Luciano Berio, restaurador: análise de Rendering per orchestra (1988-90)

Resumo

Em Rendering, Berio propôs-se restaurar os esboços da décima sinfonia que ocupou Schubert em suas últimas semanas de vida. Este artigo investiga sua atuação sobre o texto musical schubertiano, desvelando o profícuo engajamento do compositor italiano com as vanguardas artísticas do século XX e, ao mesmo tempo, seu diálogo com importantes realizações da tradição musical. Evitando uma intervenção fantasiosa, a obra orienta-se pelas "linhas da restauração moderna de afrescos que visam reviver as cores antigas sem, contudo, disfarçar o dano causado pelo tempo" (BERIO, 1989). A hipótese norteadora é que os procedimentos escriturais adotados por Berio são implicitamente engajados nos preceitos da Teoria da Restauração (1963) de Cesare Brandi, ícone do restauro crítico italiano. As análises das estratégias composicionais do primeiro movimento de Rendering esclarecem, de um lado, o trabalho sobre a orquestração e contraponto visando reviver as cores de Schubert e, de outro, a intervenção sobre as lacunas entre os fragmentos através de uma argamassa musical tipicamente beriana.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-06-17
Como Citar
Miranda, P. A. (2019). Luciano Berio, restaurador: análise de Rendering per orchestra (1988-90). OuvirOUver, 15(1), 172-190. https://doi.org/10.14393/OUV24-v15n1a2019-12
Seção
Artigos