LA ESCENA IBEROAMERICANA. COLOMBIA DEL TEATRO EXPERIMENTAL AL NUEVO TEATRO, 1959-1975

  • Cláudia Montilla
Palavras-chave: teatro, experimentação, modernidade, política, crítica

Resumo

O artigo defende uma história do teatro na Colômbia que se abstém de inclinações partidaristas e disfarces ideológicos. A partir de uma revisão bibliográfica da literatura sobre o teatro colombiano entre o final da década de 50 e o momento presente critica a ênfase em aspectos que desconhecem elementos fundamentais da atividade dos grupos pioneiros da modernidade teatral colombiana, TEC e La Canderária. O artigo sugere que a verdadeira modernização do teatro colombiano se inicia com a Geração da Violência, no inicio dos anos 50, e não na década de 70 como sustenta a maioria dos teóricos e críticos, os quais centram a modernização na década de 1970 e no surgimento do chamado Nuevo Teatro. A profissionalização da atividade teatral, a mudança nas concepções de ator, diretor, dramaturgo e público, o renovado sentido político e a reflexão sobre os espaços cênicos, são então considerados um produto do teatro experimental que se realiza entre 1950 e 1975. Nesse sentido, estima-se que o Nuevo Teatro mais que o inicio de um grande momento foi o fim de uma vanguarda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Montilla
Profesora asociada de la Universidad de los Andes. Estudió Filosofia y Letras (1987) en la Universidad de los Andes, en Bogotá
Publicado
2008-03-19
Como Citar
Montilla, C. (2008). LA ESCENA IBEROAMERICANA. COLOMBIA DEL TEATRO EXPERIMENTAL AL NUEVO TEATRO, 1959-1975. OuvirOUver, 1(1). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/429
Edição
Seção
Artigos