Identidade, intersubjetividade e dignidade humana: reflexões sobre a política do reconhecimento de Charles Taylor

Palavras-chave: Pluralismo, Reconhecimento, Cultura, Identidade, Charles Taylor

Resumo

Em sua teoria política do reconhecimento, Taylor trata de um dos grandes desafios das sociedades contemporâneas: o desafio do multiculturalismo. O pluralismo de ideias, articulado de forma racional, é o fundamento de uma boa democracia; no entanto, para Taylor, não basta que haja o pluralismo ou a diferença, mas é fundamental que a relação intersubjetiva desses indivíduos se desenvolva com o devido respeito à diversidade; portanto, é fundamental que exista o reconhecimento do outro, um olhar para a alteridade e para a formação da identidade dos indivíduos, sendo esta última entendida como uma característica fundamental dos seres humanos. Neste texto, refletimos sobre três ideias fundamentais presentes no texto A política do reconhecimento: (i) em que consiste o reconhecimento; (ii) por que ele é uma necessidade humana vital para a formação saudável e igualitária tanto da identidade do indivíduo como de uma determinada cultura; e (iii) a crítica a neutralidade da posição liberal e a importância de uma meta coletiva forte.

Identity, intersubjectivity and human dignity: some thought on Charles Taylor’s politics of recognition

Abstract: In his theory of recognition, Taylor thematizes one of the greatest challenges of contemporary societies: the challenge of multiculturalism. The pluralism of ideas, articulated in a rational way, is the fundament of a solid democracy; however, according to Taylor, is it not sufficient the existence of pluralism or difference, but it is central that the intersubjective relationship of these subjects could be developed with the correct respect to diversity; therefore, it is fundamental the existence of the recognition of the other, a looking to the alterity and the formation of the identity of the individuals, this last understood as a basic characteristic of human beings. In this paper, we will reflect on three key ideas developed by Taylor’s The politics of recognition: (i) the sense of the recognition; (ii) why it is a vital human need to the sustainable and egalitarian formation to both individual identity and cultures; and (iii) the criticism of the neutrality of the liberal position, as the importance of the strong collective aim.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Danner, Fundação Universidade Federal de Rondônia

Doutor em Filosofia (Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 2011). Mestre em Educação (Universidade de Passo Fundo, 2007) e Professor do Departamento de Filosofia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). E-mail: fernando.danner@gmail.com   ORCID: https://orcid.org/0000-0003-2461-4819

Gustavo Barbosa, Fundação Universidade Federal de Rondônia

Mestrando no Programa de Pós-graduação em Filosofia da Universidade Federal de Rondônia na linha de pesquisa em: Ética e Filosofia Política Contemporânea. Graduado em Filosofia pela Fundação Universidade Federal de Rondônia. Professor do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico-Substituto do Instituto Federal de Rondônia IFRO-Jaru (2020). E-mail: gustavo_suckow@outlook.com   ORCID: https://orcid.org/0000-0003-1329-9091

Publicado
2020-10-22
Como Citar
Danner, F., & Barbosa, G. A. S. (2020). Identidade, intersubjetividade e dignidade humana: reflexões sobre a política do reconhecimento de Charles Taylor. Revista Primordium, 5(9), 173-203. https://doi.org/10.14393/REPRIM-v5n9a2020-55317
Seção
Artigos