Enade 2011

  • Leonardo da Silveira Borne UFMT
Palavras-chave: Enade, Avaliação em Música, Avaliação em larga escala

Resumo

Este trabalho tem como foco as questões específicas da área de música do Enade de 2011, e busca responder as seguintes perguntas: como se organizam as perguntas do conteúdo específico no Enade para os cursos de licenciatura música? Qual a sua relação com as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) da área? A metodologia de trabalho adotada segue a perspectiva da análise documental, buscando tendências no conteúdo das questões do Enade, seguindo categorias emergidas das DCNs, a política de avaliação vigente, assim como dos dados em si. Os resultados obtidos mostram, essencialmente, que: a) a maioria das questões podem ser respondidas por licenciandos e não por bacharéis em música; b) a predominância de perguntas dos eixos “conteúdos básicos” e “conteúdos específicos”, presentes nas DCNs de Música, e em proporção idêntica; c) a predominância de itens que são baseados em conhecimentos do tipo analítico, vinculados ao saber musical teórico; d) a existência de vieses em parte das questões, focando em contextos musicais, sociais ou tecnológicos específicos. Os resultados apontam que o Enade 2011 é um teste escrito baseado no conhecimento registrado de maneira verbal ou na partitura, o que não está acorde com as próprias diretrizes em que se baseiam a construção curricular, que se centram em competências, ou ainda com a própria natureza da música, que é sonora e etérea.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-07-24
Como Citar
da Silveira Borne, L. (2020). Enade 2011. OuvirOUver, 16(1), 306-327. https://doi.org/10.14393/OUV-v16n1a2020-55888