se que treinamentos mais frequentes devem ser realizados para que essas ações mantenham os resultados alcançados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana de Lourdes Almeida Vieira, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Doutora em Microbiologia pela Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil; professora efetiva do Departamento de Química do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, Brasil.

Flávia Augusta Guilherme Gonçalves Rezende, Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Doutora em Ciência de Alimentos pela Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil; professora do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais

Referências

ANDREOTTI, A. et al. Importância do treinamento para manipuladores de alimentos em relação à higiene pessoal. Iniciação Científica Cesumar, Maringá, v. 5, n. 1, p. 29-33, jan./jun. 2003,

BERTOLO, A. P. et al. Experiência do uso das boas práticas de fabricação para melhoria das condições higiênico-sanitárias da Feira do Agricultor de Laranjeiras do Sul-PR. Revista Brasileira de Extensão Universitária, Chapecó, v. 7, n. 1, jan/jun. 2016, p. 51-57. doi: 10.24317/2358-0399.%25Yv7i1.3101.

CAMPOS, K. C. L. et al. Avaliação do sistema de treinamento e desenvolvimento em empresas paulistas de médio e grande porte. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 17, n. 3, p. 435-446, 2004. doi: 10.1590/S0102-79722004000300015

COSTA T. S. et al. Oficinas de boas práticas de fabricação: construindo estratégias para garantir a segurança alimentar. Brazilian Journal of Food Technology, Campinas, p. 64-68, maio 2012. doi: 10.1590/S1981-67232012005000037.

ELIAS, A. H.; MADRONA, G. S. Avaliação de uma indústria produtora de embutidos cárneos quanto à higiene e legislação vigente no brasil. Revista Brasileira de Tecnologia Agroindustrial, Ponta Grossa, v. 2, n. 2, p. 71-81, 2008. doi: 10.3895/ S1981-36862008000200007.

FORSYTHE, S. J. Microbiologia da segurança alimentar. Porto Alegre: Artmed, 2002, 341 p.

HEIDEMANN, R. et al. Nível de conhecimento dos trabalhadores de indústrias de produtos suínos sobre a manipulação higiênica dos alimentos. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 23, n. 174-175, p.47-51, 2009.

MINNAERT, A. C. S. T.; FREITAS, M. C. S. Práticas de higiene em uma feira livre da cidade de Salvador (BA). Ciência e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 15, n. 1, p. 1607-1614, 2010. doi: 10.1590/S1413-81232010000700072

PARK, S. H. et al. Evaluation of the food safety training for food handlers in restaurant operations. Nutrition Research and Practice, v. 4, n. 1, p. 58-68, 2010. doi: 10.4162/ nrp.2010.4.1.58.

PEREIRA, T. L. et al. Eficácia de treinamentos sobre as boas praticas de fabricação no setor agroalimentar. Archives of Veterinary Science, Curitiba, v. 20, n. 3, p. 30-38, 2015. doi: 10.5380/ avs.v20i3.38393.

SILVA, A. B. P. et al. O controle microbiológico dos manipuladores, como indicativo da necessidade de medidas corretivas higiênico-sanitárias, em restaurante comercial. Revista Higiene Alimentar, São Paulo, v. 20, n. 145, p. 36-39, out. 2006.

SILVA, C. B. G.; ALMEIDA, F. Q. A. Qualidade na produção de refeições de uma unidade de alimentação e nutrição (UAN). Revista Simbio-Logias, Botucatu, v. 4, n. 6, p. 155-162, dez. 2011.

SOARES, B.; CANTOS G. A. Qualidade parasitológica e condições higiênico-sanitárias de hortaliças comercializadas na cidade de Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 8, n. 4, p. 377-388, 2005. doi: 10.1590/S1415-790X2005000400006.

TOKUC, B. et al. Knowledge, attitudes and self-reported practices of food service staff regarding food hygiene in Edirne, Turkey. Food Control, v. 20, p. 565-568, 2015. doi: 10.1016/j. foodcont.2008.08.013.

Publicado
2019-02-17
Como Citar
VIEIRA, M. DE L. A.; REZENDE, F. A. G. G. Capacitação em boas práticas de manipulação de alimentos em um restaurante universitário: relato de uma experiência de extensão. Revista Em Extensão, v. 17, n. 2, p. 133-143, 17 fev. 2019.
Seção
Relatos de Experiência