O saber musical escolar e o livro didático de Arte

Uma análise dos conteúdos nas coleções aprovadas no PNLD

  • Karla Beatriz Soares de Souza Universidade Federal de Uberlândia
  • Lilia Neves Gonçalves, Dra. Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Conteúdos de música., Escola básica., Livro didático de Arte.

Resumo

Este artigo apresenta um recorte de uma investigação sobre o livro didático (LD) de Arte, com objetivo de entender como os conteúdos de música estão presentes nos livros distribuídos pelo Programa Nacional do Livro Didático (PNLD – Arte) no período de 2015 a 2017. Os referenciais teóricos adotados para este estudo compreenderam a educação musical como prática social (SOUZA, 2010) e as concepções de representação (CHARTIER, 1990). Esta pesquisa documental-analítica permitiu informações relevantes para reflexões sobre as concepções pedagógico-musicais presentes nos livros adotados como recursos materiais nas escolas de educação básica de todo país. Além disso, permitiu considerações acerca de como esses conteúdos estão organizados de acordo com as propostas apresentadas pelos Parâmetros Curriculares Nacionais e de que maneira esses desvelam o que se pensa sobre ensinar aprender música na escola.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

APPLE, M. Política cultural y educación. Madrid: Morata, 2001

AUDBOURG-POPIN, M. La place de la musique dans un manuel d'enseignement général: le "Paedagogus" de Thomas Freigius. International Review of the Aesthetics and Sociology of Music, v. 24, n. 1, p. 45-57, jun. 1993. https://doi.org/10.2307/836987

BARBOSA, A. M. A imagem no ensino da arte: anos oitenta e novos tempos. São Paulo: Perspectiva, 1991.

BARBOSA, M. F. S. Concepções de desenvolvimento humano e práticas em educação musical - formação de professores: compromissos e desafios da educação pública. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013.

BEZERRA T., I.; AMORIM, R. F. As políticas públicas educacionais voltadas à educação musical. Conhecer: debate entre o público e o privado, v. 1, n. 3. 2011.

BOZZANO, H. L. B.; FRENDA, P.; GUSMÃO, T. C. Arte e interação. São Paulo: IBEP, 2013.

BRASIL. Edital de convocação para inscrição no processo de avaliação e seleção de obras didáticas para o programa nacional do livro didático - PNLD 2015. Diário Oficial. Brasília, DF, 2013.

BRASIL. Edital de convocação para inscrição no processo de avaliação e seleção de

obras didáticas para o programa nacional do livro didático - PNLD 2016. Diário Oficial. Brasília, DF, 2014.

BRASIL. Edital de convocação para inscrição no processo de avaliação e seleção de obras didáticas para o programa nacional do livro didático - PNLD 2017. Diário Oficial. Brasília, DF, 2015.

BRASIL. Guia de livros didáticos: PNLD 2015: Arte: ensino médio. – Brasília: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2014.

BRASIL. Guia de livros didáticos: PNLD 2016: Arte: ensino fundamental anos iniciais. – Brasília: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2015.

BRASIL. Guia de livros didáticos: PNLD 2017: Arte: ensino fundamental anos finais. – Brasília: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2016.

BRASIL. Resolução CEB nº 3, de 26 de junho de 1998. Institui as Diretrizes Curriculares.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Brasília: MEC, 1971.

BRASIL. Decreto n. 91.542, de 19 de agosto 1985. Dispõe sobre a criação do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Fixa Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília: MEC, 1996.

BRASIL. Lei 11.769, de 18 de agosto de 2008. Altera a Lei n. 9394/96, para dispor sobre a obrigatoriedade do ensino de música na educação básica. Brasília: Presidência da República, 2008.

BRASIL. Lei 13.278, de 2 de maio de 2016. Altera a Lei n. 9394/96, para tratar da obrigatoriedade do ensino das quatro linguagens (Artes Visuais, Dança, Música e Teatro) no componente curricular arte. Brasília: Presidência da República, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Básica. Parecer CEB n. 4/98. Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília, DF: MEC/CNE, 1998.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais - Arte. Brasília: MEC: SEF, 1996.

BRASIL. Parâmetros curriculares nacionais - Arte. Brasília: MEC: SEM, 2000.

CASTRO, J. A. O processo de gasto público do Programa do Livro Didático. Texto para Discussão, Ipea, n. 406, mar. 1996.

CHARTIER, R. História cultural: entre práticas e representações. Lisboa: Difel, 1990.

CHARTIER, R. As revoluções da leitura no ocidente. In: Leitura, história e história da leitura, v. 2, 1999.

CHARTIER, R. El mundo como representación: estudios sobre historia cultural. Barcelona: Gedisa, 2002.

CHARTIER, R. Defesa e ilustração da noção de representação. Fronteiras, Dourados, MS, v. 13, n. 23, p.17 -29, jan./jun. 2011.

CHOPPIN, A. História do livro e das edições didáticas: sobre o estado da arte. Educação e Pesquisa. vol.30 n. 03. São Paulo Sept./Dec. 2004. https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000300012

CHOPPIN, A. O historiador e o livro escolar. História da educação, Pelotas, ASPHE/FaE/UFPel, v. 6, n. 11, p. 5-24, abr. 2002.

DELEUZE, G; GUATTARI, F. Rizoma. Tradução de Aurélio Guerra Neto. In: DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1996.

DE PUELLES BENÍTEZ, M. La política del libro escolar en España (1813-1939). In: Historia ilustrada del libro escolar en España: del Antiguo Régimen a la Segunda República. Fundación Germán Sánchez Ruipérez, 1997. p. 47-68.

FLOYD, M. Music makers: cultural perspectives in textbook development in Kenya, 1985–1995. British Journal of Music Education, 20(3). p. 291-306. 2003. https://doi.org/10.1017/S026505170300545X

GAINZA, V. H. Estudos de psicopedagogia musical. São Paulo: Summus, 1982.

GARBOSA, L. W. F. Es tönen die Lieder… um olhar sobre o ensino de música nas escolas teuto-brasileiras da década de 1930 a partir de dois cancioneiros selecionados. 2003. 402 f. Tese (Doutorado em Música). Universidade Federal da Bahia. Programa de Pós-Graduação em Música. Salvador, 2003.

GONÇALVES, L. N.; COSTA, M. C. L. S. A música nos livros didáticos. Uberlândia: Universidade Federal de Uberlândia, 1998. Projeto de pesquisa. (não publicado)

HERNÁNDEZ, F; VENTURA, M. Os projetos de trabalho: uma forma de organizar os conhecimentos escolares. 5. ed. A organização do currículo por projetos de trabalho. Tradução de: Jussara Haubert Rodrigues. Porto Alegre: Artmed, 1998

IAVELBERG, R.; SAPIENZA, T. T.; ARSLAN, L. M. Projeto presente: Arte - 4º e 5º anos. São Paulo: Editora Moderna, 2015.

OLIVEIRA, F. A. Materiais didáticos nas aulas de música: um survey com professores da Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre-RS. 1997.Dissertação de Mestrado (Educação Musical). Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2005.

PEREIRA, Marcus Vinícius Medeiros. Traços da história do currículo a partir da análise de livros didáticos para a educação musical escolar. Revista da ABEM, v. 24, n. 37, p. 17-34, jul-dez. 2016.

PONTUSCHKA, N. (org.). Ousadia do diálogo. São Paulo: Loyola, 1993.

REGUEIRO, P. D. An analysis of gender in a spanish music textbook. Music Education Research. v. 2, n. 1. 2000.

ROCH-FIJALKOW, C. L’enseignement musical scolaire parisien (1819-2002): histoire des institutions, des conceptionspedagogiques, analyse de contenu de manuels1. JREM, v. 2, n.1. 2003.

ROMANELLI, G.; TEUBER, M.; RIBEIRO, P.; SCHLICHTA, C. A seleção dos livros didáticos de arte pelo PNLD: análise e uso em sala de aula. In: Conferencia Regional para América Latina de la “International Association for Research on Textbooks and Educational Media”. Anais... Colômbia: International Association for Research on Textbooks and Educational Media, 2006.

SANTOS, R. M. S. Práticas de ensino de música: os fios da marionete ou os fios de Ariadne? Revista da ABEM, Londrina. v. 23, n. 34, p. 110-124, jan-jun. 2015.

SCHMIDT, Maria Auxiliadora. História com Pedagogia: a contribuição da obra de Jonathas Serrano na construção do código disciplinar da História no Brasil. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 24, n. 48, p. 189-219. 2004. https://doi.org/10.1590/S0102-01882004000200009

SILVA, N. F. da. A representação da música brasileira nos livros didáticos de música. 2002. Dissertação (Mestrado em Música) - Programa de Pós-Graduação em Música, Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2002.

SOUZA, J. Livros de música para a escola: uma bibliografia comentada. Porto Alegre: PPG Música-UFRGS, 1997.

SOUZA, J. Arte no ensino fundamental. In: SEMINÁRIO NACIONAL: CURRÍCULO EM MOVIMENTO – Perspectiva atuais. 1. Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: 2010.

TOURINHO, I. Projeto de pesquisa: livros didáticos para o ensino de música: estrutura, concepções e propostas. Boletim do NEA (Núcleo de estudos avançados em música), v. 3, n. 1, p. 39-49. 1995.

UTUARI, S. dos S.; LUIZ, S.; FERRARI, P. Porta aberta: Arte - 4º e 5º anos. São Saulo: Editora FTD, 2014.

UTUARI, S. dos S. et. al. Por toda parte - ensino fundamental anos finais. São Saulo: Editora FTD, 2015. 4 v.

Publicado
2020-04-11
Seção
Pesquisas em Educação Musical