O PROFESSOR DRAMATURURG E O DRAMA NA PÓS-MODERNIDADE

  • Biange Cabral UDESC
Palavras-chave: Professor-dramaturg. Mediação e pré-texto. Drama na pósmodernidade.

Resumo

A função de dramaturg, exercida pelo professor ao coordenar um processo dramático, é aqui analisada a partir da aproximação entre ensino do teatro e teatro contemporâneo. Neste sentido, é focalizado o uso do texto clássico como pré-texto para a construção coletiva da narrativa teatral. Este procedimento permite, de um lado, introduzir parâmetros artísticos de estrutura e linguagem que contribuam para a ampliação do capital cultural do aluno, de outro lado, adaptar o texto às condições e motivações locais. Uma investigação cênica de Macbeth (SHAKESPEARE), como pré-texto, delimitou um processo centrado em questões de identidade e persuasão, cujo relato exemplifica o potencial da abordagem para explorar e expressar tensões dramáticas relacionadas com profecias, expectativas e relações de poder. A delimitação do processo pelo prétexto é associada à qualidade do envolvimento do aluno através da estratégia do estímulo composto - pacotes contendo fragmentos do texto, imagens de época, objetos e documentos envelhecidos - que introduzem autenticidade e verossimilhança. O suporte teórico da pedagogia pós-crítica, aqui baseada em Henri Giroux e Tomaz Tadeu da Silva, permitiu investigar questões referentes a travessias (cruzamento de fronteiras) semânticas, físicas, culturais e sociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Biange Cabral, UDESC
Beatriz
Publicado
2008-03-19
Como Citar
Cabral, B. (2008). O PROFESSOR DRAMATURURG E O DRAMA NA PÓS-MODERNIDADE. OuvirOUver, 1(1). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/426
Edição
Seção
Artigos