Processos artísticos como metodologia de pesquisa

  • Lúcia Gouvêa Pimentel

Resumo

Partindo-se do princípio que a realização de um objeto artístico - seja ele efêmero ou não - envolve experienciar tempos, espaços, materiais, pensamentos e acontecimentos, e que os processos artísticos são únicos em cada experiência, considera-se que esses processos são passíveis de registro e de investigação. A partir do conceito de experiência de John Dewey (2010) e de considerações de Larrosa (2012), entre outros autores, e de considerações sobre método e metodologia, pode-se dizer que é possível considerar o processo artístico como metodologia de pesquisa, tanto para pesquisa em Arte quanto para pesquisa sobre Arte.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2015-12-31
Como Citar
Pimentel, L. G. (2015). Processos artísticos como metodologia de pesquisa. OuvirOUver, 11(1), 88-98. https://doi.org/10.14393/OUV16-v11n1a2015-5
Seção
Dossiê Processos em Arte: unidade, repetição e transformação