Biblioteca escolar na educação infantil:

espaço-tempo de linguagens, interações e imaginação

  • jozaene_faria Faria Prefeitura Municipal de Uberlândia
Palavras-chave: Biblioteca escolar. Educação Infantil. Linguagens. Literatura Infantil.

Resumo

A biblioteca escolar é um espaço-tempo de diversas possibilidades de interação e desenvolvimento das linguagens das crianças. Especialmente quando está inserida na primeira etapa da educação básica. Nesse sentido, o presente trabalho tem por objetivo apresentar um relato de experiência do projeto de ensino “1, 2, 3... Era uma vez”, desenvolvido no ano de 2018, com alunos de 3 e 4 anos de idade, em uma Escola Municipal Educação Infantil da cidade de Uberlândia-MG. A finalidade desse projeto foi estimular o hábito e o prazer da leitura das crianças através do encantamento da literatura infantil. As práticas pedagógicas desse relato estão fundamentadas em Vygotski (1991; 2018); Bakhtin/Volochínov (2009); Freire (2008); Edwards; Gandini; Forman (2016). Além disso, utilizaremos o Referencial Curricular Nacionais para Educação Infantil (BRASIL, 1998) e as Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação Infantil (BRASIL, 2009).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, M. M./ VOLOCHINOV, V. N. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico da linguagem. Tradução de Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira, com colaboração de Lúcia Teixeira Wisnik e Carlos Henrique D. Chagas Cruz. 13.ed. – São Paulo: Hucitec, 2009.

BARBOSA, M. C. S. Práticas cotidianas na educação infantil - bases para a reflexão sobre as orientações curriculares. Brasília: MEC, 2009. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/relat_seb_praticas_cotidianas.pdf> Acesso em 23 maio 2018.

BRASIL, Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/ Conselho Nacional De Educação/ Câmara De Educação Básica, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=3749-resolucao-dcnei-dez-2009&category_slug=fevereiro-2010-pdf&Itemid=30192 Acesso em 30 set. 2019.

BRASIL, Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/ Conselho Nacional De Educação/ Câmara De Educação Básica, 2013. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=9769-diretrizescurriculares-2012&category_slug=janeiro-2012-pdf&Itemid=30192>. Acesso em 07 abr. 2020.

BRASIL, Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Educação Fundamental. /Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. — Brasília: MEC/SEF, 1998.3v.: il. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/rcnei_vol1.pdf>. Acesso em 30 nov. 2019.

CÂNDIDO, A. O direito à Literatura. In: Vários Escritos. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul, 2011. 5ª edição, p. 171 – 193. Disponível em: < https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3327587/mod_resource/content/1/Candido%20O%20Direito%20%C3%A0%20Literatura.pdf > Acesso em 13 abr. 20

EDWARDS, C. GANDINI, L. FORMAN, G. As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Porto Alegre: Artmed, 2016.

FREIRE, P. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. São Paulo: Cortez, 2008. 49.ed.

GUIMARÃES, N. S. O trabalho com literatura e o desenvolvimento cultural de adultos e crianças na Educação Infantil. Campinas, SP [s. n.], 2017. (Tese de doutorado)

Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/330974/1/Guimaraes_NubiaSilvia_D.pdfAcesso em 13 abr. 2020

MUNIZ, L. Naturalmente criança: a educação infantil de uma perspectiva sociocultural. In: KRAMER, Sônia (org.). Infância e educação infantil. Campinas, SP: Papirus, 1999.

OSTETTO, L. E. Educação Infantil e Arte: sentidos e práticas possíveis. UNESP, 2011. Disponível em: https://acervodigital.unesp.br/handle/123456789/320 Acesso em 23 maio 2018.

PEREIRA, F. R. Práticas de leitura literária na educação infantil: como elas ocorrem em turmas de uma UMEI de Belo Horizonte. Dissertação de Mestrado. Belo Horizonte. Faculdade de Educação da UFMG, 2014. Disponível em https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUBD-9V6Q9ZAcesso em 12 jan. 2020.

PETIT, M. Os jovens e a leitura: uma nova perspectiva. São Paulo: 34, 2008.

PINTO, M. L. A. Interação de bebês com livros literários. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade de Caxias do Sul - PPGEdu/UCS, 2018. Disponível em https://repositorio.ucs.br/xmlui/bitstream/handle/11338/3764/Dissertacao%20Marcela%20Lais%20Allgayer%20Pinto.pdf?sequence=1&isAllowed=y >. Acesso em 12 fev. 2020.

RÉ, A. D., PAULA, Luciane de; MENDONÇA, Marina Célia. Aquisição da Linguagem e estudos bakhtinianos do discurso. In: A linguagem da criança: um olhar bakhtiniano. São Paulo: Contexto, 2014.

REGO, Teresa Cristina. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

SOUZA, R. J.de; MOTOYAMA, J. F. M. Bebeteca: espaço e ações para formar o leitor. Brazilian Journal of Information Studies: Research Trends. 10:1 (2016) 25-31. ISSN 1981-1640. Disponível em: http://www2.marilia.unesp.br/revistas/index.php/bjis/article/view/5857 Acesso em 13 abr. 2020.

UBERLÂNDIA (MG). Regimento Escolar. Escola Municipal de Educação Infantil, 2016.

VYGOTSKI, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora, 1991a.

VYGOTSKI, L. S. Pensamento e linguagem. Tradução: Jeferson Luiz Camargo. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora, 1991b.

VYGOTSKI, L. S. Imaginação e criação na infância: ensaio psicológico livro para professores. Tradução e revisão técnica Zoia Prestes e Elizabeth Tunes. 1ed. São Paulo: Expressão Popular, 2018.

Publicado
2020-08-25