O conceito de fenomenologia de Martin Heidegger em Ser e Tempo

  • Alisson Matutino de Souza Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia, MG, Brasil.
Palavras-chave: Fenômeno, Logos, Fenomenologia, Ontologia, Hermenêutica

Resumo

O conceito de fenomenologia de Martin Heidegger em Ser e Tempo

Resumo: O objetivo de nosso artigo é analisar o conceito de fenomenologia heideggeriano no § 7 da obra Ser e Tempo.  Procuramos examinar em que medida Heidegger pretende precisar a necessidade de re-pensar a questão do sentido do ser, devido à ausência de uma reposta adequada sobre o mesmo na História da Filosofia. Detivemo-nos a analisar qual o sentido da reelaboração do lema: “de volta às coisas elas-mesmas” que Heidegger trabalha em relação ao seu mestre Husserl. Propomos examinar a posição especial de Heidegger face ao problema da articulação da ontologia com a fenomenologia. E qual a inovação é acrescentada a Fenomenologia enquanto método quando Heidegger a interpreta como uma Hermenêutica da factualidade para seu projeto filosófico.

Palavras-chave: Fenômeno, Logos, Fenomenologia, Ontologia e c.

The concept of Phenomenology in Heidegger's Being and Time

Abstract: The objective of our article is to analyze the concept of heideggerian phenomenology in § 7 of the work Being and Time. We try to examine to what extent Heidegger intends to specify the necessity of re-thinking the question of the sense of being, due to the absence of an adequate answer on the same in the History of Philosophy. We were left to analyze the meaning of the re-elaboration of the motto: "back to the things themselves" that Heidegger works in relation to his master Husserl. We propose to examine Heidegger's special position on the problem of articulation of ontology with phenomenology. And what innovation is added to Phenomenology as a method when Heidegger interprets it as a Hermeneutics of factuality for his philosophical project.

Keywords: Phenomenon, Logos, Phenomenology, Ontology and Hermeneutics 

Data de registro: 06/11/2018

Data de aceite: 25/02/2019

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alisson Matutino de Souza, Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Uberlândia, MG, Brasil.
Mestrando em Filosofia pelo Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal de Uberlândia. Bacharel em Filosofia pela Faculdade Católica de Uberlândia e Bacharel e Licenciado em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia.

Referências

ABBAGNANO, Nicola. Dicionário de Filosofia. Tradução: 1º edição brasileira coordenada e revisada por Alfredo Bosi, revisão da tradução e tradução dos novos textos Ivone Castilho Beneditti. 4 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

CASANOVA, M. A. Compreender Heidegger. Petrópolis: Vozes, 2009.

COURTINE, Jean-François. Heidegger et la Phénoménologie. Paris: Librairie Philosophique J. Vrin 6, place de la Sorbonne, 1990.

HEIDEGGER, M. Ser e Tempo. Trad: Fausto Castilho. Campinas, SP: Editora da

Unicamp, RJ: Vozes, 2012.

HUSSERL, E. A Ideia da Fenomenologia. Lisboa: Edições 70, 1990.

INWOOD, M. J. Dicionário Heidegger. Trad: Luísa Buarque de Holanda, Revisão:

Márcia Sá Cavalcante Shuback. Ed. J. Zahar, 2002.

MACDOWELL, João Augusto A. Amazonas. A gênese de ontologia fundamental de Martin Heidegger: ensaio e caracterização d o modo de pensar de Sein und Zeit. São Paulo: Loyola, 1993.

PÖGGELER, O. A via do Pensamento de Martin Heidegger. Tradução: Jorge

Telles de Menezes. Lisboa: Instituto Piaget, 2001.

STEIN, ERNILDO. Compreensão e Finitude: Estrutura e movimento da

interrogação heideggeriana. Ijuí, Rio Grande do Sul: Ed. Unijuí, 2001.

______. Seis estudos sobre “Ser e Tempo”: Petrópolis, RJ: ed. Vozes, 1988.

ZARADER, Marlène. Lire Être et Temps de Heidegger: Um commentaire de la première section. Paris: Librairie philosophique J. Vrin 6, place de la Sorbonne, 2012. https://doi.org/10.3917/cite.052.0152

______. Heidegger e as palavras da origem: Trad: João Duarte. Lisboa: Instituto Piaget, 1990.

Publicado
2019-03-13
Como Citar
de Souza, A. M. (2019). O conceito de fenomenologia de Martin Heidegger em Ser e Tempo. Revista Primordium, 3(6). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/primordium/article/view/45845
Seção
Artigos