O ensino da expressividade jazzística na guitarra modalidade a distância

um estudo de caso.

  • Endre Solti Instituto de Artes - Unicamp
  • José Eduardo Fornari Novo Junior COCEN/ NICS - Unicamp
Palavras-chave: Expressividade jazzística, Ensino de instrumento musical a distância, Conhecimentos Declarativo e Processual.

Resumo

Este trabalho apresenta um estudo de caso que avaliou as qualidades musicais nos improvisos jazzísticos dos alunos de guitarra elétrica e violão da Licenciatura em Música, modalidade a distância (EaD), oferecida pela UninCor. Foram constatados limites na assimilação e maturação de conhecimentos musicais relacionados à expressividade musical jazzística nos improvisos desses alunos. Argumenta-se aqui que esses limites podem estar atrelados à dificuldade de verbalização desse tipo de conhecimento musical durante o seu processo de ensino, conhecimento este relacionado ao Conhecimento Processual, conforme definido por Anderson, e que podem se apresentar mais pronunciados quando ministrados a distância. Espera-se que momentos presenciais sejam valorizados e que novas tecnologias sejam desenvolvidas, capazes de auxiliar alunos na ausência de um professor.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Endre Solti, Instituto de Artes - Unicamp
Doutorando pelo Instituto de Artes - Unicamp Áreas de pesquisa: Música, improvisação musical, Ensino a distância de guitarra elétrica.
José Eduardo Fornari Novo Junior, COCEN/ NICS - Unicamp
Pesquisador em dedicação exclusiva no Núcleo Interdisciplinar de Comunicação Sonora - NICS, da Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. * PosDoc (2008) Grupo Music Cognition, Centro Finlandês de Excelência, projeto Braintuning, Universidade de Jyväskylä, Finlândia. * PosDoc (2007) NICS / Unicamp, patrocinado pela Fapesp (www.fapesp.br), processo: 04 / 00499-6. * Ph.D. EE (2003) Título: Síntese Evolutiva de Segmentos Sonoros, FEEC / Unicamp. * Pesquisador Pesquisador Visitante (1996), patrocinado pelo CNPq (www.cnpq.br), no Centro de Pesquisa em Computação em Música e Acústica - CCRMA, da Universidade de Stanford. * Mestrado EE (1994), Título: Transformações Sonoras Através de Operações Timbrais, FEEC / Unicamp. * Bacharel (1994) em Música Popular - Piano. Instituto de Artes - IA / Unicamp. Bacharelado (1990) em Engenharia Elétrica pela FEEC / Unicamp. Áreas de pesquisa: Arte e Tecnologia, Instalações de Arte Computacional, Síntese Sonora, Psicoacústica, Processamento de Áudio, Computação Evolutiva, Música Interativa, Recuperação de Informações Musicais, Cognição Musical e Emoção.

Referências

ABED. Censo EAD. BR, 2016. Disponível em:

http://abed.org.br/censoead2016/Censo_EAD_2016_portugues.pdf. Acesso em 17 agosto 2018.

ANDERSON, J. R. Acquisition of cognitive skill. Psychological Review, n. 89, p. 369-406, july. 1982.

ANDERSON, J. R. A Theory of Origins of Human Knowledge. Artifical Intelligence, n. 40, p. 313-351, september. 1989.

ANDERSON, J. R. Cognitive Psychology and Its Implications. Nova Iorque: Worth Press, 1990. 500 p.

AZEVEDO, M. A psicologia cognitiva segundo o modelo de processamento de informação. Treino Desportivo - 3ª Série, I (Especial). Lisboa: Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa, p. 55-58, 1995a.

AZEVEDO, M. Teorização da psicologia cognitiva segundo o modelo de processamento de informação. Lisboa: Faculdade de Ciências, Universidade de Lisboa , 1995b. 32 p. Disponível em: http://webpages.fc.ul.pt/~mdazevedo/materiais/ME&TES/Aprendiz04CognitResumo.pdf. Acesso em 15 agosto 2018.

BARTEL, D. (1997). Musica Poetica: Musical-rhetorical figures in German baroque music. Lincoln: University of Nebraska Press, 1997. 471 p.

BAUER, W. R. Expressiveness in Jazz Performance: Prosody and Rhythm. In: FABIAN, D.; TIMMERS, R.; SCHUBERT, E. Expressiveness in Music Performance: empirical approaches across styles and cultures. Oxford: Oxford University Press, 2014, p. 133-153.

CLARKE, E. F. Processos Cognitivos na Performance Musical. Revista Música, Psicologia e Educação, Porto, n.1, p. 61-77, 1999.

DESAIN, P; HONING, H. Music, mind and machine: Studies in computer music, music cognition and artificial intelligence. Amsterdan: Thesis Publishers, 1992. 330 p.

DIÁRIO OFICIAL. Portaria normativa nº11 de 20 de junho de 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=66431-portaria-normativa-11-pdf&category_slug=maio-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em 17 agosto 2018.

DOWLING, W.J., HARWOOD, D.L. Music cognition. San Diego: Academic Press, 1986. 258 p.

LEECH-WILKINSON, D.; PRIOR, H. M. Heuristics for Expressive Performance. In: FABIAN, D.; TIMMERS, R.; SCHUBERT, E. Expressiveness in Music Performance: empirical approaches across styles and cultures. Oxford: Oxford University Press, 2014, p. 34-57.

FABIAN, D.; TIMMERS, R.; SCHUBERT, E. Expressiveness in Music Performance: empirical approaches across styles and cultures. Oxford: Oxford University Press, 2014. 383 p.

HALLAN, S. Professional musicians approaches to the learning and interpretation of music. Sage Journals: Psychology of Music, London, n. 23, p. 111-128, october 1995.

INEP. Censo da Educação Superior, 2016. Disponível em:

http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2016/notas_sobre_o_censo_da_educacao_superior_2016.pdf. Acesso em 17 agosto 2018.

KRATUS, J. A developmental approach to teaching music improvisation. International Journal of Music Education, Los Angeles, n. 26, p. 27-38, November, 1995.

LESSA, S. C. F. Os Reflexos da Legislação Brasileira de Educação a Distância no Brasil. In: ABED, São Paulo, 2011. Disponível em:

http://www.abed.org.br/revistacientifica/Revista_PDF_Doc/2011/Artigo_02.pdf. Acesso em

maio 2018.

LEVITIN, D. Measuring musical expressivity. Youtube, 2012. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GtSCVqIDl-k. Acesso em 20 junho 2018.

ONÓFRIO, R. M. G. A web como interface no ensino musical. 2011. 144 f. Dissertação (Mestrado em Música). Instituto de Artes, Universidade de Campinas, Campinas, 2011.

SEASHORE, C. E. Psychology of Music. New York: Dover Publications, 1967. 448 p.

SOLTI, E. Avaliação do Ensino-Aprendizagem de Guitarra Elétrica e Violão Popular na Licenciatura em Música na Modalidade a Distância da Universidade Vale do Rio Verde. Dissertação (Mestrado em Música). Instituto de Artes, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

TIMMERS, R.; SADAKATA, M. Training Expressive Performance by Means of Visual Feedback: Existing and Potential Applications of Performance Measurement Techniques. In: FABIAN, D.; TIMMERS, R.; SCHUBERT, E. Expressiveness in Music Performance: empirical approaches across styles and cultures. Oxford: Oxford University Press, 2014, p. 305-322.

Publicado
2020-03-27
Seção
Pesquisas em Educação Musical