Da quadrícula à quadratura, à grade e ao pixel

  • Lenora Rosenfield Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar as relações da quadrícula desde o seu surgimento, na pintura renascentista, na quadratura na arte barroca, da grade na arte contemporânea, e por fim sua permanência enquanto elemento constitutivo das imagens digitais através do pixel. Nesse sentido, a imagem é entendida numa linha evolutiva: a quadrícula e a quadratura enquanto soluções pictóricas para o domínio do realismo e do ilusionismo na renascença e no barroco, sua permanência na arte contemporânea enquanto elemento de construção/desconstrução culminando na apropriação destas soluções como sintaxe das imagens tecnológicas através do pixel. ABSTRACT This research aims to analyze the relations of the grid since its emergence in Renaissance painting, quadratura in Baroque art, the square grid in contemporary art, and finally, their permanence as a constituent of digital images through the pixel. In this sense, the image is understood as an evolutionary line: a square grid and the quadratura as pictorial solutions for the domain of realism and illusionism in Renaissance and Baroque, their permanence in contemporary art as part of construction /deconstruction culminating in the appropriation of these solutions as technological image syntax through the pixel. KEYWORDS Square grid, quadratura, pixel.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lenora Rosenfield, Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Professora no Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Doutora em PoéticasvVisuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) foi bolsista da Fulbright e da Capes na New York University. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em Artes Plásticas, atuando principalmente nos seguintes temas: pintura, restauração, afresco-colagem, afresco, sintético, olhar e obra de arte.
Publicado
2015-10-28
Como Citar
Rosenfield, L. (2015). Da quadrícula à quadratura, à grade e ao pixel. OuvirOUver, 9(2), 314-333. https://doi.org/10.14393/OUV12-v9n2a2013-10