Alguns aspectos sobre a física cartesiana: Do mecanicismo dedutivo das Regras às hipóteses e experiências dos Princípios

Resumo

René Descartes (1596 –1650) ficou marcado na história do pensamento como o pai do mecanicismo moderno, sobretudo com o seu método científico dedutivo, idealizado principalmente nas Regras para Direção do Espírito (1628) e no Discurso do Método (1637). Grande parte da literatura aponta a ciência cartesiana como extremamente racionalista, algo muito distante das experiências e hipóteses, feita única e exclusivamente pelo entendimento, a partir das intuições puras e deduções racionais. Entretanto, pretendemos aqui, mostrar uma possível abertura do filósofo francês para o conhecimento adquirido com o auxílio das hipóteses imaginadas e experiências percebidas. Mostraremos como uma de suas últimas obras, o Princípios (1644), demonstra um lado prático da filosofia de Descartes, onde o autor, parece mudar um pouco sua metodologia rígida, abrindo um grande espaço para as sensações e imaginações em sua física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Guerrezi Derze Marques, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Graduado em Filosofia pelo Instituto de Filosofia da Universidade Federal de Uberlândia. E-mail: lucasguerrezi@hotmail.com   ORCID: https://orcid.org/0000-0001-7487-1026

Publicado
2020-11-08
Como Citar
Derze Marques, L. G. (2020). Alguns aspectos sobre a física cartesiana: Do mecanicismo dedutivo das Regras às hipóteses e experiências dos Princípios. Revista Primordium, 5(9), 13-66. https://doi.org/10.14393/REPRIM-v5n9a2020-53830
Seção
Artigos