Adoção e devolução de crianças

consequências sociais e psicológicas

  • Carolina Faria Isfer de Lima Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI – Itajaí - SC
  • Tais Juliana Bussolo Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI.
  • Márcia Aparecida Miranda de Oliveira Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI – Itajaí - SC
Palavras-chave: Adoção, Devolução, Família, Instituições de Acolhimento, Abordagem Sistêmica

Resumo

Este estudo busca conhecer os casos de devolução e as mudanças comportamentais de crianças que foram devolvidas a instituições de acolhimento, na perspectiva de profissionais de tais instituições. Para isto, a pesquisa qualitativa foi feita através de uma entrevista semiestruturada composta por 12 perguntas, com seis participantes de duas instituições de acolhimento em dois municípios de Santa Catarina, sendo entrevistadas uma Psicóloga, uma Assistente Social e uma Educadora Social em cada instituição. Os resultados indicaram falhas no processo de preparação dos pretendentes à adoção, a tendência da culpabilização das crianças pela devolução, as mudanças no comportamento das crianças após devolução, as dificuldades dos pais na adaptação e no processo de lidar com suas expectativas em relação à adoção.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Faria Isfer de Lima, Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI – Itajaí - SC

Acadêmica do curso de Psicologia na Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI.

Tais Juliana Bussolo, Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI.

Acadêmica do curso de Psicologia na Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI.

Márcia Aparecida Miranda de Oliveira, Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI – Itajaí - SC

Graduação em Curso de Formação de Psicólogo pela Faculdade Paulistana de Ciências e Letras e mestrado pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Publicado
2020-01-04
Como Citar
Faria Isfer de Lima, C., Bussolo, T. J., & Miranda de Oliveira, M. A. (2020). Adoção e devolução de crianças. Perspectivas Em Psicologia, 23(2), 103 - 123. Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/perspectivasempsicologia/article/view/52225