Adorno ouvindo-pensando a nova música

  • Rafael Reis Pombo Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Música atonal, dificuldade, linguagem, filosofia, sociologia.

Resumo

A música atonal de Arnold Schoenberg é considerada de difícil audição, assim como se diz que a filosofia de Theodor Adorno é de difícil leitura. O que este artigo pretende é mostrar como as considerações do filósofo sobre o atonalismo podem auxiliar a compreender os moti¬vos dessa dificuldade, análoga àquela que se encontra na leitura dos textos de Adorno.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Reis Pombo, Universidade Federal de Uberlândia
Rafael Reis Pombo possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia e atualmente cursan¬do o mestrado em Filosofia pela mesma instituição. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em filosofia da música e epistemologia, atuando principalmente nos seguintes temas: dificuldade intencional, material musi¬cal, nova música e linguagem. Possui também curso técnico em música pelo Conservatório Estadual de Música Cora Pavan Capparelli e foi instrumentista em diversos grupos musicais.
Publicado
2013-08-22
Como Citar
Pombo, R. R. (2013). Adorno ouvindo-pensando a nova música. OuvirOUver, 7(2). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/23408