Fala e performance na criação verbal do ator

  • Patrícia dos Santos Silveira UDESC
Palavras-chave: Dramaturgia, linguagem verbal, criação oral, ator, improvisação.

Resumo

O texto aborda questões relativas à criação do ator quando a dramaturgia verbal do espetácu¬lo parte de sua criação oral, sem a utilização de um texto escrito. Tal contexto estabelece novas exigências ao trabalho do ator com o signo verbal. Se não há um texto escrito que origine suas falas, estas dependerão totalmente do trabalho com a linguagem. O ator deixa de criar somen¬te no plano da entonação de um texto para assumir também o da enunciação. Nesses casos, a dramaturgia verbal fica inteiramente apoiada na sua criação cênica. Para evitar a construção de falas desprovidas de sentido, um dos aspectos necessários à sua criação é utilizar a fala em seu sentido essencial: ela deve nascer de uma necessidade e de um desejo de transformação do contexto ficcional. Nessa perspectiva, a dramaturgia verbal tem origem nas relações não¬-dualistas entre fala, corpo, pensamento e contexto ficcional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Patrícia dos Santos Silveira, UDESC
Mestranda no Programa de Pós-Graduação em Teatro na UDESC. Área de pesquisa em Dramaturgia.
Publicado
2013-08-22
Como Citar
Silveira, P. dos S. (2013). Fala e performance na criação verbal do ator. OuvirOUver, 7(2). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/ouvirouver/article/view/23403