Kairos-ponto de ruptura

  • Silvio Ferraz USP
Palavras-chave: Modulação

Resumo

Esse ensaio apresenta a ideia de ponto de ruptura, corte, como princípio composicional na construção daquilo que denominamos a continuidade musical. Como imagem toma aquela de Kairos, que junto a Chronos e Aion constituem três imagens distintas de tempo articulando o tempo medido (Chronos) e o tempo não medido da eternidade (Aion) e do instante do corte (Kairos). Propõe a partir desta leitura a noção de que elementos sonoros se conectam não apenas pelos traços de similaridade e analogia, dados pela recursividade, mas também pela força de diferenciação entre eventos. As bases para esta proposição estão tanto na filosofia (Gilles Deleuze, Gilbert Simondon, Luiz Benedicto Orlandi) quanto nas artes (Paul Klee, Claude Debussy, G. Ligeti, Iannis Xenakis).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvio Ferraz, USP
Silvio Ferraz (compositor) é professor do depto. de música da USP. Foi professor do IA-UNICAMP e do PEPG em Comunicação e Semiótica da PUCSP entre 1998 e 2013. Autor de Música e Repetição: a diferença na composição contemporânea (1998), Livro das sonoridades (2005) e Conversas sobre Composição (em coautoria com Tarso Ramos, 2014). Idealizador do projeto Musarts-Fapesp, do grupo musical Camerata Aberta. Bolsista de Produtividade PQ 1B do CNPQ, recebeu Prêmio Vitae de composição no ano de 2003 e o Prêmio Zeferino Vaz (Unicamp) em 2011. Suas pesquisas se dão no domínio da escrita musical contemporânea e estudos de conceitos implicados na composição musical: tempo, repetição, consistência, escrita.
Publicado
2015-12-31
Como Citar
Ferraz, S. (2015). Kairos-ponto de ruptura. OuvirOUver, 11(1), 34-52. https://doi.org/10.14393/OUV16-v11n1a2015-2
Seção
Dossiê Processos em Arte: unidade, repetição e transformação