A contrarreforma da educação superior brasileira no contexto da crise do capital

  • Agercicleiton Coelho Guerra Universidade Estadual do Ceará
  • Antonia Rozimar Machado e Rocha Universidade Federal do Ceará
  • Marcela Figueira Ferreira Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Ensino Superior, Neoliberalismo, Privatização

Resumo

O presente artigo discute as mudanças no ensino superior brasileiro a partir do contexto da crise estrutural do capital. Assim, buscamos relacionar como o desenvolvimento do sistema capitalista e as mudanças socioprodutivas atingem a educação brasileira e o ensino superior. A metodologia da pesquisa é de cunho bibliográfico-documental. Concluímos que o crescimento do setor privado no ensino superior possui uma estreita relação com as políticas econômicas adotadas nos países periféricos. Serviços essenciais como de saúde e educação passam pela privatização, atingindo a população não somente por essa via, mas também pela negação do acesso às instituições públicas de ensino superior e às áreas de conhecimento da universidade baseadas no tripé ensino, pesquisa e extensão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agercicleiton Coelho Guerra, Universidade Estadual do Ceará

Doutorando em Educação na Universidade Estadual do Ceará, Brasil.

Antonia Rozimar Machado e Rocha, Universidade Federal do Ceará

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará, Brasil; professora adjunta e coordenadora pedagógica das licenciaturas nessa instituição.

Marcela Figueira Ferreira, Universidade Federal do Ceará

Mestranda em Educação Brasileira na Universidade Federal do Ceará, Brasil; professora da rede municipal de ensino de Fortaleza, Ceará, Brasil.

Referências

ANTUNES, Ricardo L. C. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo, SP: Boitempo, 2009. 287p.

_____. Adeus ao trabalho ?: ensaio sobre metamorfoses e a centralidade do mundo do trabalho . 5. ed. Sao Paulo: Cortez; 1998. Campinas,SP: UNICAMP, 155p .

BIANCHETTI, Roberto G. Modelo Neoliberal e políticas educacionais. São Paulo: Cortez, 2001

BOITO JR., Armando. Política neoliberal e sindicalismo no Brasil. São Paulo: Xama, 1999. 247p.

BORGES, Altamiro. As arapucas do toyotismo. 2005. Disponível em: <http://alainet.org/active/8041&lang=es>. Acesso em: 29 dez. 2015.

BRASIL. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Planejando a próxima década. 2014. Disponível em: <http://pne.mec.gov.br/>. Acesso em: 05 jun. 2018.

Brasil. PRESTAÇÃO DE CONTAS ORDINÁRIAS ANUAL RELATÓRIO DE GESTÃO DO EXERCÍCIO DE 2014. 2015. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=14949&Itemid=1064>. Acesso em: 14 jun. 2018.

BRESSER-PEREIRA, Luiz Carlos. Do Estado patrimonial ao gerencial. Letras, v. 222, p. 259, 2001.

CARCANHOLO, Marcelo Dias; BARUCO, Grasiela Cristina da Cunha. A estratégia neoliberal de desenvolvimento capitalista: caráter e contradições. Praia Vermelha, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p.09-23, jul./dez. 2011. Semestral. Disponível em: <http://www.academia.edu/5149574/Neoliberalismo>. Acesso em: 20 dez. 2018.

CARINHATO, PEDRO HENRIQUE. Neoliberalismo, reforma do Estado e políticas sociais nas últimas décadas do século XX no Brasil. Revista Aurora, v. 2, n. 1, 2011.

COSTA, Lúcia Cortes da. O governo FHC e a reforma do Estado Brasileiro. Pesquisa & Debate, São Paulo, v. 11, n. 1, p.49-79, 2000. Disponível em: <http://revistas.pucsp.br/index.php/rpe/article/view/11922.>. Acesso em: 25 set. 2018.

FRIEDMAN, M. Capitalismo e Liberdade, São Paulo, Ed. Nova Cultural, Coleção Os Economistas, 1985.

HARVEY, David. A condição pós-moderna: uma pesquisa sobre as origens da mudança cultural. 2. ed. São Paulo: Loyola, c1992. 349p.

LIMA, Kátia. Contra-reforma da educação nas universidades federais: o REUNI na UFF. Universidade e Sociedade, Brasília, nº 44, p.147-157, jul. 2009.

MACHADO e ROCHA, Antônia Rozimar. PROUNI e a Expansão do Ensino Superior Privado: a Política Pseudodemocratizante de Acesso ao Ensino Superior do Governo Lula. In: MENEZES, Ana Maria Dorta de; BEZERRA, José Eudes Baima; SOUSA JUNIOR, Justino de et al (Org.). Trabalho, educação, Estado e a crítica marxista. 3. ed. Fortaleza: Edições UFC, 2011. p. 379-397.

MARX, Karl. O capital: o processo de produção do capital. Livro I, v. 2, 2002.

MESZAROS, I. A crise estrutural do capital. São Paulo: Boitempo, 2002.

MINTO, Lalo Watanabe. A educação superior na particularidade do capitalismo brasileiro: sentido histórico e questões para os movimentos sociais. Seminário Nacional de Estudos e Pesquisas História, Sociedade e Educação no Brasil, v. 9, 2012.

MINTO, Lalo Watanabe. Educação superior, trabalho docente e capitalismo no Brasil: problematizando o ensino à distância (EAD). 2006.

MIRANDA, Flávio. As Interpretações Marxistas da Crise Econômica Atual: uma análise com base na teoria das crises de Marx. Dissertação de Mestrado, IE/UFRJ, Rio de Janeiro, 2011.

PANIAGO, Cristina. Neoliberalismo e os antecedentes da “crise” do estado. Comunicação científica apresentada no XI ENPESS, Anais, São Luis, 2008.

SGUISSARDI, Valdemar. Fundações Privadas na Universidade Pública - a quem interessam?. Avaliação, Campinas, v. 7, n. 4, p.43-72, dez. 2002.

TUMOLO, Paulo Sergio. Reestruturação produtiva no Brasil: um balanço crítico introdutório da produção bibliográfica. Educ. Soc. [online]. 2001, vol.22, n.77, pp.71-99. ISSN 0101-7330. http://dx.doi.org/10.1590/S0101-73302001000400005.

ZANARDINI, Isaura Monica Souza. A reforma do Estado e da educação no contexto da ideologia da Pós-Modernidade. Perspectiva, v. 25, n. 1, p. 245-270, 2007.

Publicado
2020-03-13
Como Citar
GUERRA, A. C.; ROCHA, A. R. M. E; FERREIRA, M. F. A contrarreforma da educação superior brasileira no contexto da crise do capital. Revista de Educação Popular, v. 19, n. 1, p. 126-143, 13 mar. 2020.
Seção
Artigos Originais