DOSSIÊ: Gênero, feminismos e práticas de resistências

  • Jorgetânia da Silva Ferreira

Resumo

Os tempos andam muito difícies. Crise econômica mundial e os capitalistas de plantão exigindo dos Estados Nacionais políticas “austeras” que tornam a vida do povo dificil ou impossível de ser vivida. No Brasil a nefasta política de morte, contra as maiorias – negras, indígenas, quilombolas, lgbtqi+, pessoas com deficiência, tomaram propoporções dramáticas com o “golpe” contra a presidenta Dilma Rousseff, liderado pelo Michel Temer, na ocasião vice presidente da República. Infelizmente a resistência das esquerdas não foi suficiente. Parte dela também não viram a gravidade do fato e/ou pensaram que as eleições 2018 pudesse conter a sangria. Deu errado. Começaram os tempos sombrios: impeachment sem crime de responsabilidade, Governo Temer e suas contrarreformas, prisão de Lula em processo viciado para tirá-lo das eleições e vitória de Bolsonaro, com tudo que ele representa, feminicídio político de Marielle Franco. Um governo que parece rídiculo mas que tem eficiência para cumprir as metas a ele estababelecido: Reforma da Previdência ok; Desrespeito as eleições de dirigentes nas universidades públicas ok; atendimento ao interesse das igrejas ok; liberação de centenas de agrotóxicos ok... A lista é muito longa e não seria possível detalhá-la nesta apresentação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-29
Seção
Apresentação