Pedagogias feministas e de(s)coloniais nas artes da vida

  • Mara Lucia Leal Universidade Federal de Uberlândia
  • Adriana Schneider Alcure Universidade Federal do Rio de Janeiro
  • Camila Bastos Bacelar Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
  • Maria Thereza Azevedo Universidade Federal do Mato Grosso
Palavras-chave: De(s)colonialidade, feminismos, corpo, artes da cena, artes da vida

Resumo

Os estudos de(s)coloniais e os estudos feministas interseccionais são teorias críticas que abordam a questão das diferenças pensando-as em articulação com as forças de subjetivação que descorporificam nossa relação com o mundo. Cada vez mais as artes da cena se mostram interessadas em refletir sobre si mesmas desde uma perspectiva corporificada, onde a subjetividade e a singularidade do corpo de quem compõe a cena estão presentes. Assim, pensar os processos criativos da cena contemporânea em articulação com estudos e pedagogias descoloniais e feministas possibilitaria que tais processos criativos adensassem questões de gênero, sexualidade, raça, etnia, classe, entre outras, que surgem com agudez em processos que reconhecem que vidas vivem em corpos e que visam trabalhar desde uma política de afetos. ABSTRACT The decolonial studies and intersectional feminist studies are critical theories that approach difference issues thinking them in articulation with the subjective forces that disembodies our relations to the world. Increasingly the arts scene show interest in reflecting about themselves from an embodied perspective where subjectivity and the singularity of the perfomers body are present. To think the creative processes of contemporary scene in articulation with feminists and decolonial pedagogies allows those creative processes to thicken issues related to gender, sexuality, race, ethnicity, class, among others, issues that come up sharpness in processes that recognize that lives are liven in bodies and that aim to work from the politics of affection. KEYWORDS Decoloniality, feminisms, body, performing arts, the art of living.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mara Lucia Leal, Universidade Federal de Uberlândia
Atriz-performer, pesquisadora e professora na área de criação cênica. Possui graduação em Artes Cênicas pela Universidade de São Paulo, mestrado em Artes pela Universidade Estadual de Campinas e doutorado em Artes Cênicas pela Universidade Federal da Bahia. Docente do Curso de Teatro, do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) e do Mestrado Profissional em Artes (PROF-ARTES). Membro do GEAC/CNPq e do grupo Berros, desenvolve pesquisa sobre Cena Contemporânea, Performance e Memória.
Adriana Schneider Alcure, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Professora do Curso de Direção Teatral e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Artes da Cena, ECO - UFRJ. Formada em Comunicação Social - PUC-RJ (1994). Mestre em Artes Cênicas - PPGAC/UNIRIO (2001). Doutora em Antropologia - PPGSA/IFCS/UFRJ (2007) e FU-Berlin (DAAD/CNPq 2005/2006). Pós-Doutorado realizado no PPGAC-UNIRIO (CNPq 2008). Recebeu pela tese o Prêmio de Pesquisa por Abertura de Campo (2015) do Institut International de la Marionnette (França).
Camila Bastos Bacelar, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Doutoranda na linha de pesquisa Estudos da Performance, Discursos do Corpo e da Imagem no PPGAC/UNIRIO. Mestre pelo Programa de Estudios Independientes do Museu d'Art Contemporani de Barcelona (MACBA). Bacharel em Ciências Sociais (2011) pela UFRJ. Bacharel em Artes Cênicas (2010) pela UNIRIO. Colabora com distintos coletivos, como o Teatro de Operações e o La Pocha Nostra. Em 2016 constituiu a oficina Resistências Feministas na Arte da Vida validada como curso de extensão pela UNIRIO, ministrada na Plataforma de Emergência do Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica, em parceria com a profa. Dra. Angela Donini, Cintia Guedes e Sara/Elton Panamby.
Maria Thereza Azevedo, Universidade Federal do Mato Grosso
Doutora em Artes Cênicas pela ECA/USP, Mestre em Cinema pela ECA/USP. Lider do Coletivo à deriva de poéticas urbanas, líder do Grupo de Pesquisa Artes Híbridas Intersecções, contaminações, transversalidades. Orienta Mestrado e Doutorado no Programa de Pós Graduação em Estudos de Cultura Contemporânea da UFMT na linha Poéticas Contemporâneas. Cineasta, dramaturga e diretora. Prêmio Melhor documentário brasileiro no Festival Internacional de Cinema Feminino por Memórias Clandestinas. Realizou Licor de Pequi e Bolhas de sabão desmancham no ar. Temas de pesquisa: decolonialidade, o feminino e a biografia na arte, a cidade e a cena, performance e corpo.
Publicado
2017-05-25
Como Citar
Leal, M. L., Schneider Alcure, A., Bacelar, C. B., & Azevedo, M. T. (2017). Pedagogias feministas e de(s)coloniais nas artes da vida. OuvirOUver, 13(1), 24-39. https://doi.org/10.14393/OUV20-v13n1a2017-2
Seção
Dossiê: Poéticas e estéticas descoloniais - artes cênicas em campo expandido