Os fios invisíveis: o duplo no cinema polonês

  • Daniela Luiza da Silva Universidade Federal de Uberlândia

Resumo

* Graduanda em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Email: daniellalsster@gmail.com

Os fios invisíveis: o duplo no cinema polonês

Resumo: Os filmes e documentários do diretor polonês Krzysztof Kiéslowski chamam sempre a atenção por despertar questões sobre política, liberdade e como o homem se posiciona perante questões e leis universais, sendo um ser particular, com características tão diversas. Dentre tantos filmes, um nos emocionou e instigou a ponto de envolver uma pesquisa: A dupla vida de Véronique.

Palavras-chave: Krzysztof Kiéslowski. Documentários. Véronique.

The invisible yarns: the double in polish cinema

 Abstract: The Polish director Krzysztof Kieslowsk’s movies and documentaries always call attention to arouse questions about politics, freedom and how man stands towards issues and universal laws with a particular being with features as diverse. Among many films, one moved and urged us enough to involve a research: The Double Life of Veronique.

Keywords: Krzysztof Kiéslowski. Documentaries. Véronique.

Data de registro: 06/07/2016

Data de aceite: 30/11/2016

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AUMONT, Jacques. As teorias dos cineastas. Tradução de Marina Appenzeller.

Campinas: Editora Papirus, 2004.

______ e MARIE, Michel. A análise do filme. Trad. Marcelo Félix. Edições Texto & Grafia, Lisboa, 2011.

CARRIÈRE, Jean-Calude. A Linguagem Secreta do Cinema. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

CESERANI, Remo. O Fantástico. Trad. Nilton Cezar Tridapalli. Paraná: Eduel, 2006.

DANOWSKI, Déborah. Ordem e desordem na Teodicéia de Leibniz. Revista Índice, v.

, p. 41-64, 2011. https://doi.org/10.1097/01.NURSE.0000391356.53046.89

DOLEZEL, Lubomir. Heterocosmica: Ficción y mundos posibles. Trad. Félix

Rodríguez. Madrid: Arcos Livros, 1999.

______. Estúdios de poética y teoria de la ficción. Trad. Joaquín Martinez Lorente.

Murcia: Servicio de Publicaciones, 1999.

DOLEZEL, Lubomir. Heterocosmica: Ficción y mundos posibles. Trad. Félix

Rodríguez. Madrid: Arcos Livros, 1999.

______. A Poética Ocidental: Tradição e Inovação. Trad. Vivina de Campos

Figueiredo. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1990.

FRANÇA, Andréa. Cinema em azul branco e vermelho: a trilogia de Kiéslowski. Rio

de Janeiro: Sette Letras, 1996.

FREUD, Sigmund. O Estranho. Edição Standard das obras completas de Sigmund Freud. V. XVII. Rio de Janeiro, Imago. 1996. p. 233 a 270.

GARDIES, René. Compreender o cinema e as imagens. Trad. Pedro Elói Duarte.

Edições Texto & Grafia, Lisboa, 2011.

INSDORF, Annette. Doublé lives, second chances: The cinema of Krzysztof Kiéslowski.

New York: Hyperion, 1999.

LEWIS, David. De la pluralité dês mondes. Oxford: Éditions de l’éclat, 2004.

RANK, Otto. O duplo. Rio de Janeiro: Cooperativa, 1939.

ROCHA, Renato M. O Realismo modal de David Lewis: uma opção pragmática. Disponível em http://criticanarede.com/teses/realismomodal.pdf. Acesso em 28 de novembro, 2011.

ROSSET, Clement. O real e seu duplo: ensaio sobre a ilusão. Porto Alegre: LP&M, 1998.

TODOROV, Tzvetan. Em face do extremo. São Paulo: Papirus, 1994.

FILME:

A DUPLA VIDA DE VÉRONIQUE. Direção: Krzysztof Kieslowski. Produção Executiva: Bernard P. Guiremand. Roteiro: Krzysztof Kiéslowski, Krzysztof Piesiewicz. Intérpretes:Irene Jacob, Philippe Volter, Aleksander Bardini, Louis Ducreux, sandrine Dumas. França. Versátil Home Vídeo e Mk2.

Publicado
2016-12-12
Como Citar
Silva, D. L. da. (2016). Os fios invisíveis: o duplo no cinema polonês. Revista Primordium, 1(1). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/primordium/article/view/36623
Seção
Artigos