Quem transforma se transforma

extensionistas no exercício da extensão

  • Peterson Elizandro Gandolfi Universidade Federal de Uberlândia http://orcid.org/0000-0003-0913-6353
  • Ana Luiza Guimarães Borges Universidade Federal de Uberlândia
  • Denilson Carrijo Ferreira Universidade Federal de Uberlândia
  • Maria Raquel Caixeta Gandolfi Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: extensão universitária, Campus Universitário, transformação social, lideranças estudantis., Lideranças estudantis

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo relatar os resultados do processo de transformação e autotransformação dos agentes envolvidos que participaram de ações extensionistas. Para isso, apresentamos aqui três casos que foram selecionados dentre as ações de extensão ocorridas em um Campus Universitário da Universidade Federal de Uberlândia de caráter eminentemente tecnológico (engenharias e biotecnologia) e as ações conseguirem envolver aproximadamente 70 estudantes distribuídos em três casos distintos: Casa Lar Meninas dos Olhos de Deus, Lar de Idosas Eurípedes Barsanulfo e Lar Vicentino Padre Alaor. Os resultados apontaram para a identificação de três tipos de transformações. A primeira transformação foi relacionada aos resultados identificados no público-alvo e organizações participantes dos casos. A segunda transformação está relacionada ao processo de autotransformação dos estudantes que foi constatado inicialmente pelo entendimento por parte dos estudantes da diferença entre assistência e extensão, seguido da necessidade de envolvimento, comprometimento e aprendizado sobre dialogicidade, presentes no processo de planejamento e elaboração de um projeto de extensão. A terceira e última transformação está relacionada ao início do debate sobre a necessidade do Campus criar e implementar uma agenda de extensão que venha ao encontro das demandas sociais mais importantes e relevantes da comunidade que a cerca.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Peterson Elizandro Gandolfi, Universidade Federal de Uberlândia

Doutor em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas, São Paulo, Brasil; professor no Programa de Pós-Graduação em Gestão  Organizacional (Mestrado Profissional) da Faculdade de Gestão e Negócios da Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil; investigador visitante do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Portugal

Ana Luiza Guimarães Borges, Universidade Federal de Uberlândia

Graduanda em Engenharia de Alimentos na Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil

Denilson Carrijo Ferreira, Universidade Federal de Uberlândia

Mestrando em Administração na Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Maria Raquel Caixeta Gandolfi, Universidade Federal de Uberlândia

Doutora em Economia pela Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil; professora adjunta nesta universidade; investigadora visitante do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Portugal

Referências

ALMEIDA, A. A extensão universitária como atividade fim. Interagir, Rio de Janeiro, n. 5, p. 27-36, jan./jul. 2004. 108

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Editora 70, 1977. 226 p.

FORPROEX – Fórum de Pró-reitores de Extensão das Universidades Públicas Brasileiras. O Plano Nacional de Extensão Universitária. 1987. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/images/documentos/Plano-nacional-de-extensao-universitaria-editado.pdf. Acesso em: 20 jan. 2018.

______. Rede Nacional de Extensão. 1999. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/?option=com_content&view=article&id= 2&Itemid=3. Acesso em: 18 jan. 2018.

______. Extensão universitária: organização e sistematização. CORRÊA, J. E. (Org.). Coordenação Nacional do FORPROEX. Belo Horizonte: Coopmed, 2007. 112 p.

______. Política Nacional de Extensão Universitária. 2012. Disponível em: http://proex.ufsc.br/files/2016/04/Pol%C3%ADtica-Nacional-de-Extens%C3%A3o-Universit%C3%A1ria-e-book.pdf. Acesso em: 15 jan. 2018.

FREIRE, P. Extensão ou comunicação? Rio De Janeiro: Paz e Terra, 1977. 93 p.

GODOY, A. S. Estudo de caso qualitativo. In: GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELLO, R.; SILVA, A. B. da. Pesquisa qualitativa em estudos organizacionais: paradigmas, estratégias e métodos. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2010. p. 115-146.

MORAES, R. C. C. Universidade hoje: ensino, pesquisa, extensão. Educ. Soc., Campinas, v. 19, n. 63, p. 19-37, ago. 1998.

MUÑOZ PALAFOX, G. H. M. Os caminhos da extensão: um olhar crítico. 2007. (mimeo)

SILVA, E. W.; FRANTZ, W. As funções sociais da universidade: o papel da extensão e a questão comunitária. Ijuí: Editora da Unijuí, 2002. 248 p.

UFU – Universidade Federal de Uberlândia. Regimento Geral. 2000. Disponível em: http://www.ufu.br/sites/ufu.br/files/media/documento/regimento_geral_da_ufu.pdf. Acesso em: 10 jan. 2018.109

YIN, R. K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2001. 205 p.

Publicado
2019-02-17
Como Citar
GANDOLFI, P. E.; BORGES, A. L. G.; FERREIRA, D. C.; GANDOLFI, M. R. C. Quem transforma se transforma. Revista Em Extensão, v. 17, n. 2, p. 88-109, 17 fev. 2019.
Seção
Artigos Originais