Formação continuada de professoras de educação infantil: reflexões e apontamentos sobre uma proposta formativa de extensão universitária

  • Caroline Machado Cortelini Conceição Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Mariane Bertonceli Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Palavras-chave: Educação Infantil. Formação Continuada. Extensão Universitária. Profissionalidade docente.

Resumo

O artigo versa sobre uma proposta de formação continuada, vinculada ao projeto de extensão "Formação de professores: docência e infância na educação infantil" e desenvolvida com professoras de um CMEI de Francisco Beltrão, Paraná. Extensão e pesquisa são articuladas a fim de refletir sobre a identidade profissional e a prática docente, no intuito de contribuir com a formação continuada das professoras e ampliar a compreensão sobre os processos de constituição profissional na educação infantil. A metodologia de trabalho contemplou encontros de formação e a produção de memoriais de formação possibilitando estabelecer um processo colaborativo de reflexão sobre o fazer docente em que a observação e o registro têm papel fundamental, proporcionando oportunidade para troca de experiências e apropriação de conhecimentos. As conclusões apontam o potencial da extensão universitária para o estreitamento da relação universidade e escola numa perspectiva de colaboração recíproca e suas contribuições ao desenvolvimento profissional docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Caroline Machado Cortelini Conceição, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (2014), Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria (2004) e licenciada em Pedagogia pela Universidade Federal de Santa Maria (1999). Professora adjunta da Universidade Estadual do Oeste do Paraná -Campus Francisco Beltrão.

Mariane Bertonceli, Universidade Estadual do Oeste do Paraná
Mestre em Educação pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2016), especialista em Supervisão, Orientação e Gestão Escolar pela Unioeste (2013) e licenciada em Pedagogia pela Unioeste (2012). Atualmente é professora colaboradora do Curso de Pedagogia da Unioeste Campus de Francisco Beltrão (PR),  professora da Rede Municipal de Francisco Beltrão e integrante da equipe pedagógica da Secretaria Municipal de Educação.

Referências

AMBROSETTI, N. B.; ALMEIDA, P. C. A. A constituição da profissionalidade docente: tornar-se professora de educação infantil. In: REUNI

ARCE, A. Documentação oficial e o mito da educadora nata na educação infantil. Cadernos de pesquisa, São Paulo, n. 113, p. 167-184, jun. 2001. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0100- 15742001000200009.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as leis de diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF: 1996.

______. Resolução nº 2, de 1º de julho de 2015. Define as diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: MEC/CNE/CP, 2015.

CONCEI

COUTINHO, A. M. S. A ação social dos bebês: um estudo etnográfico no contexto da creche. 2010. 312 f. Tese (Doutorado em Estudos da Criança)

DELGADO, A. C. C.; M

FORPROEX

________. Fórum de Pró-Reitores das Instituições Públicas de Educação Superior Brasileiras. Extensão universitária: organização e sistematização. Belo Horizonte: FORPROEX, 2007.

FRANCISCO BELTR

______. Lei Municipal nº 4.260/2014. Dá nova redação ao Plano de Cargos, Carreira, Valorização e Remuneração dos professores da Rede Municipal de Ensino (PCCR) de Francisco Beltrão-PR, e dá outras providências. Disponível em: <https://leismunicipais.com.br/ plano-municipal-de-educacao-francisco-beltrao-pr>. Acesso em: 15 maio 2018.

______. Plano Municipal de Educação. Lei nº 3.336, de 19 de abril de 2007. Aprova o Plano Municipal de Educação e dá outras providências. Disponível em: <https://leismunicipais.com.br/plano-municipal-de-educacao-francisco-beltrao-pr>. Acesso em: 15 maio 2018.

GARCIA, C. M. Formação de professores: para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora, 1999. 136 p.

GATTI, B. Formação de professores no Brasil: características e problemas. Educação & Sociedade, Campinas, v. 31, n. 113, p 1.355-1.379, out.-dez., 2010. Doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0101- 73302010000400016.

IMBERN

______. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e incerteza. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2006. 119 p.

LEITE, Y. U. F. Formação profissional em educação infantil: Pedagogia versus Normal Superior. In: MACHADO, M. L. A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2005. p. 189-196.

LOPES, L. P. M. Práticas narrativas como espaço de construção das identidades sociais: uma abordagem sócio-construtivista. In: RIBEIRO, B. T.; LIMA, C. C.; DANTAS, M. T. L. (Org.). Narrativa, identidade e clínica. Rio de Janeiro: Ipub, Cuca, 2001. p. 55-71.

MARTINS FILHO, A. J. Culturas da infância: traços e retratos que a diferenciam. In: ______. (Org.). Criança pede respeito: temas em educação infantil. Porto Alegre: Mediação, 2005. p. 11-23.

NOVOA, A. Formação de professores e profissão docente. In: _____. Os professores e sua formação. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1992. p. 139-158.

OLIVEIRA, Z. M. R. et al. Construção da identidade docente: relatos de educadores de educação Infantil. Cadernos de pesquisa, São Paulo, v. 36, n. 129, p. 547-571, set./dez. 2006. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/%0D/cp/v36n129/a0336129.pdf> Acesso em: 24 mar. 2018.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. O desenvolvimento profissional das educadoras de infância: entre os saberes e os afectos, entre a sala e o mundo. In: MACHADO, M. L. A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo, Cortez, 2002. p. 133-167.

OSTETTO, L. E. Observação, registro, documentação: nomear e significar as experiências. In: OSTETTO L. E. (Org.) Educação infantil: saberes e fazeres da formação de professores. São Paulo: Papirus Editora, 2009a. p. 13-32.

_______. O estágio curricular no processo de tornar-se professor. In: ______. (Org.) Educação infantil: saberes e fazeres da formação de professores. São Paulo: Papirus Editora, 2009b. p. 120-133.

______. Planejamento na educação infantil: mais que a atividade, a criança em foco. In: ______. (Org.) Encontros e encantamentos na educação infantil: partilhando experiências de estágio. São Paulo: Papirus, 2000. p. 176-191.

PACHANE, C. G. Teoria e prática na formação de professores universitários: elementos para discussão. In: RISTOFF, D; SEVEGNANI, P. Docência na educação superior: Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006. p. 97-146.

PIMENTA, S. G. Estágio na formação de professores: unidade entre teoria e prática? São Paulo, Cortez, 1994. 224 p.

QUINTEIRO, J. Sobre a emergência de uma sociologia da infância: contribuições para o debate. Perspectiva, Florianópolis, v. 20, n. Especial, p. 137-162, jul./dez. 2002. Doi: https://dx.doi. org/10.5007/%25x.

REDIN, M. M. Planejando na educação infantil: com um fio de linha e um pouco de vento. In: REDIN, E.; M

ROMANOWSKI, J. P; MARTINS, P. L. O. Formação continuada: contribuições para o desenvolvimento profissional dos professores. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 10, n. 30, p. 285-300, maio/ago. 2010. Doi: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v10i30.2416.

SARMENTO, M. J. Culturas infantis e interculturalidade. In: DORNELLES, L. V. Produzindo pedagogias interculturais na infância. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007. p. 29-41.

SAVIANI, D. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 14, n. 40, jan./abr. 2009. Doi: http://dx.doi. org/10.1590/S1413-24782009000100012.

SOUSA, J. V. Narrativas de professores e identidade docente: o memorial como procedimento metodológico. Psicologia da Educação, São Paulo, v. 16, p. 11-24, 2003. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2018.

TARDIF, M.; LESSARD, C. Trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 9. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014. 317 p.

TAUCHEN, G.; DEVECHI C. P. V.; TREVISAN, A. L. Interação Universidade e Escola: uma colaboração entre ações e discursos. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 42, p. 369-393, maio/ago. 2014. Doi: http://dx.doi.org/10.7213/dialogo.educ.14.042.DS03.

Publicado
2019-02-17
Como Citar
MACHADO CORTELINI CONCEIÇÃO, C.; BERTONCELI, M. Formação continuada de professoras de educação infantil: reflexões e apontamentos sobre uma proposta formativa de extensão universitária. Em Extensão, v. 17, n. 2, p. 61-87, 17 fev. 2019.
Seção
Artigos Originais